A EDUCAÇÃO SEXUAL NO YOUTUBE: NOTAS SOBRE O CANAL DE JAIRO BOUER

Resumo

Este trabalho aborda a dimensão educativa do YouTube, tendo como objetivo investigar o canal do médico Jairo Bouer, com o intuito de analisar seu potencial como veículo de informação sobre a sexualidade. Do ponto de vista metodológico, esta é uma pesquisa qualitativa de natureza descritiva e exploratória. Como resultado, constatou-se que o canal investigado demonstrou relevância social e potencial pedagógico, utilizando-se de diferentes estratégias de interação características dos espaços on-line.

Biografia do Autor

Pricila Christiane Rodrigues Guimarães, Universidade Federal do Oeste do Pará

Licenciada em Informática Educacional pela Universidade Federal do Oeste do Pará.

Gilson Cruz Junior, Universidade Federal do Oeste do Pará

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina, atualmente é professor adjunto no Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Oeste do Pará

Referências

ARAUJO, K. C. V. Sexualidade na internet: Análise de blog sobre sexualidade e educação sexual. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar), UNESP/Araraquara, 2014.

BARBA, C. Computadores em sala de aula: métodos e usos. Porto Alegre: Penso, 2012.

BASTOS, M. da A. A. O Youtube e o pensamento de Ordem Superior em Inglês (LE): um estudo com alunos do ensino secundário. Dissertação (Mestrado em Estudo de Crianças), Universidade do Minho, 2011.

BOUER, J. Gazeta Digital Jairo Bouer responde. Domingo, 13 de agosto de 2006. Disponível em: <http://www.gazetadigital.com.br/suplementos/zine/jairo-bouer-responde/118604>. Acessado em 30 de maio de 2018.

BURGESS, J.; GREEN J. Youtube e a Revolução Digital: como maior fenômeno da cultura participativa transformou a mídia e a sociedade. São Paulo: Aleph, 2009.

CALIXTO, D. de O. Memes na Internet: entrelaçamentos entre Educomunicação, cibercultura e a ‘zoiera’ de estudantes nas redes sociais. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação), Universidade de São Paulo, 2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa/Antônio Carlos Gil.-4.ed.-São Paulo: Atlas 2002.

JENKINS, H. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LAVILLE, C. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

LÉVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Edições Loyola, 2015.

LOURO, G. L. Gênero, Sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes,1997.

LOURO, G. L. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pró-Posições, Campinas, v.19, n. 2, p.17-23, maio/ago, 2008.

MAIA, A. C. B. A educação sexual repressiva padrões definidores de normalidade. In: SOUZA, C. B. G.; RIBEIRO, P. R. M. (Orgs.). Sexualidade, diversidade e culturas escolares: contribuições ibero-americanas para estudos de educação, gênero e valores. Araraquara: UNESP; Universidad de Alcalá, 2008.

MAIA, A. C. B.; PASTANA, M. Diálogo sobre sexualidade e mídia com adolescentes: possibilidades de atividades e discussões. UNESP-Araraquara; Bauru, 2016.

MAIA, A. C. B.; PASTANA, M. Sexualidade, Gênero e Mídia: Projeto educação sexual com estudantes de comunicação e psicologia. Araraquara: UNESP-Bauru, 2013.

MAIA, A. C. B. Sexualidade e educação sexual. Araraquara: UNESP-Bauru, 2014.

MATTAR, J. Web 2.0 e redes sociais na educação. São Paulo: Artesanato Educacional, 2013.

MORAN, J. M.; MASSETTO, M. T. (Org.) et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2013.

RODRIGUES, G.; PASTANA, M.; MAIA, A. C. B. A sexualidade nos meios de comunicação: concepções de estudantes de jornalismo. IV Simpósio Internacional de Educação Sexual: Feminismos, identidades de gênero e políticas públicas, 2015.

Publicado
2019-12-11
Como Citar
Guimarães, P. C. R., & Cruz Junior, G. (2019). A EDUCAÇÃO SEXUAL NO YOUTUBE: NOTAS SOBRE O CANAL DE JAIRO BOUER. Revista Temas Em Educação, 28(3). https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2019v28n3.47735
Seção
DOSSIÊ TEMÁTICO - CORPO, EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS DIGITAIS