A REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA DO CAPITAL E SUA MATERIALIZAÇÃO NA POLÍTICA EDUCACIONAL DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRA: DA REFORMA DO APARELHO DO ESTADO AO FUTURE-SE

CAPITAL PRODUCTIVE RESTRUCTURING AND ITS MATERIALIZATION IN THE BRAZILIAN HIGHER EDUCATIONAL POLICY: FROM THE REFORM OF THE STATE APPARATUS TO THE FUTURE-SE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2020v29n3.53159

Palavras-chave:

Reestruturação produtiva do capital, Política educacional do ensino superior, Reforma do aparelho do estado

Resumo

Este artigo discute como a corrosão das bases de acumulação do capital tem motivado uma reestruturação produtiva concretizada por inúmeras reformas assumidas pelo Estado na perspectiva de realizar a transição do modelo de gestão burocrático para o gerencial. Na política educacional do ensino superior brasileira a sua manifestação mais evidente é a subsunção da gestão administrativa do Estado à lógica empresarial, cujas decisões se alinham ao mercado e desconsideram o direito à cidadania enquanto bem coletivo. Isso posto, discute-se sobre qual modelo de educação subjaz ao que se pauta nessas reformas intensificadas a partir da década de 1990, no Brasil. Atualmente, a persistência desses ajustes está corporificada em proposições como o Future-se, cujo objetivo é ampliar o papel da iniciativa privada para custeio de pesquisas e fomento do orçamento das universidades e institutos federais de ensino superior. Alega-se a necessidade de modernização dessas instituições, embora o objetivo seja, de fato, alterar a forma de financiamento, mediante fundos privados, assim como favorecer à gestão das universidades via Organizações Sociais. Do ponto de vista metodológico, o estudo usa como suporte a pesquisa bibliográfica, no sentido de esclarecer como o processo de reestruturação produtiva do capital em âmbito global, a partir da década de 1970, motivou reformas no Estado brasileiro e atualmente se materializa em propostas como a do Future-se, a qual, nada mais é, que uma nova tentativa de mercantilização da educação superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuelle Araújo Martins Barros, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Mestranda em Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB); técnica da UESB; membro do Grupo de Estudos sobre Didática, Formação e Trabalho Docente (Difort/CNPq).

Claudio Pinto Nunes, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Pós-Doutor em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professor Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Líder do Grupo de Pesquisa Didática, Formação e Trabalho Docente (Difort/CNPq).

Referências

BRASIL. Presidência da República. Plano diretor da reforma do aparelho do Estado. Brasília.1995.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Lei da Organização Social - n. 9.637. Brasília, 1998.

BRITO, R. S.; PRADO, J. R.; NUNES, C. P. As condições de trabalho docente e o pós-estado de bem-estar social. Tempos e Espaços em Educação, v. 10, n. 23, p. 165-174, 2017. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/6676. Acesso em 26 de fevereiro de 2020.

CNTE, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. Dossiê Privatização da e na educação: projetos societários em disputa. Retratos da Escola / Escola de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (Esforce) – v.11, n.21, jul./dez. Brasília. 2017. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/issue/view/31/showToc. Acesso em 02 de março de 2020.

FILGUEIRAS, L. Estrutura e conjuntura: a economia política brasileira e o “Future-se”. In: Dossiê Future-se: do governo/MEC e as implicações para a universidade e a sociedade. Agosto, 2019. Disponível em: https://gtfuturese.paginas.ufsc.br/files/2019/08/Dossie%CC%82-FUTURE-SE-ufba.pdf. Acesso em 15 de março de 2020.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educação e Sociedade. v. 35, número 129, out. - dez. São Paulo: Cortez; Campinas, Cedes, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302014000401085&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 28 de fevereiro de 2020.

MANCEBO, D. et al. O trabalho na educação superior. Education Policy Analysis Archives, v. 28, 2020. Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/article/view/5158. Acesso em 15 de março de 2020.

MARX, K. O Capital, Livro I. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013.
MÉSZÁROS, I. Para além do capital. Cap. 1 - A quebra do encanto do “capital permanente universal. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011. Disponível em: https://nupese.fe.ufg.br/up/208/o/para-alem-do-capital.pdf?1350933922

PERONI, V.; OLIVEIRA, C. O marco regulatório e as parcerias público-privadas no contexto educacional. Práxis Educacional, v. 15, n. 31, 2019. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/4657. Acesso em 12 de março de 2020.

RODRIGUES, J. Os empresários e a educação superior. Campinas: Autores Associados, 2007.

SANTOS, A. S. A reforma administrativa do Estado brasileiro nos anos 90 e a proposta de descentralização educacional. Práxis educacional. Vitória da Conquista. v. 7, n. 11, p. 53-72, 2011. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/665. Acesso em 04 de março de 2020.

SAVIANI, D. A expansão do ensino superior no Brasil: mudanças e continuidades. Poiesis Pedagógica, v. 8, n. 2, p. 4-17, 2010. Disponível em: https://revistas.ufg.br/poiesis/article/view/14035. Acesso em 10 de março de 2020.

SGUISSARDI, V.; SILVA JR., J. R. Novas faces da educação superior no Brasil: reforma do Estado e mudanças na produção. São Paulo: Cortez; Bragança Paulista: EDUSF, 2001.

Downloads

Publicado

2020-09-30

Como Citar

ARAÚJO MARTINS BARROS, E.; NUNES, C. P. A REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA DO CAPITAL E SUA MATERIALIZAÇÃO NA POLÍTICA EDUCACIONAL DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRA: DA REFORMA DO APARELHO DO ESTADO AO FUTURE-SE: CAPITAL PRODUCTIVE RESTRUCTURING AND ITS MATERIALIZATION IN THE BRAZILIAN HIGHER EDUCATIONAL POLICY: FROM THE REFORM OF THE STATE APPARATUS TO THE FUTURE-SE. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 29, n. 3, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2020v29n3.53159. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/53159. Acesso em: 24 set. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)