EDITORIAL - EXTENSÃO POPULAR: PERSPECTIVA ÉTICA, EPISTEMOLÓGICA E POLÍTICA

EDITORIAL - POPULAR EXTENSION: ETHICAL, EPISTEMOLOGICAL AND POLITICAL PERSPECTIVE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2021v30n1.57399

Palavras-chave:

Extensão popular, Ética, Política, Epistemologia

Resumo

Uma das características da academia brasileira é o seu tripé de sustentação: ensino, pesquisa e extensão.  É verdade que historicamente a pesquisa e, principalmente, a extensão não receberam a devida atenção. Nos últimos anos, isso estava mudando a partir de uma política pública voltada para o fortalecimento da pesquisa e da extensão com incentivos e disponibilidade de bolsas para os participantes.  O momento atual, entretanto, é de retrocesso e de crise, pois os recursos para projetos e bolsas diminuíram drasticamente nos últimos cinco anos e, mais recentemente, está configurando-se em uma espécie de boicote à ciência e à academia, principalmente, às ciências humanas e outras que também realizam a reflexão crítica e buscam a transformação da ordem vigente, a qual é historicamente estruturada na desigualdade e na injustiça social. Contudo, a maioria da academia percebeu o potencial e está habituada a desenvolver o ensino, a pesquisa e a extensão de forma inter-relacionada e, em parceria com os movimentos sociais, vai resistindo e avançando no desenvolvimento da extensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Volmir José Brutscher, Universidade de Pernambuco (UPE)

Possui graduação em Filosofia, pelo Instituto Superior de Filosofia Berthier e Universidade de Passo Fundo (1997), e em Pedagogia, pela Faculdade Geremário Dantas (2017), mestrado em Educação pela Universidade de Passo Fundo (2004) e doutorado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2017). Tem experiência profissional na área de gestão da educação em saúde e na área de ensino superior. Na graduação, destacam se as disciplinas de Metodologia Científica, Estudos Filosóficos, Filosofia da Educação e Educação de Jovens e Adultos; na pósgraduação, Direitos Humanos e Cidadania e Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde. Também tem experiência em Educação Popular, centralmente em controle social das políticas públicas, com ênfase em saúde.

Lucicléa Teixeira Lins, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutorado em Educação (2013), pelo Programa de Pós-graduação em Educação- PPGE/UFPB, com tese defendida sobre a autogestão em assentamentos rurais. Mestra em educação (2006) e especialista em direitos humanos (2003), pela mesma universidade. Possui graduação em história pela FFPG/ UPE (2000). Atualmente é professora da UFPB, campus III, Bananeiras - Pb, atuando nos cursos de pedagogia, agroecologia e ciências agrárias. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Popular, atuando principalmente nos seguintes temas: movimentos sociais, educação do campo, direitos humanos e economia solidária.

Referências

FREIRE, Paulo. À Sombra desta Mangueira. São Paulo: Editora Olho D’água, 2001a.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? Tradução de Rosisca Darcy de Oliveira. 11. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. 9. ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2002.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 35. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

MELO NETO, José Francisco de. Prefácio: extensão popular e a reforma do ensino. In: FALCÃO, Emmanuel Fernandes. Vivências em comunidades: outra forma de ensino. 2.ed. João Pessoa: editora da UFPB, 2014.

Downloads

Publicado

2021-01-26

Como Citar

BRUTSCHER, V. J.; LUCICLÉA TEIXEIRA LINS. EDITORIAL - EXTENSÃO POPULAR: PERSPECTIVA ÉTICA, EPISTEMOLÓGICA E POLÍTICA: EDITORIAL - POPULAR EXTENSION: ETHICAL, EPISTEMOLOGICAL AND POLITICAL PERSPECTIVE. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 30, n. 1, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2021v30n1.57399. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/57399. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê - Extensão Popular