Currículos, juventudes e fabulações

Autores

  • Sandra Kretli Universidade Federal do Espírito Santo https://orcid.org/0000-0001-9800-6192
  • Aline Dias de Oliveira Cocheto Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2024v33n1.68607

Palavras-chave:

Currículos. Juventudes. Fabulação. Redes de conversação. Cotidiano escolar.

Resumo

O artigo apresenta uma pesquisa que buscou cartografar as fabulações das juventudes e docências a fim de mapear os currículos vetores de forças ativas criados pelas juventudes e docências, como também potencializar os encontros alegres nos/dos cotidianos escolares. Problematiza as fabulações como força curricular que resiste ao ensino cartesiano e codificado. Argumenta que a potência de ação coletiva produz currículos vetores de forças e encontros alegres que escapam das formas que aprisionam o pensamento, possibilitando outros modos de ser e de estar no mundo. Dialoga com os pensamentos de Deleuze, Guattari, Bergson, Spinoza, entre outros, como afetos que forçam o movimento do pensamento e a invenção de novos modos de pensar currículos, docências, juventudes e cotidianos escolares. Conclui-se que as fabulações dos jovens e das docências atuam na escola como força inventiva e coletiva, que, em redes de conversações, criam currículos nômades, alegres e inventivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVAREZ, Johnny; PASSOS, Eduardo. Cartografar é habitar um território existencial. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da (org.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2020. p. 131-149.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Versiprosa: crónica da vida cotidiana e de algumas miragens {1967]. In: ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia completa (conforme as disposições do autor). 3. reimp. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 2008. p. 643-645.

ANDRADE, Nívea; CALDAS, Alessandra Nunes; ALVES, Nilda. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos – Após muitas ‘conversas’ acerca deles. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa; PEIXOTO, Leonardo Ferreira; SÜSSEKIND, Maria Luiza. Estudos do cotidiano, currículo e formação docente: questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CRV, 2019. p. 19-45.

CANEVACCI, Massimo. Culturas eXtremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. Tradução de Alba Olmi. Rio de Janeiro: Editora DP&A, 2005.

CARVALHO, Janete Magalhães. O cotidiano escolar como comunidade de afetos. Petrópolis: DT et alii; Brasília: CNPq, 2009.

CARVALHO, Janete Magalhães. Redes de conversações como um modo singular de realização da formação contínua de professores no cotidiano escolar. Revista de Ciências Humanas, Viçosa, v. 6, n. 2, . p. 281-293, jul./dez. 2006. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RCH/article/view/3572. Acesso em: 10 abr. 2023.

DELEUZE, Gilles. [Entrevista cedida a]. Claire Parnet. O abecedário de Gilles Deleuze (transcrição + vídeo completo), 1989. Disponível em https://clinicand.com/o-abecedario-de-gilles-deleuze/ Acesso em: 15 abr. 2023.

DELEUZE, Gilles. Conversações. Tradução de Peter Pál Pelbart. São Paulo: Editora 34, 2010.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Tradução de Luiz Orlandi e Roberto Machado. 4. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2021.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche. Lisboa: Edições 70, 2007.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. v. 1. São Paulo: Editora 34, 2011.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia: Tradução de Bento Prado Jr e Alberto Alonso Muñoz. São Paulo: Editora 34, 2010.

FERRAÇO, Carlos. Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. Currículo, cotidiano e conversações. Revista e-curriculum, São Paulo, v. 8, n.2, p. 1-17, ago. 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/10985/8105. Acesso em: 15 abr. 2023.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque Rio de Janeiro, Graal, 1999.

KASTRUP, Virgínia. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da (org.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2020. p. 32-51.

LAPOUJADE, David. Deleuze, os movimentos aberrantes. Tradução de Laymert Garcia dos Santos. São Paulo: n-1 edições, 2015.

MASULLO, Alessandra Sávia da Costa; BRAGA, Osmar Rufino. Juventudes e diferença: uma reflexão a partir de confetos. Prospectiva. Revista de Trabajo Social e intervención social [online], n. 15, p. 365-392, 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=574261389011. Acesso em: 3 out. 2022.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (Brasil). Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Versão final. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase. Acesso em: 19 ago. 2022.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Um currículo entre formas e forças. Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 49-58, jan./abr. 2015. DOI: https://doi.org/10.15448/1981-2582.2015.1.18443.

PASSOS, Eduardo; BARROS, Regina. A cartografia como método de pesquisa-intervenção. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da (org.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2020. p. 17-31.

PELBART, Peter Pál. Vida capital: ensaios de biopolítica. São Paulo: Iluminuras, 2011.

ROLNIK, Suely. Esferas da insurreição. Porto Alegre: Sulina, UFRGS, 2018.

SOARES, Maria Lúcia de Amorim. Resenha. Culturas eXtremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. Quaestio – Revista de Estudos da Educação, Sorocaba, v. 9, n. 2, p. 155-157, nov. 2007.

SPINOZA, Benedictus. Ética. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

TAKEUTI, Norma Missae. Paradoxos societais e juventude contemporânea. Estudos de psicologia, v.17, n. 3, p. 427-434, set./dez. 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-294X2012000300011.

ZACHARIAS, Pamela; ZEPPINI, Paola Sanfelice. Sobre aprender a fabular em educação. Linha Mestra, n. 35, p.278-275, mai./ago. 2018. Disponível em: https://lm.alb.org.br/index.php/lm/article/view/56/71. Acesso em: 15 abr. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-18

Como Citar

KRETLI , S.; DIAS DE OLIVEIRA COCHETO, A. Currículos, juventudes e fabulações. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 33, n. 1, p. e-rte331202410, 2023. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2024v33n1.68607. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/68607. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Quais juventudes querem os currículos? Quais currículos querem as juventudes?