Currículo(s) da cidade:

as perspectivas das Cidades Educadoras na mediação entre juventude(s) e conhecimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2024v33n1.68676

Palavras-chave:

Cidades Educadoras, Currículos, Juventudes, Paulo Freire

Resumo

O presente artigo constitui-se como ensaio teórico que discute as possibilidades apresentadas pela perspectiva das Cidades Educadoras para a construção de convergências entre currículos e juventudes, no sentido de estimular uma formação localizada na reflexão e na crítica diante dos desafios impostos à Educação na contemporaneidade, pautando-se na defesa intransigente dos direitos humanos e no estabelecimento de práticas educativas participativas, democráticas e cidadãs. Para tanto, foi realizada revisão bibliográfica visando buscar apoio teórico em uma diversidade de autores do campo, estabelecendo um percurso de reflexão que se inicia apresentando alguns dos pressupostos das Cidades Educadoras e, posteriormente, situa e problematiza a questão dos currículos e das juventudes para, finalmente, discutir a emergência de currículos possíveis, a partir de uma perspectiva freireana, articulando as cidades em suas distintas dimensões educativas, seus distintos conhecimentos, culturas, saberes e, finalmente, suas juventudes, a partir das inserções e relações com seus territórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABENSUR, P. L. D. Currículo: o jeito freireano de fazer. Revista Eletrônica de Educação, v. 66, n. 2, 2012, p. 289-310. Disponível em: https://doi.org/10.14244/19827199475 . Acesso em 06/03/2024.

ALDEROQUI, S. S. Enseñar a pensar la ciudad. Em: S. S. ALDEROQUI; P. PENCHANSKY (orgs.) Ciudad y ciudadanos: aportes para la enseñanza del mundo urbano. Buenos Aires: Paidós 2002.

ALDEROQUI, S. S. La Ciudad: um territorio que educa. Caderno CRH, n. 38, 2003, p. 153-176. Disponível em: https://doi.org/10.9771/ccrh.v16i38.18619. Acesso em: 30/04/2019.

ALMEIDA, A. J. A cidade e a educação. Revista Iberoamericana de Educación, n.46, 2008, p. 1-11.

ARANGUREN, C. R. La Ciudad como Objeto de Conocimiento y Enseñanza em las Ciencias Sociales. Fermentum, v.10, n. 29, 2000, p.539-550.

ARROYO, M. Os jovens, seu direito a se saber e o currículo. Em: DAYRELL, J.; CARRANO, P. C.; MAIA, C. L. (orgs.) Juventude e Ensino Médio: sujeitos e currículo em diálogo. Editora UFMG, Belo Horizonte, 2014, p.158-203.

AULER, D. Articulação entre pressupostos do educador Paulo Freire e do Movimento CTS: novos caminhos para a Educação em Ciências. Contexto & Educação, ano 22, n. 77. 2007, p. 167 – 188. Disponível em: https://doi.org/10.21527/2179-1309.2007.77.167-188. Acesso em 20/04/2016.

BRANDÃO, C. R. Minha Casa, O Mundo. Aparecida, SP: Idéias& Letras, 2008.

CABEZUDO, A. Cidade educadora: uma proposta para os governos locais. Em: GADOTTI, M.; PADILHA, P. R.; CABEZUDO, A., (orgs). Cidade educadora, princípios e experiências. São Paulo: Instituto Paulo Freire, Cortez Editora, 2004. p. 11-14.

CARRANO, P. C. R. Juventudes e Cidades Educadoras. Vozes: Petrópolis, RJ. 2003.

CARROCHANO, M. C. Jovens no Ensino Médio: qual o lugar do trabalho? Em: DAYRELL, J.; CARRANO, P. C.; MAIA, C. L. (orgs.) Juventude e Ensino Médio: sujeitos e currículo em diálogo. Editora UFMG, Belo Horizonte, 2014, p. 205 – 228.

DELIZOICOV, D. La Educación em Ciencias y la Perspectiva de Paulo Freire. Alexandria -Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v.1, n.2, 2008, p. 37 – 62. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/37486. Acesso em 21/11/2023.

FABRÍCIO, T. M. A cidade educadora e o enfoque CTS: articulações possíveis a partir dos professores de ciências em formação, 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

FIGUERAS, P. Ciudades educadoras, una apuesta por la educación. CEE Participación Educativa, n. 6, 2007, p. 22-27.

FREIRE, P. A educação na cidade. Cortez: São Paulo, SP, 5ª ed., 2001.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia – Saberes necessários à prática educativa. 25ªed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GADOTTI, M. A. Da escola cidadã à Cidade Educadora: a experiência de Porto Alegre. Porto Alegre: Prefeitura Municipal de Porto Alegre, SME, 2002, p. 11-18.

GADOTTI, M. A. PADILLA, P. R.; CABEZUDO, A. Cidade educadora, princípios e experiências. São Paulo: Instituto Paulo Freire, Cortez Editora, 2004.

LAZZAROTTO, E. P. S. A escola, o currículo e a cidade em uma conexão com a cidade educadora. 2022. Dissertação (Mestrado em Educação e Novas Tecnologias) - Centro Universitário Internacional (UNINTER).

MENEZES, M. G. SANTIAGO, M. E. Contribuição do pensamento de Paulo Freire para o paradigma curricular crítico-emancipatório. Pro-Posições, v.25, n. 3, 2014, p. 45-62.

PAETZOLD, O. S. Educação e cidadania na perspectiva da cidade educadora: Um estudo a partir de Frederico Westphalen. UNIrevista, v. 1, n. 2, 2006, p. 1-6.

RAMOS, F. R. S. Os jovens do Ensino Médio e o Currículo ofertado nas escolas públicas. Revista Mundi Sociais e Humanidades, Edição especial, v.5, n.1 - 67, 2020, p. 1-28.

REDE BRASILEIRA DE CIDADES EDUCADORAS. Carta das Cidades Educadoras. Cadernos CENPEC, v. 1, n. 1, 2006, p. 156 – 161.

RODRÍGUEZ, J. R. Ciudad educadora: Uma pespectiva política desde La complejidad. Urbano, v.10, n. 16, 2007, p. 29-49. Disponível em: https://doi.org/10.7440/res10.2001.05. Acesso em 14/08/2018.

RODRÍGUEZ, J. R. La participación como um acto educador y constructor de la Ciudad Educadora. Revista Iberoamericana de Educación, n. 45, 2008, p.1-22. Disponível em: https://doi.org/10.35362/rie4522140. Acesso em 14/08/2018.

SAUL, A. M.; SILVA, A. F. G. O pensamento de Paulo Freire como referência para o desenvolvimento de políticas de currículo. In: Simpósio Brasileiro de Política Pública e Administração da Educação, 25. e Congresso Ibero-Americano de Política de Administração da Educação, 2., 2011, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ANPAE, 2011, p. 1-13.

SOARES, M. G. Concepção e ação curricular nas obras de Paulo Freire. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 15, n. 40, 2018, p. 411 - 429.

TRILLA, J. Animación sociocultural, educación y educación non formal. Educar, n. 11, 1988, p. 17-41.

TRILLA, J. Otras Educaciones. Animación Sociocultural, Formación de adultos y Ciudad Educativa. Barcelona: Editorial Anthropos, 1993.

TRILLA, J. A educación non formal e a cidade educadora. Dúas perspectivas (Unha analítica e outra globalizadora) do universo da educación. Revista Galega do Ensino, n. 24, 1999, p. 199 – 221.

TRILLA, J. La Ciudad Educadora: Municipio y Educación. Em: S. P. GREGÒRI (org.) Nuevos espacios y nuevos entornos de educación. San Vicente: Editorial Club Universitario, p. 19 – 42, 2005.

TRILLA, J. A pedagogia da felicidade – Superando a escola entediante. Porto Alegre: Artmed, 2006.

VALLE, J. C. A.; SANTOS, V. M. Inverter o vetor do currículo: o Movimento de Reorientação Curricular de Freire no centro do debate. Revista e-Curriculum, v.16, n.4, 2018, p. 1207–1233. Disponível em: http://dx.doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i4p1207-1233. Acesso em 24/10/2023.

VILLAR, M. B. C. A Cidade Educadora – Nova perspectiva de organização e intervenção municipal. 2ª. Ed. Lisboa: Intituto Piaget, 2007.

VINTRÓ, E. A cidade como Projeto Educativo. Em: GÓMEZ -GRANELL; VILA, I. (Orgs.) Educação, escola, cidade: o Projeto Educativo da cidade de Barcelona. Artmed: Porto Alegre, RS. 2003.

XAVIER, F. P.; OLIVEIRA, V. C. Aprendizado, expectativas docentes e relação professor-aluno. Estud. Aval. Educ., v. 31, n. 76, 2020, p. 76-103. Disponível em: https://doi.org/10.18222/eae.v0ix.6487. Acesso em 24/10/2023.

ZITKOSKI, J. J. Cidade educadora e emancipação social: o desafio da educação fundamentada numa razão dialógica. Educação Unisinos, v. 9, n.2, 2005, p. 179 – 186. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=449644420010. Acesso em 01/11/2023.

Downloads

Publicado

2024-05-21

Como Citar

MINTO FABRÍCIO, T.; ASBEL PIRES, V. Currículo(s) da cidade: : as perspectivas das Cidades Educadoras na mediação entre juventude(s) e conhecimento . Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 33, n. 1, p. e-rte331202443, 2024. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2024v33n1.68676. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/68676. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Quais juventudes querem os currículos? Quais currículos querem as juventudes?