POETICIDADE E COLOQUIALIDADE NO TEXTO DE SHAKESPEARE: UM COMENTÁRIO SOBRE A TRADUÇÃO DA FALA THE SEVEN AGES OF MAN

  • Enéias Farias Tavares
  • Lawrence Flores Pereira

Resumo

Nesse texto, usando como objeto de análise uma fala da personagem Jaques, da peça As You Like It, analisamos o uso dos padrões métricos e rítmicos do Alexandrino para a tradução do drama shakespeariano em português como uma alternativa para a medida decassilábica tradicional. Essa discussão inclui um comentário dos padrões acentuais e rítmicos do verso alexandrino francês como base para reencenar formas equivalentes em português, enfatizando em particular sua natureza cesural e seus grandes benefícios sobre a tonalização e a expressão poéticas. Também analisamos o texto original de As sete idades do homem e uma outra proposta de tradução, nesse caso do poeta brasileiro Carlos Alberto Nunes. PALAVRAS-CHAVE: tradução, verso alexandrino, formas cesurais, drama shakespeariano.
Como Citar
TAVARES, E. F.; PEREIRA, L. F. POETICIDADE E COLOQUIALIDADE NO TEXTO DE SHAKESPEARE: UM COMENTÁRIO SOBRE A TRADUÇÃO DA FALA THE SEVEN AGES OF MAN. Revista Graphos, v. 11, n. 2, 11.