A RELAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA COM OS DOCUMENTOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL: QUE PISTAS REVELAM SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE

  • Vera Regina Santos

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa de cunho qualitativo que buscou identificar os significados que emergem da relação entre os documentos curriculares gestados em nível governamental e as concepções e práticas pedagógicas dos professores e professoras no âmbito da escola. Partiu do pressuposto de que os sujeitos estão ativos nos processos sociais (CHIZZOTTI, 2006) e de que o documento curricular estruturado em instâncias governamentais, embora pretenda constituir-se no documento de currículo a orientar toda uma rede de ensino, não tem como prever situações e questões que surgirão no desenrolar do trabalho (BALL, 1997). Focalizou o ciclo de alfabetização da rede pública de ensino do município do Rio de Janeiro, que instituiu, no ano de 2012, a Casa de Alfabetização, agrupando os três primeiros anos do Ensino Fundamental. Para a coleta de dados, o trabalho valeu-se da análise de documentos, de entrevistas e da observação participante. O estudo concluiu que as professoras fazem uma leitura crítica dos documentos da política educacional e encontrou, na formação docente, um dos elementos que ajudaram a compreender aquela leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-01-25
Como Citar
SANTOS, V. R. A RELAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA COM OS DOCUMENTOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL: QUE PISTAS REVELAM SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE. Revista Espaço do Currículo, v. 8, n. 3, 25 jan. 2016.