CURRÍCULO E ESCOLAS DO CAMPO: POLÍTICAS E PRÁTICAS EM TERRITORIALIDADES CAMPONESAS

No território brasileiro, o Movimento Nacional de Educação do Campo tem discutido e apresentado proposições de políticas de educação para as populações camponesas, alinhadas à perspectiva contra hegemônica, bem como apresentado denúncias das políticas que negligenciam e que contrariam os interesses e proposições desses sujeitos, a exemplo da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ministério da Educação (MEC), que apresenta clara intencionalidade de invisibilização da Educação do Campo, uma vez que propõe atrelar a educação brasileira às avaliações (de todas/os as/os estudantes) em escala nacional.

O Movimento de Educação do Campo, também, continua avançando na implementação dos princípios da Educação do Campo nas escolas e na formação de educadoras/es, através de currículos alinhados à produção e reprodução da vida, tendo o trabalho socialmente produtivo, a luta social, a organização coletiva, a cultura e a história como matrizes organizadoras do processo formativo, com a participação das pessoas das comunidades e a auto-organização de educandas/os e de educadoras/es.

O Dossiê Currículo e Escolas do Campo: políticas e práticas em territorialidades camponesas é um convite às/aos educadoras/es e pesquisadoras/es para enviarem artigos que compartilhem experiências de políticas e práticas curriculares contra-hegemônicas, implementadas nos territórios do campo, a serem publicados no ano 2021, pela Revista Espaço do Currículo da Universidade Federal da Paraíba/Brasil.

O processo educativo deve ser analisado considerando a interação dialógica entre escola e a vida, associado às indagações sobre currículo: o que é? Para que serve? A quem se destina? Como se constrói? Como se implementa? Há diversidade nas reflexões teóricas, em decorrência de múltiplos projetos curriculares existentes nos sistemas de ensino e nas escolas do campo, o que enriquece o debate que queremos retratar com a publicação deste Dossiê.

As Normas para elaboração de artigos para o Dossiê e para as demais seções da revista encontram-se no site: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec/about/submissions

PRAZO PARA ENVIO DOS ARTIGOS: 10/03/2021.

Organizadores:

Luciélio Marinho da Costa-Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal da Paraíba-UFPB. Professor do Departamento de Fundamentação da Educação, do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). E-mail: leomarinhosufpb@gmail.com. Número do Orcid: https://orcid.org/0000-0002-5872-4349

Maria do Socorro Xavier Batista- Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE. Professora do Departamento de Educação do Campo do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba - UFPB. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE/UFPB. E-mail: socorroxbatista@gmail.com. Número do Orcid: https://orcid.org/0000-0002-7202-1041

Roser Boix-Professora Titular do Departamento de Didática e Organização Educacional da Faculdade de Educação da Universidade de Barcelona. Autora de publicações nacionais e internacionais sobre escolas rurais. Pesquisadora principal e membro de projetos nacionais e internacionais em escolas rurais E-mail: rboixt@gmail.com. Número do Orcid - https://orcid.org/0000-001-9000-7967

Salomão Hage - Doutor em Educação pela PUC/SP. Professor do Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Pará, coordenador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo (GEPERUAZ). Integra a Coordenação do Fórum paraense de Educação do Campo. Email: salomao_hage@yahoo.com.br. Número do Orcid-0000-0002-2859-1346.