ÉTICA, PESQUISA E MODISMOS NOS PROJETOS DE TCC’S DO CURSO DE PEDAGOGIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.56285

Palavras-chave:

Educação, Ética, Pesquisa, Modismos Pedagógicos

Resumo

O presente artigo tem como objetivo investigar os temas produzidos pelos alunos nos projetos de TCC’s do curso de Pedagogia, na modalidade Educação a Distância. A pesquisa é qualitativa, de caráter documental. Os resultados da análise indicam que os alunos optam por temas recorrentes da literatura acadêmica (lúdico). Constatamos também a insuficiência ou ausência do referencial teórico nos projetos. A metodologia utilizada pelos alunos foram, predominantemente, as de natureza bibliográfica e documental. Sobre as fontes, constatou-se dificuldades para delimitação dos sítios de busca. Os alunos, durante a escrita do projeto, recorreram a sites não-científicos, como blogs, portais e/ou a reportagens. A análise da escrita dos trabalhos, evidenciou as dificuldades dos alunos em relação a redação de textos. Conclui-se a importância do professor orientador, desde a elaboração dos projetos de pesquisa, uma vez que cabe aos docentes instrumentalizar os alunos para a construção de referenciais teóricos e metodológicos coesos e consistentes.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mariana Costa do Nascimento, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Maringá e Docente temporária pelo Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Estadual de Maringá.

Terezinha Oliveira, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Doutora em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e Professora Titular da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Relevância e aplicabilidade da pesquisa em educação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.1, n. 113, p. 39-50, jul. 2001.

ARISTÓTELES. Ética e Nicômaco. São Paulo: Nova Cultura, 1985.

CAMPOS, M. M. Para que serve a pesquisa em educação? Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.39, n. 136, p. 39-50, p.269-283, jan./abr.2009.

CATÂNIO, A.R.; SANTOS, E.F.; ABBAS, K. Domínio do conhecimento docente como mecanismo de inibição de plágio nas práticas de instruções. In: TAVARES, C.R.G.; OLIVEIRA, T. (org.) Ética na pesquisa: debates sobre a formação de pesquisadores. Maringá: Eduem, 2016.p. 39-60.

CAVALCANTE, T.M.; OLIVEIRA, T. Intenção educacional da ética de Tomás de Aquino no contexto citadino no século XIII. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.28, n.2, p.225-256, jun.2012.

CHARLOT, B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v.11, n. 31, p.7-18, jan./abr.2006.

INAF. Indicador de Analfabetismo Funcional, Brasil 2018: resultados preliminares. Instituto Paulo Montenegro, 2018. Disponível em: https://acaoeducativa.org.br/wp-content/uploads/2018/08/Inaf2018_Relat%C3%B3rio-Resultados-Preliminares_v08Ago2018.pdf. Acesso em 05 nov. 2020.

LIMA, R. Pesquisar com ética. In: SILVA, Ana Cristina Teodoro da; BELLINI, Luzia Marta (org.). Iniciação à Ciência e à Pesquisa: a construção do conhecimento. Maringá: Eduem, 2009.

MARCONI, A.M.; LAKATOS, E.M. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 2010.

MOTA-ROTH, D.; HENDGES, G. R. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola, 2010.

NASCIMENTO, M. C. A tomada de consciência como possibilidade de proteção dos idosos: uma experiência pedagógica com o jogo Quarto na UNATI/UEM. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2016.

NASCIMENTO, M. C. Construção de possíveis e do necessário por meio dos jogos de regras: uma intervenção intergeracional com idosos. Orientadora: Dra. Geiva Carolina Calsa. 2019. 177 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2019.

NODARI, P.C.A ética aristotélica. Síntese Nova Fase, Belo Horizonte, v.24, n. 78, 1997.

PIAGET, J. O possível, o impossível e o necessário (as pesquisas em andamento ou projetadas no Centro Internacional de Epistemologia Genética). In: LEITE, L. B.; ME-DEIROS, A. A. (org.) Piaget e a Escola de Genebra. São Paulo: Cortez, 1987. P. 51-71.

PIAGET, J. Relações entre a afetividade e a inteligência no desenvolvimento mental da criança. SALTINI, C.J.; CAVENAGHI, D.B (org.). Rio de Janeiro: Wak, 2014.

SANTOS, C. C. Análise microgenética de aspecto do funcionamento cognitivo de adolescentes e de idosos por meio do jogo Quoridor. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.

SANTOS, C. C. Análise microgenética de aspectos cognitivos e afetivos em idosas: uma proposta teórica e metodológica. 2011.Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.

SILVA, S. C. O jogo Set em adolescentes, adultos e idosos: aspectos cognitivos. 2013. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

VEJA. Pesquisa: 87% dos alunos chegam à universidade sem saber o que é plágio. Disponível em: www.veja.abril.com.br. Acesso em: 27 nov. 2019.

Downloads

Publicado

2021-06-09

Como Citar

NASCIMENTO, M. C. do .; OLIVEIRA, T. . ÉTICA, PESQUISA E MODISMOS NOS PROJETOS DE TCC’S DO CURSO DE PEDAGOGIA. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 1–9, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.56285. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/56285. Acesso em: 18 set. 2021.