A RELAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA COM OS DOCUMENTOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL: QUE PISTAS REVELAM SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE

Autores

  • Vera Regina Santos

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v8i3.27458

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa de cunho qualitativo que buscou identificar os significados que emergem da relação entre os documentos curriculares gestados em nível governamental e as concepções e práticas pedagógicas dos professores e professoras no âmbito da escola. Partiu do pressuposto de que os sujeitos estão ativos nos processos sociais (CHIZZOTTI, 2006) e de que o documento curricular estruturado em instâncias governamentais, embora pretenda constituir-se no documento de currículo a orientar toda uma rede de ensino, não tem como prever situações e questões que surgirão no desenrolar do trabalho (BALL, 1997). Focalizou o ciclo de alfabetização da rede pública de ensino do município do Rio de Janeiro, que instituiu, no ano de 2012, a Casa de Alfabetização, agrupando os três primeiros anos do Ensino Fundamental. Para a coleta de dados, o trabalho valeu-se da análise de documentos, de entrevistas e da observação participante. O estudo concluiu que as professoras fazem uma leitura crítica dos documentos da política educacional e encontrou, na formação docente, um dos elementos que ajudaram a compreender aquela leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

25-01-2016

Como Citar

SANTOS, V. R. A RELAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA COM OS DOCUMENTOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL: QUE PISTAS REVELAM SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 8, n. 3, 2016. DOI: 10.15687/rec.v8i3.27458. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/rec.2015.v8n3.376385. Acesso em: 25 jun. 2024.