BORGES

a “atitude interdisciplinar” como pedagogia do “ver”

Autores

  • Rafael Correia Dantas UERJ

Resumo

Os múltiplos saberes se intersectam por “princípios”: basta nos educarmos para “ver”. Neste artigo, passearei pelos momentos da obra de Borges que mais contribuem para a discussão da “atitude interdisciplinar”, intercalando com situações e exemplos pedagógicos que a tornem acessível. O que mais me interessa é entender nestas páginas, o funcionamento da “atitude interdisciplinar”, bem como a ideia da especialização como “variação”, que acompanha o traço de uma prática analítica de enumeração via “princípios”, movimento que percorre a maior parte da obra do autor em estudo, de modo a levantar neste texto novas possibilidades para as atuações pedagógicas. Trata-se de uma alternativa pedagógica para a fragmentação e hiperespecialização do saber para além da hipótese racionalista da “patologia”, isto é, da especialização como aquilo que deve ser negado. Em outras palavras: com a hipótese da “variação”, a especialização passa a ser vista não como algo a ser negado, mas como um processo inerente à dinâmica do conhecimento, cuja complexidade, no decorrer dos anos, está sempre cada vez maior e que, nestes termos, permite novas concepções educativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Correia Dantas, UERJ

Rafael Dantas é mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PROPED/UERJ/ Bolsista CNPQ). Atua na linha Currículo: Sujeitos, Conhecimento e Cultura. Pesquisa caminhos da interdisciplinaridade.

Downloads

Publicado

13-05-2016

Como Citar

DANTAS, R. C. BORGES: a “atitude interdisciplinar” como pedagogia do “ver”. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 9, n. 1, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/rec.2016.v9i1.134148. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua