OS CURRÍCULOS PENSADOS PARA A EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA NO BRASIL E EM PORTUGAL

alguns apontamentos!

Palavras-chave: Crianças, Infâncias, Currículo, Educação, Participação

Resumo

Este artigo tem como objetivo suscitar uma reflexão sobre uma das pautas de discussão dos Estudos Sociais da Infância, que se refere a necessidade de ultrapassar a invisibilidade social das crianças nos diferentes contextos, garantindo a elas o direito à participação. O principal objetivo da pesquisa a que se refere este artigo foi apreender as percepções das crianças a respeito dos currículos pensados para a formação delas, compreendendo os sentidos e significados que elas atribuíam ao que lhes era ensinado. Os contextos da pesquisa foram um Jardim de Infância situado em, em Porto, Portugal e uma Unidade Municipal de Educação Infantil em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Valorizar as culturas infantis, colocando em evidência o currículo na perspectiva das crianças, foi uma das ações da pesquisa que trouxe à tona a denúncia de práticas que reafirmam a invisibilidade social das novas gerações, por vezes reforçada dentro das instituições de educação infantil por meio de um desenho curricular pensado pelos adultos para as crianças e que muito pouco contempla os anseios dos sujeitos de pouca idade.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Paula Braz Maletta, Universidade do Estado de Minas Gerais, Brasil.

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e
Professora da Universidade do Estado de Minas Gerais.

Magali dos Reis, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

APPLE, Michael W. Educação e poder. Porto Alegre-RS: Artes Médicas, 1989.

BELO HORIZONTE. Secretaria Municipal de Educação. Proposições curriculares para educação infantil. Belo Horizonte/MG: SMED, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1999. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf> Acesso em: 13 mar. 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES nº 20, de 2009. Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília, 11 nov. 2009a. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2097-pceb020-09&category_slug=dezembro-2009-pdf&Itemid=30192>

Acesso em: 13 mar. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília,18 dez. 2009b. Disponível em: <https://www.mprs.mp.br/areas/gapp/arquivos/resolucao_05_2009_cne.pdf>

Acesso em: 13 mar. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponível em: <http://ndi.ufsc.br/files/2012/02/Diretrizes-Curriculares-para-a-E-I.pdf> Acesso em: 13 mar. 2018.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília,16 jul. 1990a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm > Acesso em: 19.abr.2017.

mar. 2018.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Casa Civil, 1996. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez.1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm>Acesso em: 13 mar. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. BNCC- Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília-DF: MEC, 1999.

KRAMER, Sonia. Propostas pedagógicas e curriculares: subsídios para uma leitura crítica. In: Educação & Sociedade, Ano XVIII, n. 60, dez. 1997.

MACEDO, Elizabeth et al. (Org.). Criar currículo no cotidiano. São Paulo: Cortez, Série Cultura, Memória e Currículo, 2002. v.1.

MARQUES, Liliana; MATA, Lourdes; ROSA, Manuela. Orientações curriculares para a educação pré-escolar. Coordenação de Isabel Lopes da Silva. Lisboa: Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação (DGE), 2016. Disponível em: <http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Noticias_Imagens/ocepe_abril2016.pdf> Acesso em: 13 mar. 2018.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. (Org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus, 1999.

MOSS, Peter. Introduzindo a política na creche: a educação infantil como prática democrática. Psicologia USP, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 417-436, jul./set. 2009.

PORTUGAL. Câmara Municipal de Educação. O sistema educativo na cidade de Porto. Porto-PT: CME, 2007. v.2.

PORTUGAL. Ministério da Educação. Lei quadro da educação pré-escolar nº5/97. Lisboa: DGE, 1997a. Disponível em: <http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EInfancia/documentos/lei-quadro_educacao_pre-escolar.pdf> Acesso em: 13 mar. 2018.

PORTUGAL. Ministério da Educação. Orientações curriculares para a educação Pré-Escolar. Lisboa-PT: Departamento de Educação Básica, 1997b.

PORTUGAL. Portaria 648/85, de 31 de Agosto. Diário da República, Lisboa, n.º 200/1985, 1º Suplemento, Série I de 1985-08-31. Disponível em: <https://dre.tretas.org/dre/181572/portaria-648-85-de-31-de-agosto > Acesso em: 13 mar. 2018.

PROJETO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOARES DOS REIS. [S. l.]: AGSOARES, 2016/2017. Disponível em: <http://www.agsoaresreis.pt/anexos/pca_web.pdf> Acesso em: 13 mar. 2018.

PROJETO EDUCATIVO DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOARES DOS REIS. [S. l.]: AGSOARES, 2013/2016. Disponível em: <http://www.agsoaresreis.pt/anexos/pe_web.pdf> Acesso em: 13 mar. 2018.

SACRISTÁN, José Gimeno. Currículo, uma reflexão sobre a prática. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

VYGOTSKY, Levi Semionovich. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

ZENHAS, Amanda. O movimento da escola moderna. Porto: Educare, 25 de janeiro de 2006. Disponível em: <http://www.educare.pt/opiniao/artigo/ver/?id=11939&langid=1>. Acesso em: 13 mar. 2018.

Publicado
2019-03-02
Como Citar
MALETTA, A. P. B.; REIS, M. DOS. OS CURRÍCULOS PENSADOS PARA A EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA NO BRASIL E EM PORTUGAL. Revista Espaço do Currículo, v. 12, n. 1, p. 60-75, 2 mar. 2019.