INTERCULTURALIDADE NA ESCOLA URBANA: A DIVERSIDADE TECIDA POR JOVENS ESTUDANTES DO CAMPO.

Resumo

  Resumo: Este artigo aborda a diversidade cultural, ao apresentar contribuições da perspectiva intercultural do campo educacional na pós-modernidade, entrelaçado aos pressupostos pós-críticos em educação, em diálogos contemporâneos sobre a juventude e suas identidades culturais, a partir da investigação no/do cotidiano escolar. O interesse da pesquisa surgiu da prática profissional de uma das autoras que, ao atuar como coordenadora pedagógica em uma escola de Ensino Médio, observa insegurança e dificuldades da maioria dos/as profissionais para o trabalho com a diversidade presente nesse espaço. A opção metodológica da pesquisa considerou a abordagem qualitativa e o contato direto com a situação estudada, através da Etnopesquisa, buscando compreender a realidade vivenciada pelos/as participantes, em seus contextos socioculturais. Para o levantamento e a construção das informações, utilizaram-se questionário, tertúlias dialógicas culturais e observação participante. O estudo aponta que os/as jovens estudantes, participantes da pesquisa, são sujeitos fragmentados e híbridos, que buscam por maiores espaços de expressão e afirmação de suas identidades culturais, passando por tensões, conflitos e negociações. Ao mesmo tempo, apontam a necessidade de repensar as práticas pedagógicas desenvolvidas pela escola, a fim de valorizar suas expectativas e necessidades. Palavras-chave: Juventude. Interculturalidade. Identidade. Hibridização cultural.

Biografia do Autor

Emanuela Oliveira Carvalho Dourado, Universidade do Estado da Bahia
Doutora e Mestra em Educação pela Universidade Federal da Bahia; Especialista em Metodologia do Ensino Superior e Licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia, da qual é docente desde 2005. Atualmente, atua como Professora Adjunta do Curso de Licenciatura em Pedagogia e do Mestrado Profissional de Educação e Diversidade. Tem experiência na área de Educação em docência, gestão administrativo-pedagógica, coordenação, assessoria e consultoria da Educação Básica e Universitária, com ênfase em Currículo Escolar, atuando principalmente nas seguintes áreas, programas e projetos da educação escolar e não escolar: formação de professores, educação e linguagens, pesquisa e prática pedagógica, políticas públicas e planejamento educacional.
Edilania de Paiva Silva, Secretaria de Educação do Estado da Bahia
Mestra em Educação e Diversidade - MPED - UNEB - CAMPUS IV - Jacobina - BA. Integrante do grupo de pesquisa: Educação, Formação e Contemporaneidade, UNEB, coordenado pela professora Dra. Emanuela Oliveira Carvalho Dourado. Especialista em Gestão de Organizações Educacionais, pela UNEB (2010) e em Metodologia do Ensino Superior, pela UNEB (2003). Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS (2000). Atualmente, coordenadora pedagógica da PREFEITURA MUNICIPAL DE JUSSARA atuando no Ensino Fundamental - Séries Iniciais e Coordenadora Pedagógica da SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO com jovens do Ensino Medio. Experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Diversidade, Educação do Campo, Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, Formação de professores e Gestão Educacional.

Referências

Referências

ARROYO, Miguel G. Outros sujeitos, outras pedagogias. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BAUMAN, Zigmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2005.

______. Sobre educação e juventude. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2013.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. 2. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br. Acessado em: 20/02/2017.

BRASIL. Lei Nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL/CNE/CEB. Resolução nº. 01 de 03 de abril de 2002. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas escolas do campo. Brasília, 2002.

BRASIL. Estatuto da juventude: atos internacionais e normas correlatas. Brasília: Senado Federal, 2013.

BRASIL/SNJ. Guia de políticas públicas de juventude. Brasília: SNJ, 2010.

______. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2014.

CALDART, Roseli S. Educação do Campo. In: CALDART, Roseli S. et al. (Org.) Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. Expressão Popular, 2012, p. 257-264.

CANCLINI, N. G. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2009.

______. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 3. ed. São Paulo: EDUSP, 2011.

CANDAU, Vera M. “Ideias-força” do pensamento de Boaventura Souza Santos e a educação intercultural. In: CANDAU, Vera Maria (Org). Interculturalizar, descolonizar, democratizar: uma educação “outra”? Rio de Janeiro: 7 Letras, 2016.

______. (Org). Reinventar a escola. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CANDAU, Vera M; MOREIRA, Antônio Flávio. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos, Revista Brasileira de Educação, nº 23, maio/ago., 2003, p. 158-168. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbedu/n23/n23a11.pdf. Acessado em: 18/10/ 2016.

CANEN, Ana; MOREIRA, Antônio Flávio B. Reflexões sobre o multiculturalismo na escola e na formação docente, Educação em Debate, Fortaleza, Ano 21, Vol. 2, Nº 38, p. 12-23, 1999.

CANEN, Ana. Universos culturais e representações docentes: subsídios para a formação de professores para a diversidade cultural, Revista Educação & Sociedade, Ano XXII, nº 77, Dez., 2001, p. 207 – 227. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302001000400010&script=sci_abstract&tlng=pt. Acessado em: 23/11/ 2016.

______. Dossiê educação e desenvolvimento. O multiculturalismo e seus dilemas: implicações na educação, Comunicação & Política, V. 25, n.2, p.91-107, 2007. Disponível em:<http://www.cebela.org.br/imagens/materia/02ded04%20ana%20caren.pdf>. Acessado em: 24/04/ 2017.

CARRANO, P. C. R. O ensino médio na transição da juventude para a vida adulta. In: FERREIRA, C.A. Juventude e iniciação científica. Políticas públicas para o ensino médio. Rio de Janeiro: EPSJV/UFRJ, 2010.

FLEURI, Reinaldo M. (Org.). Educação intercultural: mediações necessárias. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

______. Intercultura e educação, Revista Brasileira de Educação, n.23, p. 16-35, Mai/Ago., 2003a. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbedu/n23/n23a02.pdf. Acessado em: 16/05/2017.

GODOY, Elenilton V; SANTOS, Vinício de M. Um olhar sobre a Cultura, Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 30, n.03, p. 15-41, jul./set., 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/v30n3/v30n3a02.pdf, Acessado em: 19/04/2017.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 12. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015.

______. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

______. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções de nosso tempo, Educação & Realidade, Porto Alegre: UFRGS, Faculdade de Educação, V. 22, n.2, 1997. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71361. Acessado em: 14/03/2017.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MINAYO, Maria Cecília de S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 27. ed. Petrópolis: RJ, Vozes, 2008.

MOLINA, Mônica C. (Org). Educação do campo e pesquisa. Brasília: MDA/MEC - Nead, 2010. v. 1. 211p.

PARAISO, Marlucy A. Metodologia de pesquisas pós-criticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. In: MEYER, Dagmar E; PARAISO, Marlucy A. (Orgs). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2. ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014.

RIOS, Jane Adriana V. P. et al. Diversidade na educação básica: políticas de sentido sobre a formação docente, Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, V. 25, n.45, p. 101-112, jan./abr., 2016.

RODRIGUES, Tatiane C; ABRAMOWICZ, Anete. O debate contemporâneo sobre a diversidade e a diferença nas políticas e pesquisas em educação, Revista Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 39, n.1, p. 15-30, jan./mar., 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022013000100002. Acessado em: 22/03/2017.

SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SILVA, Tomaz T. da. A produção social da identidade e diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Publicado
2019-09-03
Seção
DOSSIÊ SOBRE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL: EPISTEMOLOGIAS E NOVAS FERRAMENTAS