AÇÕES EXTENSIONISTAS NO CAMPO EDUCACIONAL: O QUE ELAS TÊM DE EXTENSÃO POPULAR?

EXTENSIONIST ACTIONS IN THE EDUCATIONAL FIELD: WHAT DO THEY HAVE TO POPULAR EXTENSION?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2021v30n1.54132

Palavras-chave:

Extensão popular, Educação, Inclusão e sustentabilidade

Resumo

Este artigo tem como objetivo reconhecer as ações de extensão desenvolvidas na Universidade Federal do Cariri, Ceará, que apresentam características de extensão popular.  Para tanto, realizamos uma pesquisa documental, utilizando como fonte o catálogo de ações de extensão dessa instituição, das ações desenvolvidas no ano de 2019 e na área de educação. Fundamentamos a nossa discussão na perspectiva teórica de Freire (1985, 2000, 2013), Melo Neto (1994, 2001, 2002), Arroyo (2012), Charlot (2013), Santos (2020), dentre outros. Baseamo-nos, também, na legislação, especificamente a Constituição Federal de 1988, no Plano Nacional de Educação e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n.º 9.394/96. Além da análise documental, realizamos uma pesquisa por meio de um questionário, via Google Forms. No que concerne aos programas e projetos desenvolvidos na UFCA, em educação, no ano de 2019, percebemos que todas as temáticas produzem conhecimentos e contribuem, de certo modo, para aquele público-alvo a que se destinam. Os resultados nos mostram que muitas das ações de extensão dessa instituição remetem às características da extensão popular e aos princípios maiores da universidade, que são inclusão e sustentabilidade. Não obstante, as Instituições de Ensino Superior ainda precisam trilhar um longo caminho, desenvolver a escuta do outro, construir junto com a comunidade para contribuir de modo mais efetivo para a solução de problemas concretos dos sujeitos que vivem nesses contextos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francione Charapa Alves, Universidade Federal do Cariri

Professora Adjunta da Universidade Federal do Cariri- UFCA. Colaboradora do Programa de Mestrado Profissional em Educação da Universidade Regional do Cariri-URCA. Pós-doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará-UECE. Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará- UFC/CAPES-DS(2012-2016) com Doutorado Sanduíche na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa- UL, Portugal (2015-2016). Mestre em Educação pela Universidade Estadual do Ceará- UECE (2009-2011).

Cicera Maria Mamede Santos, Universidade Regional do Cariri - URCA

Mestranda em Educação - URCA. Especialista em Educação Profissional Integrada à Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - IFCE. Graduada em Pedagogia pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Foi professora da rede municipal e privada em Juazeiro do Norte e Barbalha (2002-2014). Professora colaboradora da Universidade Vale do Acaraú - UVA (Licenciatura em Pedagogia - semipresencial, na região do Cariri (2010-2014) e tutora da Universidade Aberta do Brasil, nos cursos de Licenciatura em Matemática, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE (2010-2017). Exerceu atividades na área de Gestão Escolar na E.E.M. Figueiredo Correia em Juazeiro do Norte. Participou de equipe multiprofissional, atuando como Psicopedagoga Clínica e Institucional, no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III e CAPSi), em Barbalha. Atualmente é Pedagoga, exercendo a função de chefia do Núcleo de Apoio Pedagógico - NAP, na Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD, da Universidade Federal do Cariri - UFCA. Tem experiência na área de Educação atuando principalmente nos seguintes temas: estágio supervisionado, educação a distância e legislação educacional.

Lídia Karla Rodrigues Araújo, Universidade Federal do Cariri

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Regional do Cariri (URCA)- (2001) e graduação em Letras pela Universidade Regional do Cariri (URCA)- (2009).Tem especialização em psicopedagogia clínico -institucional pela faculdade Kurios e especialização em Língua Portuguesa e Arte-Educação pela Universidade Regional do Cariri (URCA),Mestrado em Desenvolvimento Regional Sustentável (UFCA). Possui Vinculo efetivo no cargo de Pedagoga da Universidade Federal do Cariri (UFCA) campus Brejo Santo.

Referências

ARROYO, M. Outros sujeitos, outras pedagogias, Petrópolis–RJ: Vozes, 2012.

BEHRENS, M. A. O paradigma emergente e a prática pedagógica. Petrópolis – RJ:
Vozes, 2005.

BETTA, E. P. S. et al. Curricularização da extensão universitária: da teoria à prática. Brusque: Ed. UNIFEBE, 2018.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. (Coleção primeiros passos). São Paulo: Brasiliense, 2007.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituiçao.htm. Acesso em: 24 maio 2020.

BRASIL. Lei Nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm . Acesso em: 24 maio. 2020.
BRASIL. Lei n.º 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm>. Acesso em: 24 maio de 2020.

BRASIL. Resolução n.º 7, de 18 de dezembro de 2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014-2024. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 dez. 2018. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/55877808. Acesso em: 25 maio de 2020.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. (Coleção Docência em formação: saberes pedagógicos). São Paulo: Cortez, 2013.

FREIRE, P. A importância do ato de ler. São Paulo: Editora Cortez, 1985.

FREIRE, P. Educação e mudança. 34 ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? Tradução Rosiska; Darcy de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 65ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 25ª ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2019.

FREIRE, P. SHOR, I. Medo e ousadia – o cotidiano do professor. 8ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSAO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus-AM, 2012. Disponível em: https://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf. Acesso em: 25 maio de 2020.

FRIGOTTO, G. Escola “sem” Partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira/organizador. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017. Disponível em: http://fnpe.com.br/wp-content/uploads/2018/11/gaudencio-frigotto-ESP-LPPUERJ.pdf. Acesso em: 15 jun. 2019.

GADOTTI, M. Extensão Universitária: Para quê? São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2017. Disponível em: https://www.paulofreire.org/images/pdfs/Extens%C3%A3o_Universit%C3%A1ria_-_Moacir_Gadotti_fevereiro_2017.pdf. Acesso em: 20 maio 2020.

JUAZEIRO DO NORTE. UFCA. Universidade Federal do Cariri. Plano de Desenvolvimento Institucional –PDI (2016-2020). Disponível em: https://www.ufca.edu.br/instituicao/administrativo/planejamento-e-orcamento/pdi/. Acesso em: 08 jun. 2020.

MELO NETO, J. F. Hegemonia e extensão. Escola de Formação Quilombo dos Palmares - EQUIP. Recife, PE, l994.

MELO NETO, J.F. Extensão universitária: uma análise. João Pessoa: UFPB, 2001.

MELO NETO, J. F. Extensão universitária: bases ontológicas. In: MELO NETO, J. F. (org.). Extensão universitária: diálogos populares. João Pessoa: UFPB, 2002.

MELO NETO, J.F. Extensão universitária: autogestão e educação popular. João Pessoa: UFPB, 2004.

PAULA. J. A. A extensão universitária: história, conceito e propostas. Interfaces - Revista de Extensão, v. 1, n. 1, p. 05-23, jul./nov. 2013.

RIBEIRO, K. S. Q. S. A experiência na extensão popular e a formação acadêmica em fisioterapia. Cad. CEDES, v.29, n.79, p. 335-346, Campinas, Sept./Dec. 2009.

SANTOS, B. S. A Universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. (Coleção Questões da Nossa Época, v. 11). São Paulo: 3ª ed. Cortez, 2010.

SANTOS, B. S. A Cruel Pedagogia do Vírus. Editora: Almedina, 2020.

VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (org). Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2011.

VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (org). Caminhos da Aprendizagem na extensão universitária: reflexões com base em experiência na Articulação Nacional de Extensão Popular (ANEPOP). 1ª ed. São Paulo: Hucitec, 2017.

Downloads

Publicado

2021-01-26

Como Citar

ALVES, F. C.; MAMEDE SANTOS, C. M.; ARAÚJO, L. K. R. . AÇÕES EXTENSIONISTAS NO CAMPO EDUCACIONAL: O QUE ELAS TÊM DE EXTENSÃO POPULAR? EXTENSIONIST ACTIONS IN THE EDUCATIONAL FIELD: WHAT DO THEY HAVE TO POPULAR EXTENSION?. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 30, n. 1, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2021v30n1.54132. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/54132. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê - Extensão Popular