REPROVAÇÕES E EVASÃO: UMA ANÁLISE COM BASE NA METODOLOGIA DO INEP

Autores

  • Andrea Felippe Cabello Universidade de Brasília (UnB)
  • Tiago Chagas Universidade de Brasília (UnB)

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2021v30n2.57234

Palavras-chave:

Evasão, Reprovação, Ensino Superior

Resumo

O objetivo desse estudo é analisar como a reprovação afetou a evasão e a conclusão entre os alunos da Universidade de Brasília (UnB) no período entre 2010 e 2019, medida pelos indicadores proposto pelo INEP (2017), ou seja, a taxa de conclusão acumulada, a taxa de desistência acumulada e a taxa de permanência, em especial a reprovação nos dois primeiros anos de curso. O estudo é inovador ao utilizar dados de uma instituição e não apenas de um curso, considerando também dados de desempenho ao longo do curso (reprovações), complementando a análise tipicamente feita pelo INEP com dados do Censo da Educação Superior. Conclui-se que o efeito de reprovações é bastante negativo para a taxa de evasão e esse efeito é maior para aqueles que reprovaram no início do curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Felippe Cabello, Universidade de Brasília (UnB)

Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade de Brasília (2007), mestrado em Economia pela Universidade de Brasília (2010) e doutorado em Economia pela Universidade de Brasília (2012). Atualmente é professor associado da Universidade de Brasília.Professor(a) de Magistério, Superior do Departamento de Economia da FACE.

Tiago Chagas, Universidade de Brasília (UnB)

Possui graduação em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Brasília (2005) , especialização em Engenharia de projetos em Sistema de informação pelo Instituto Científico de Ensino Superior e Pesquisa - UNICESP(2007) e mestrado em Economia pela Universidade de Brasília (2019). Analista de TI da Universidade de Brasília .

Referências

ALBUQUERQUE FILHO, W. Determinantes da persistência no ensino superior: um estudo sobre trajetórias e metas educacionais. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. UFMG, 2009.

ASSUNÇÃO, A., PEREIRA, M. e FONSECA, M., “Uma Análise Exploratória Comparativa do Desempenho Acadêmico nas Disciplinas Básicas em um Curso de Engenharia”, In: Anais do XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, Belém, 2012.

BAGGI, C. e LOPES, D. “Evasão e avaliação institucional no ensino superior: uma discussão bibliográfica”, Avaliação, vol.16 no.2, Julho 2011.

BRAGA, M., PEIXOTO, M. e BOGUTCHI, T.A “Evasão no Ensino Superior Brasileiro: o Caso da UFMG”, Avaliação – Revista da Rede de Avaliação Institucional da Educação Superior, v. 8, n1. Mar, 2003.

CABELLO, A., IMBROISI, D., FERREIRA, G., ARRUDA, J., FREITAS, S., ALVAREZ, G.. “Formas de Ingresso em Perspectiva Comparada: por que o SISU aumenta a Evasão? O caso da UnB” In: Anais do XIX Coloquio Internacional de Gestión Universitaria, Florianópolis, 2019.

CABELLO, A., IMBROISI, D., FERREIRA, G., ARRUDA, J., FALQUETO, J., ALVAREZ, G.. IMBROISI D. “Evasão no Ensino Superior: Qual Metodologia Adotar? Uma Análise sobre o Efeito de Diferentes Metodologias para a Identificação dos Índices de Evasão no Ensino Superior Brasileiro”, In: Anais do XVIII Colóquio de Gestão Universitária, Loja, Ecuador, 2018.

DIAS, E., THEÓPHILO, C. e LOPES, M. A. S. “Evasão no ensino superior: estudo dos fatores causadores da evasão no curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual de Montes Claros–Unimontes–MG”, Congresso USP De Iniciação Científica Em Contabilidade, p. 1–16, 2010.

FERRAZ, M., JELIHOVSCHI, Ê., SILVEIRA, F. “Análise do desempenho acadêmico do primeiro ano de implantação do sistema de reserva de vagas na UESC”. IN: Anais do SINAPE-Simpósio Nacional de Probabilidade e Estatístic, 2010.

FREITAS, K. “Alguns estudos sobre evasão e persistência de estudantes”, EccoS Revista Científica, vol. 11, núm. 1, pp. 247-264, enero-junio, 2009.

GILLIOLI, R. Evasão em instituições federais de ensino superior no Brasil: expansão da rede, Sisu e desafios. Brasília: Câmara dos Deputados. 2016.

INEP, Metodologia de Cálculo dos indicadores de Fluxo da educação superior. 2017.

LOBO, M. “Panorama da Evasão no Ensino Superior Brasileiro: Aspectos Gerais das Causas e Soluções”, Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior Cadernos, v. 25, p. 1–23, 2012.

MCMILLAN, J. “Course Change and Attrition from Higher Education”, Higher Education, June, 2005.

MIRANDA JÚNIOR, N., CABELLO, A. e HOFFMANN, V., “A Evasão aparente entre as engenharias sob a ótica da análise de redes sociais” In: Anais do XVII Colóquio de Gestão Universitária, Mar del Plata, 2017.

MIRANDA JÚNIOR, N. e CABELLO, A. “Atratividade de cursos de graduação e a política institucional de mudança de curso: efeito trampolim?” Cadernos Gestão Pública e Cidadania. Março, 2019.

MURPHY, K. “An Analysis of the Retention of First Time Full time Freshmen at a Public Urban University”, In: North East Association for Institutional Research Annual Conference Proceedings (29th, Annapolis, Maryland, November 16-19, 2002). INSTITUTION North East Association for Institutional Research. 2002.

PEREIRA, J. “Uma contribuição para o entendimento da evasão um estudo de caso: Unicamp”, Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, 1(2), 1996.

RODRIGUES, R. e CABELLO, A. “Universidade Pública e Desenvolvimento Local: Análise da dispersão geográfica dos ingressantes na UnB de 2002 a 2015”. In: Anais do XVIII Colóquio de Gestão Universitária, Loja, Ecuador, 2018.

SBARDELINI, E. “Identidade profissional e opção universitária”, Psicologia Escolar e Educacional, v. 5, p. 91–93, 6 2001.

SANTOS, A. “Diagnóstico do fluxo de estudantes nos cursos de graduação da UFOP: retenção, diplomação e evasão”, Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior; 4(4), 1999.

SANTOS, F., CUNHA, F., FERENC, A., CASSUCE, F. “Determinants for Dropping out in the First Year of Licentiate Degree Courses at the Federal University of Viçosa”, Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, 2;20(3):292-301, Oct, 2019.

SILVA FILHO, R., MONTEJUNAS, P., HIPÓLITO, O. E LOBO, M. “A evasão no ensino superior brasileiro”, Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, p. 641–659, 2007.

SILVA, F. O Desempenho Acadêmico e o Fenômeno da Evasão em Cursos de Graduação da Área da Saúde. Dissertação de Mestrado. Mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde. UnB, 2016.

SILVA, C., SOUZA, C., LIMA, L., DRUMOND, E., ALMEIDA, F., AZEVEDO, P. “School Evasion in the Brazilian trends: analyzing the vectors that influence students’ decision to interrupt their formative process”. International Journal of Advanced Engineering Research and Science, 5, 4, April, 2018.

SOUZA, M., MÁRTIRES, H., SOUZA, C. “Motivos para evadir da Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve/Portugal, segundo os estudantes”, Revista Educação em Questão. 12;56(47):42-68, April, 2018.

VELLOSO, J. “Cotistas e não-cotistas: rendimento de alunos da Universidade de Brasília”, Cadernos de Pesquisa, v. 39, n. 137, p. 621–644, 2009.

VELLOSO, J. e CARDOSO, C. B. “Evasão Na Educação Superior: Alunos Cotistas ENão cotistas Na Universidade De Brasília”, In: 31a Reunião Anual da ANPEd. Caxambu., p. 1–18, 2008.

Downloads

Publicado

2021-05-31

Como Citar

CABELLO, A. F. .; MEDINA CHAGAS, T. REPROVAÇÕES E EVASÃO: UMA ANÁLISE COM BASE NA METODOLOGIA DO INEP. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 30, n. 2, p. 98–113, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2021v30n2.57234. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/57234. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

MÉMÓRIAS CIENTÍFICAS ORIGINAIS