HISTÓRIA, COTIDIANIDADE E LITERATURA

Autores

  • Telma Dias Fernandes

Resumo

Pretendo, neste artigo, levantar questões acerca de alguns elementos entre os que possibilitam o trabalho de história a partir de narrativas literárias ficcionais, enfocando, especialmente, a construção de um cotidiano na arte literária de contar histórias. A trama assim constituída reporta para um regime de historicidade que contribui às apropriações do sensível pelos historiadores através das subjetivações literárias. Quando da escrita da tese de doutorado, propus um estudo que focalizasse a percepção de modernidade na Paraíba, através de três dos seus mais conhecidos literatos. Entre eles, José Lins do Rego. Parti de uma hipótese geral de que as obras desses autores traduziam as ambiguidades da dinâmica social que marcaram o regime de historicidade de que fizeram parte, sobretudo no que concerne às relações de sociabilidades e políticas. Através desse autor e de adaptações de parte do texto de tese baseio este artigo.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Como Citar

FERNANDES, T. D. HISTÓRIA, COTIDIANIDADE E LITERATURA. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 27, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/16439. Acesso em: 5 maio. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: História e Práticas Cotidianas