CURRÍCULO E EDUCAÇÃO NO CAMPO

entre as lutas por uma formação humana crítica e as proposições pós-críticas do educar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2018v2n11.39567

Palavras-chave:

Educação no Campo, Luta de Classes, Currículo

Resumo

Na década de 1990 foi construído um movimento educativo composto por movimentos sociais, sindicatos rurais, associações, universidades, Organizações Não-Governamentais que se intitulou “Movimento por uma Educação do Campo". Desta ampla unidade desdobraram-se discussões, estudos, manifestações e conquista de políticas públicas no âmbito educacional para os trabalhadores do campo. Neste artigo analisamos as proposições sobre currículo e formação humana em duas matrizes de fontes, quais sejam: a) os cadernos sobre educação do campo (editados pelo respectivo movimento) e b) A “Proposta curricular para as escolas do campo no território do Velho Chico” (elaborada por educadores e instituições governamentais e não-governamentais nesta região do semiárido baiano). O objetivo deste artigo é analisar a relação entre a perspectiva de formação humana crítica reivindicada pelas propostas de educação do campo aqui estudadas e as influências das perspectivas pós-críticas/pós-modernas no plano da teoria pedagógica nas proposições sobre o currículo para as escolas do campo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cláudio Eduardo Félix dos Santos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia e Docente no Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Cléber Eduão Ferreira, Fundação de Desenvolvimento Integrado do São Francisco, Brasil.

Mestre em Educação do Campo pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e Assessor de projetos da FUNDIFRAN (Fundação de Desenvolvimento Integrado do São Francisco).

Referências

ALVES, Gilberto Luiz. “Discursos sobre educação no campo: ou de como a teoria pode colocar um pouco de luz num campo muito obscuro”. In: ALVES, Gilberto Luiz (Org.). Educação no campo: recortes no tempo e no espaço. Campinas/SP, Autores Associados, 2009.

ARAÚJO, Maria Nalva Rodrigues. Prefácio. In: VENDRAMINI, Célia Regina; AUED, Bernadete Wrublevski. Temas e problemas no ensino em escolas do campo. São Paulo: Outras Expressões, 202.

BENJAMIN, César; CALDART, Roseli (Org.) Projeto popular e escolas do campo. Brasília, DF: incra, 2000. Coleção por uma Educação Básica do Campo, Vol. 3.

BRASIL, MEC /CNE. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo (Parecer 36/2001). Brasília, DF: MEC, 2010.

BRASIL, MEC /CNE. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo (Resolução n. 1/2002). Brasília, DF: MEC, 2002.

BRASIL, MEC/CNE. Lei de Diretrizes e Bases da Educação (n. 9394/1996). Brasília: MEC, 1996..

D‟AGOSTINI, Adriana. A importância e a necessidade da teoria para a construção da escola do MST. In: VENDRAMINI, Célia Regina; MACHADO, Ilma Ferreira (Org.) Escola e movimentos sociais: experiências em curso no campo brasileiro. São Paulo, Expressão Popular, 2011.

DALMAGRO, Sandra Luciana. A escola no contexto das lutas do MST. In: VENDRAMINI, Célia Regina; MACHADO, Ilma Ferreira (Org.). Escola e movimentos sociais: experiências em curso no campo brasileiro. São Paulo, Expressão Popular, (2011)

DUARTE, Newton. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões. Campinas: autores associados, 2003.

DUARTE, Newton. Vigotski e o aprender a aprender: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas/SP, Autores Associado, 2011.

FERREIRA, Cléber Eduão. A Educação do Campo no Território Velho Chico: contribuições histórico-críticas ao debate e formulação de currículos (dissertação), mestrado profissional em educação, Centro de Formação de professores, Universidade Federal do Recôncavo da Bahoa. Amargosa, UFRB, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GARCIA, Fátima Moraes. A contradição entre teoria e prática na Escola do MST. (Tese) Doutorado em Educação, Programa de pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná. Curitiva, 2009.

GERMANI, Guiomar. Questão agrária e movimentos sociais: a territorialização da luta pela terra na Bahia. In: COELHO NETO, A. S.; SANTOS, E. M. C. e SILVA, O. A. (Org.). (GEO)grafias dos movimentos sociais. Feira de Santana, BA: UEFS Editora, 2010.

KOLLING, Jorge Edgar; CERIOLI, Paulo Ricardo; CALDART, Roseli Salete (Org.) Por uma educação do campo. Vol. 4. Brasília, DF, 2002.

KOLLING, Jorge Edgar; MOLINA, Mônica (Org.). Por uma Educação do Campo. Coleção por uma Educação Básica do Campo. Vol. 1. Brasília, DF, 1998.

MALANCHEN, J. Cultura, conhecimento e currículo. Campinas: Autores Associados, 2017.

McLaren, P. Multiculturalismo crítico. São Paulo: Cortez, 1997.

MOLINA, Mônica; JESUS, Sonia Meire Santos Azevedo de (Org.) Por uma educação do campo: contribuições para a construção de um Projeto de Educação do Campo. Vol. 5. Brasília, DF, 2004.

MOURA, David Rodrigues. Contribuição da Escola Família Agrícola de Riacho de Santana para o desenvolvimento do meio: um estudo com os Ex-Alunos. (Dissertação) Mestrado em educação Universidade nova de Lisboa – Portugal; Universidade François Rabelais de Tours – França (Dissertação de Mestrado), 2003

NETO, Luiz Bezerra; BEZERRA, Maria Cristina dos Santos. Carneiro Leão e a luta por uma pedagogia ruralista. In: ALVES, Gilberto Luiz (Org.). Educação no campo: recorte no tempo e no espaço. Campinas/SP, Autores Associados, 2009.

PAIVA, Vanilda. Paulo Freire e o Nacionalismo-Desenvolvimentista. RJ: Civilização Brasileira; Fortaleza: Edições UFC, 1980.

Proposta Pedagógica para as Escolas no Campo no Território do Velho Chico. (PPECVC). Ibotirama, 2012.

SANTOS, Clarice Aparecida dos. Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA). In: CALDART, Roseli; PEREIRA, Isabel; ALENTEJANO, Paulo;

FRIGOTTO, Gaudêncio. Dicionário de Educação do Campo. São Paulo, Expressão Popula, 2012

SANTOS, Clarice Aparecida dos (Org.). Por uma Educação do Campo: Campo – Políticas Públicas – Educação. Vol. 7. INCRA/BA: Brasília, 2008.

SANTOS, Cláudio Félix dos. O “aprender a aprender” na formação de professores do campo. São Paulo, Autores Associados, 2013.

SAVIANI, D. A Pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SOUZA, Isabel de Jesus. Educação do Campo e Reforma Agrária: um estudo sobre a Escola Manoel Dias, Assentamento Manoel Dias, município de Muquém do São Francisco – Bahia. Graduação em Pedagogia da Terra, Universidade do Estado da Bahia, Campus XVII – Bom Jesus da Lapa, 2012.

STEDILE, João Pedro. Questão Agrária. In: CALDART, Roseli; PEREIRA, Isabel; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio. Dicionário de Educação do Campo. São Paulo, Expressão Popular, 2012.

VENDRAMINI, Célia Regina; MACHADO, Ilma Ferreira (Org.). Escola e movimentos sociais: experiências em curso no campo brasileiro. São Paulo, Expressão Popular, 2011.

VENDRAMINI, Célia Regina; MACHADO, Ilma Ferreira. A relação trabalho e educação nas experiências do MST. In VENDRAMINI, Célia Regina; MACHADO, Ilma Ferreira (Org.). Escola e movimentos sociais: experiências em curso no campo brasileiro. São Paulo, Expressão Popular, 2011.

WOOD, Ellen. M.. O que é a agenda pós-moderna? In WOOD, Ellen M.; FOSTER, John Bellamy (orgs). Em defesa da história: Marxismo e Pós-Modernismo. Rio de Janeiro: Jorge Zaar Ed., 1999.

Downloads

Publicado

31-08-2018

Como Citar

SANTOS, C. E. F. dos .; FERREIRA, C. E. CURRÍCULO E EDUCAÇÃO NO CAMPO: entre as lutas por uma formação humana crítica e as proposições pós-críticas do educar. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 2, n. 11, p. 199–210, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2018v2n11.39567. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2018v2n11.39567. Acesso em: 27 jan. 2023.