Percepção e proposta de educação ambiental como instrumentos para a gestão ambiental no município de Taperoá.

Autores

  • Ana Lúcia Queiroz Espínola Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Cristina Crispim
  • Gustavo Ferreira da Costa Lima

Palavras-chave:

Percepção ambiental, sustentabilidade, recursos ambientais, resíduos sólidos.

Resumo

O meio ambiente não tem sido tratado com a importância devida, seja pela população em geral, seja pelos políticos e gestores municipais. Daí a necessidade de se realizar a gestão ambiental, que permite que ações humanas sejam desenvolvidas, conservando o ambiente. Dentro de um planejamento ambiental, primeiramente a percepção e depois a Educação ambiental são ferramentas relevantes, em virtude de aumentar a consciência ambiental da população e trazê-la como parceira para a gestão. Este estudo investigou e analisou através de uma pesquisa elaborada através da aplicação de questionários e entrevistas com moradores e gestores públicos do município de Taperoá, suas percepções ambientais acerca dos impactos ambientais negativos e os conflitos oriundos da falta da aplicação da Política Ambiental e de uma gestão ambiental para o enfrentamento das questões ambientais ali existentes. Foi ouvida a população em geral, formadores de opinião, agentes de saúde, agentes de limpeza urbana, inclusive os atores diretamente envolvidos com os conflitos que foram objeto do estudo, e que contribuíram dando a sua opinião. Foram usados dois modelos de questionários, compostos por perguntas objetivas e subjetivas, semiestruturados, um tipo de questionário para ser aplicado ao gestor e aos secretários da infraestrutura, limpeza urbana, educação e da agricultura e meio ambiente. Outro modelo de questionário foi aplicado nos vários segmentos da sociedade, divididos em comunidade envolvida (catadores de lixo, moradores da comunidade próxima ao aterro sanitário, área urbana onde será feito o projeto piloto para introdução da coleta seletiva dos resíduos sólidos) e formadores de opinião (sociedade civil organizada, membros religiosos e políticos, representantes das secretarias da saúde, educação, agricultura e meio ambiente, mídia, ministério público e comércio local, e da comunidade em geral). Após a análise dos resultados obtidos pelos questionários, reforça-se a necessidade urgente de desenvolvimento de um Programa de educação ambiental, cujos temas principais, levantados na pesquisa, são propostos aqui, de forma a favorecer um uso mais sustentável dos recursos ambientais. Conclui-se que os moradores têm uma fraca percepção das relações ser humano-ambiente, não valorizando este último e nem tomando posturas adequadas, seja em relação aos resíduos sólidos, seja em relação às áreas de preservação permanente em torno do açude. Palavras-chave: Percepção ambiental, sustentabilidade, recursos ambientais, resíduos sólidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Queiroz Espínola, Universidade Federal da Paraíba

mestranda do Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente- PRODEMA - UFPB

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

ESPÍNOLA, A. L. Q.; CRISPIM, M. C.; COSTA LIMA, G. F. da. Percepção e proposta de educação ambiental como instrumentos para a gestão ambiental no município de Taperoá. Gaia Scientia, [S. l.], v. 9, n. 1, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/21920. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>