Produção familiar do camarão Litopenaeus vannamei (Boone, 1931): viabilidade e qualidade, visando à sustentabilidade

Autores

  • Nathiene Patrícia Ferreira Amaral Rolim Universidade Federal da Paraíba
  • Ilda Antonieta Salata Toscano Universidade Federal da Paraíba
  • Gil Dutra Furtado Universidade Federal da Paraíba
  • Flávia Oliveira Paulino Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Cristina Basílio Crispim Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2018v12n4.35194

Resumo

Com vistas a atender a demanda por alimentos de origem marinha, com qualidade e valor nutricional adequado, o emprego de técnicas de cultivo de camarões em tanques associadas à produção de ração doméstica pode ser uma alternativa viável para a obtenção de um produto de boa qualidade, ambientalmente responsável e com valor comercial agregado. A proposta deste trabalho foi avaliar o cultivo do camarão Litopenaeus vannamei (Boone, 1931) nos moldes da produção familiar, alimentados com ração doméstica, produzida a partir de resíduos de alimentos e biofilme, e ração industrial. Os resultados foram confrontados entre si para avaliação do tratamento proposto e a qualidade nutricional dos animais cultivados. Os dados indicaram que não houve diferença significativa entre os cultivos, no que se refere à composição nutricional dos animais, havendo diferença significativa entre os camarões alimentados com biofilme entre os alimentados sem biofilme. Portanto, pode-se entender que a ração doméstica, associada à oferta regular de biofilme, é uma alternativa aceitável para a substituição da ração industrial no cultivo familiar de camarões, devido ao baixo custo na produção, ausência de aditivos e conservantes, aproveitamento de resíduos gerados pela comunidade, além da sustentabilidade socioambiental da atividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nathiene Patrícia Ferreira Amaral Rolim, Universidade Federal da Paraíba

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA

Ilda Antonieta Salata Toscano, Universidade Federal da Paraíba

Departamento de Química, Centro de Ciências Exatas e da Natureza

Gil Dutra Furtado, Universidade Federal da Paraíba

Programa de Pós- graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA

Flávia Oliveira Paulino, Universidade Federal da Paraíba

Departamento de Biotecnologia, Centro de Biotecnologia

Maria Cristina Basílio Crispim, Universidade Federal da Paraíba

Departamento de Sistemática e Ecologia. Centro de Ciências Exatas e da Natureza

Referências

Referências Bibliográficas

Association of Official Analytical Chemists - AOAC. Official Methods of Analysis. Washington D.C.: AOAC, 1018 p, 2000.

Audelo-Naranjo, J. M. Voltolina, D. Romero-Beltrán, E. Culture of white shrimp (Litopenaeus vannamei Boone, 1931) with zero water exchange and no food addition: an eco-friendly approach. Lat. Am. J. Aquat. Rev., 40(2): 441-447, 2012.

Alves-Costa, F.A. Costa, R. C. Níveis de metais pesados no camarão-rosa Farfantepenaeus brasiliensis (Crustacea, Decapoda) na enseada de Ubatuba, Ubatuba, São Paulo. Rev. Biociên., Taubaté, v.10, n. 4, p. 199-203, out./dez. 2004.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual integrado de vigilância, prevenção e controle de doenças transmitidas por alimentos / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. 158 p.: il. (Série A. Normas e Manuais Técnicos), Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010.

Brasil. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Instrução Normativa Nº 53, de 2 de Jul de 2003. Dispõe sobre o Regulamento Técnico do Programa Nacional de Sanidade de Animais Aquáticos. Disponível em: http://www.crmvgo.org.br/legislacao/pescado/INM00000053.pdf. Acesso em 16 de out 2014.

Brasil, Conselho Nacional de Meio Ambiente, Resolução CONAMA nº 312, de 10 de outubro de 2002. Dispõe sobre o licenciamento ambiental dos empreendimentos de carcinicultura na zona costeira. Publicada no DOU n° 203, de 18 de out de 2002, Seção 1, págs. 60-61.

Brasil, Conselho Nacional de Meio Ambiente, Resolução CONAMA nº 357, de 17 de março de 2005. Alterada pela Resolução 410/2009 e pela 430/2011 Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Publicada no DOU nº 053, de 18/03/2005, págs. 58-63.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Brasília. DF: Senado; 1988. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em 11 de jun de 2013.

Costa, W.M, Gálvez, A.O., Brito, L.O., Santos, E.L. Produção de ortofosfato, amônia, nitrito e nitrato no cultivo de Litopenaeus vannamei utilizando dietas com diferentes níveis de proteína vegetal e animal. B. Inst. Pesca, 34(2), 303 – 310, 2008.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB. Norma Técnica L5.406 Coliformes termotolerantes: Determinação em amostras ambientais pela técnica de tubos múltiplos com meio A1 - método de ensaio. Jun/2007.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB. Norma Técnica L5.306 3ª 14 páginas. Determinação de Clorofila a e Feofitina a: método espectrofotométrico. Edição Fev/2014.

Capistrano Sobrinho, D. Estudo do crescimento, estabilidade física, química e termogravimétrica com rações para camarões marinho Litopeneaus vannamei. Dissertação (Mestrado). Tecnologia em Alimentos. Universidade Federal da Paraíba, 2011.

Coutinho, D. A. Aspectos da toxicocinética do mercúrio em camarões de cultivo Litopeneaus vannamei. Dissertação (Mestrado). Ciências Biológicas (Biofísica). Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2008.

Dias, H. M. Soares, M. L. G. Neffa, E. Conflitos Socioambientais: O caso da carcinicultura no complexo estuarino Caravelas - nova Viçosa/Bahia-Brasil. Ambiente & Sociedade. São Paulo v. XV, n. 1 _ p. 111-130 - jan.-abr. 2012.

Folch, J., Less, M., Stanley, S.A. Simple method for the isolation and purification of total lipids from animal tissues. Journal of Biological Chemistry, 226, 497-509, 1957.

Figuerêdo, M. C. B. Araújo, L. F. P. Freitas Rosa, M. Morais, L. F. S. Paulino, W. D. Gomes, R. B. Impactos Ambientais da Carcinicultura de Águas Interiores. Eng. Sanit. e Ambient. 231s. Vol.11 - Nº 3 - jul/set 2006, 231-240.

Furtado, P. S. Borba, M. R. Maicá, P. F. Wasielesky Junior, W. Suplementação de taurina em dietas com duas concentrações proteicas para pós-larvas de camarão-branco-do-pacífico. R. Bras. Zootec., v.39, n.11, p.2330-2335, 2010.

Kasper, D. Botaro, D. Palermo, E. F. A. Malm, O. Mercúrio em Peixes – Fontes e Contaminação. Ecol. Bras., 11 (2) 228-239, 2007.

Krummenauer, D, Seifert-Júnior, C.A., Poersch, L.H., Foes, G.K., De Lara, G.R., Wasielesky-Junior, W. Cultivo de camarões marinhos em sistema de bioflocos: análise da reutilização da água. Atlântica, 34(2), 103-111, 2012.

Martins, F.C.O. e Fernandes, V.O. Biomassa e Composição elementar (C, N e P) perifítica no alto rio de Santa Maria da Vitória, Espirito Santo, Brasil. Brazilian Jornal of Aquatic Science and Technology, 15(1), 11-18, 2011.

Moschini-Carlos, V. Importância, estrutura e dinâmica da comunidade perifídica nos ecossistemas aquáticos continentais. Pompêo, M. L. M. (Ed.) Perspectivas na Limnologia do Brasil, pp. 91-103, 1999. Capítulo 6. Disponível em http://www.ib.usp.br/limnologia/Perspectivas/arquivo%20pdf/Capitulo%206.pdf. Acesso em 28/09/2014.

Oliveira, F. M. F. Crispim, M. C. B. Aquicultura sustentável como forma alternativa de minimizar os impactos desta produção em comunidades pesqueiras. Gaia Scientia, 7(1): 64-79, 2013.

Pontes, C. S. Santos, D. B. Bessa Júnior, A. P. Arruda, A. M. V. Substituição de ração no crescimento de juvenis do camarão marinho Litopenaeus vannamei em laboratório. Rev. Caatinga, Mossoró, v. 23, n. 1, p. 121-126, jan.-mar., 2010.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE. Aqüicultura e pesca: camarões. Relatório Completo. Estudo de Mercado SEBRAE/ESPM, set de 2008.

Serviço de apoio às micro e pequenas empresas do Espírito Santo- SEBRAE/ES. Tecnologia de criação do camarão da Malásia (Macrobrachium rosenbergii) Manual de Carcinicultura de Água Doce. Centro de Tecnologia em Aqüicultura e Meio Ambiente LTDA- CTA, Vitória, 2005.

Sevilla, B. B. Ramirez, L. F. B. Rodriguez, M. H. Intensive Culture of Litopenaeus venamei Boone, 1931, in s recirculating seawater system. Ciências Marinas. Marzo ano vol. 30, número 1B. Universidad Autónoma de Baja California. Enseada, Mexico. pp 179-188. 2004.

Silva, C. F, Análise da qualidade nutricional do biofilme. Dissertação (Mestrado) Aquicultura. Fundação Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande, 2006.

Rolim, N. P.F.A. Produção familiar do camarão Litopenaeus vannamei (Boone, 1931): viabilidade e qualidade. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciência Exatas e da Natureza, Universidade Federal da Paraíba, 2015.

Tacon, A.G.J. Thematic review of feeds and feed management practices in shrimp aquaculture. Report prepared under the World Bank, NACA, WWF and FAO 86. Consortium Program on Shrimp Farming and the Environment. Work in Progress for Public Discussion. Kaneohe, HI, USA: Consortium, 2002. 69p., 2002.

United Nations Food and Agriculture - FAO. International Principles for Responsible Shrimp Farming. Network of Aquaculture Centres in Asia-Pacific (NACA). Bangkok, Thailand. 20 pp. FAO/NACA/UNEP/WB/WWF, 2006. Disponível em <http://www.pnuma.org.br/admin/publicacoes/texto/Principios_Internacionais_Carcinicultura_Responsavel.pdf.> Acesso em 10 de dez de 2013.

Downloads

Publicado

2018-12-28

Como Citar

AMARAL ROLIM, N. P. F.; TOSCANO, I. A. S.; FURTADO, G. D.; PAULINO, F. O.; CRISPIM, M. C. B. Produção familiar do camarão Litopenaeus vannamei (Boone, 1931): viabilidade e qualidade, visando à sustentabilidade. Gaia Scientia, [S. l.], v. 12, n. 4, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2018v12n4.35194. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/35194. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)