PEDAGOGIA

por entre resistências e insistências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v10i2.35361

Palavras-chave:

Pedagogia, Racionalidade pedagógica, Epistemologia

Resumo

Este artigo parte do pressuposto de que a pedagogia é ou deveria ser o pensamento reflexivo sobre o que ocorre nas práticas educativas; ao mesmo tempo em que é, ou deveria ser, o pensamento crítico que reelabora, corrige e orienta o que deveria ocorrer nas práticas educativas; desta forma, é aqui considerada como uma prática teórica na perspectiva althusseriana. O presente artigo é resultado de meta-reflexões sobre pesquisas anteriores, elaborado sob forma de pesquisa teórica e aponta a reafirmação do caráter eminentemente político dessa ciência, realçando que a reflexão e a crítica são movimentos essenciais para a compreensão do fenômeno educativo e que a não consideração dessas especificidades tem produzido o esgotamento da racionalidade pedagógica, o que pode trazer e tem trazido fortes abalos às possibilidades de uma prática educativa crítica e comprometida. Propõe a necessária resistência de educadores à estrutura social/política que retira as possibilidades de construção de humanidade no processo educativo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Amélia do Rosário Santoro Franco, Universidade Católica de Santos, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professora daUniversidade Católica de Santos (UNISANTOS).

Referências

ALTHUSSER, L. La revolución teórica de Marx. Século XXI. México. 1968.

CAMBI, Franco. História da Pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999.

CARR, Wilfred. Una teoria para la educación: hacia una investigación educativa crítica. Madrid: Morata, 1996.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. A Pedagogia como ciência da Educação: entre práxis e epistemologia. Tese de doutoramento. Universidade de São Paulo. São Paulo. 2001.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia e prática docente. São Paulo. Cortez Ed.2012.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Práticas Pedagógicas nas múltiplas redes sociais. In: LIBÂNEO; ALVES, Nilda. Doze temas da Pedagogia: as contribuições do pensamento em Currículo e em Didática. 1ª ed. São Paulo: Cortez Editores, 2012a, v.1, p. 169-189.

FREIRE, Paulo. A educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

FREIRE, Paulo. Cartas a Cristina. São Paulo. Paz e terra. Rio de Janeiro. 1996.

GENTILI, P. A falsificação do consenso: simulacro e imposição na reforma educacional do neoliberalismo. Petrópolis: Vozes, 1998.

GENTILI, P.A.A. O discurso da "qualidade" como nova retórica conservadora, no campo educacional. In: GENTILI, P.A.A. & SILVA, T.T. (org.) Neoliberalismo, qualidade total e educação. 2. ed. Petrópolis, Vozes, 1995.

GIROUX, H. Theory and Resistance in Education: A Pedagogy for the Opposition.Amherst: Begin &Garvey.London. 1983.

GIROUX, Henry. Os professores como intelectuais. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

HERBART, Johann F. Pedagogia Geral. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

KINCHELOE, Joe L. A formação do professor como compromisso político: mapeando o pós-moderno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

LITT, Theodor. Das Wesen des padagogischen Denkens. 1921. (L'essence de la pensée pédagogique). Paris. Mimeo.2001.

MEIRIEU, Philippe. Le choix d’éduquer: éthique et pédagogie. Paris: ESF, 1997.

SAVIANI, Demerval. Interlocuções Pedagógicas: conversa com Paulo Freire e Adriano Nogueira e 30 entrevistas sobre educação. Campinas: Autores Associados, 2010, p. 36-37.

SCHLEIERMACHER, Friedrich D.E. Hermenêutica: arte e técnica da interpretação. Petrópolis: Vozes. 1999.

SCHLEIERMACHER, Friedrich D.E. Herméneutique, trad. C. Berner, Paris, Cerf, 1987.

SCHMIED-KOWARZIK, W. Pedagogia Dialética - de Aristóteles a Paulo Freire. São Paulo: Brasiliense, 1983.

THERRIEN, J. Os saberes da racionalidade pedagógica na sociedade contemporânea. Educativa, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 67-81, jan./jun. 2006. p. 77

VÁSQUEZ, Adolfo S. Filosofia da Práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

VÁZQUEZ. A. Sanchez. Ciência e Revolução. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira. 1980.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

DO ROSÁRIO SANTORO FRANCO, M. A. PEDAGOGIA: por entre resistências e insistências. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 161–173, 2017. DOI: 10.15687/rec.v10i2.35361. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec/article/view/rec.v10i2.35361. Acesso em: 25 out. 2021.