O CURRÍCULO DO 7ºANO DO ENSINO FUNDAMENTAL NA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2018v1n11.31228

Palavras-chave:

Currículo, Ciências, Ensino Fundamental.

Resumo

O presente artigo visa a demonstrar a importância do currículo como instrumento de organização do conteúdo escolar. E, ainda, apresentar as dificuldades encontradas pelos professores de ciências para lecionar o conteúdo do 7º ano do ensino fundamental. Esse conteúdo é previsto pelo Currículo Básico Comum (CBC), documento que prevê os aspectos fundamentais de cada disciplina, que não podem deixar de ser ensinados. No entanto, ele apresenta conteúdo extenso, para esse ano do ensino fundamental, dificultando o trabalho docente e o aprendizado dos alunos, visto que, quando se prioriza o cumprimento do conteúdo elaborado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), automaticamente é desconsiderada a oportunidade de o aluno aprender, devido ao pouco tempo de aulas de ciências. Nesse contexto, o conteúdo programático do 7ºano precisa ser melhor elaborado de forma que ele seja ministrado em sua totalidade e que o aprendizado do aluno seja realmente eficiente. Por isso, é importante que os professores de ciências tenham voz ativa na elaboração do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e do CBC, visto que a realidade é diferente do que é conhecido pelas pessoas que trabalham nas instâncias governamentais. Enfim, deve-se considerar que o ensino básico agregue-se à realidade do cidadão, contribuindo para que ele faça uma reflexão sobre o mundo a sua volta e busque melhorias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Aline Borges Rodovalho, Universidade Federal de Uberlândia, Brasil.

Especialista em Coordenação Pedagógica pela Universidade Federal de Uberlândia.

Arlete Aparecida Bertoldo Miranda, Universidade Federal de Uberlândia, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba e Professora Titular da Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS. O ensino de ciências e a educação básica: propostas para superar a crise. Disponível em: http://www.schwartzman.org.br/simon/abcedcient.pdf. Acesso em: 09 set.2015.

BALL, S.J. Diretrizes Políticas Globais e Relações Políticas Locais em Educação. Ciências sem Fronteiras, v.1, n.2, p.99-116, 2001. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol1iss2articles/ball.pdf. Acesso em: 06 out. 2015.

BERNSTEIN, A. A relação íntima entre currículo e cultura. Disponível em: http://educacaopublica.cederj.edu.br/revista/artigos/a-relacao-intima-entre-curriculo-e-cultura. Acesso em: 08 jan.2018.

BRASIL, 2008. Parâmetros Curriculares Nacionais. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/meioambiente.pdf. Acesso em: 09 set.2015.

BRASIL, 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 07 out. 2015.

CUNHA, A.M.O.; CICILLINI, G.A. Considerações sobre o ensino de ciências para a escola fundamental. In: VEIGA, I.P.A.; CARDOSO, M.H. Escola Fundamental Currículo e Ensino. Campinas: Papirus,1991, p.201-216.

FREIRE, P. A concepção bancária da educação como instrumento da opressão. Seus pressupostos, sua crítica. In: Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra,17ºed, p.33, 1987. Disponível em: http://files.portalconscienciapolitica.com.br/200000081-ed3e5ee3d0/Pedagogia%20do%20Oprimido.pdf. Acesso em: 08 jan.2018.

LIMA, E.S. Indagações sobre currículo: Currículo e Desenvolvimento Humano. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. 56p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/indag1.pdf. Acesso em: 24 nov.2015.

LOPES, A.C. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, Nº26, p. 109-118, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n26/n26a08. Acesso em: 06 out. 2015.

LOPES, E.C.P.; CAPRIO, M. As influências do modelo neoliberal na educação. 2008. 16 f. Trabalho de Conclusão de Curso em Pedagogia- UNESP Araraquara, 2008. Disponível em: http://www.fclar.unesp.br/Home/Departamentos/CienciasdaEducacao/RevistaEletronica/edi5_artigoedianelopes.pdf. Acesso em: 11 nov.2015.

MALTA, A.C.F. et al. Sobrevoo: da ontogênese, pela infância e se detendo na velhice. Revista de Psicofisiologia, v.2, nº1,1998. Disponível em: http://labs.icb.ufmg.br/lpf/revista/revista2/sobrevoo/cap2_2.htm. Acesso em: 22 dez.2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, 1998. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencias.pdf. Acesso em: 22 dez.2015.

MOREIRA, A. F. B. Currículo, cultura e formação de professores. Educar. Curitiba: Ed. da UFPR, nº17, p.39-52, 2001.

MOREIRA, A. F.B; CANDAU, V. M. Currículo, conhecimento e cultura. In: BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Indagações sobre currículo. Brasília: Ministério da Educação, 2007.

MOREIRA, A.F.B. Currículo: questões atuais. In: MOREIRA, A.F.B. Currículo, utopia e pós modernidade. Campinas: Papirus, 2008, p.9- 28.

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS. Disponível em: http://pt.slideshare.net/toniafeto/cbc-anos-finais-cincias. Acesso em: 09 set. 2015.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE UBERLÂNDIA (MG). Diretrizes curriculares municipais. Disponível: https://dl.dropboxusercontent.com/u/41666152/NETgravar/Diretrizes%20Curriculares%20Municipais%20071211.pdf. Acesso em: 22 dez.2015.

SCHEIBE, L.; BOMBASSARO, T. Sala ambiente Currículo, cultura e conhecimento escolar. Disponível em: http://coordenacaoescolagestores.mec.gov.br/uft/file.php/1/coord_ped/sala_5/pdf/sala_5_curriculo_cultura_e_conhecimento_escolar.pdf. Acesso em: 11 nov.2015.

SINDICATO DE ESPECIALISTAS DE EDUCAÇÃO DO MAGISTÉRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Por um novo currículo de ciências. Disponível em: http://www.udemo.org.br/RevistaPP_02_12PorUmNovo.htm. Acesso em: 22 dez.2015.

TAVARES, R. Aprendizagem significativa e o ensino de ciências. Ciências & Cognição, v.13, nº1, p.94-100, 2008. Disponível em: http://www.fisica.ufpb.br/~romero/pdf/ANPED-28.pdf. Acesso em: 22 dez.2015.

TERRA, M.R. O desenvolvimento humano na teoria de Piaget. Disponível em: http://www.unicamp.br/iel/site/alunos/publicacoes/textos/d00005.htm. Acesso em: 22 dez. 2015.

VASCONCELOS, S. D.; SOUTO, E. O livro didático de Ciências no Ensino Fundamental – proposta de critérios para análise do conteúdo zoológico. Ciência & Educação, v. 9, n. 1, p.93-104, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n1/08. Acesso em: 07 out.2015.

VEIGA, I.P.A. Escola, currículo e ensino. In: VEIGA, I.P.A. Escola Fundamental Currículo e Ensino. Campinas: Papirus,1991, p.77-95.

ZATTI, V. Autonomia e educação em Immanuel Kant e Paulo Freire. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2007, não paginado. Disponível em: http://www.pucrs.br/edipucrs/online/autonomia/autonomia/3.6.html. Acessado em: 11 nov. 2015.

Downloads

Publicado

26-04-2018

Como Citar

RODOVALHO, A. B.; MIRANDA, A. A. B. O CURRÍCULO DO 7ºANO DO ENSINO FUNDAMENTAL NA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 1, n. 11, p. 121–133, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2018v1n11.31228. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2018v1n11.31228. Acesso em: 17 abr. 2024.