O ESTADO DA ARTE SOBRE EDUCAÇÃO POPULAR NA PÓS-GRADUAÇÃO PARAIBANA: SERVIÇO SOCIAL E EDUCAÇÃO (1980- 2016)

THE STATE OF ART ON POPULAR EDUCATION IN THE POST-GRADUATION PARAIBANA: SOCIAL WORK AND EDUCATION (1980-2016)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2017v26n2.33613

Palavras-chave:

Serviço Social, Educação Popular, Pós-graduação

Resumo

Nas disputas de hegemonia, a educação popular corre na contramão da que é dominante, visto que estimula a criticidade, o diálogo, a conscientização e a práxis dos sujeitos históricos. Neste trabalho, fazemos um breve resgate histórico da relação entre Educação Popular e Serviço Social e apresentamos os resultados finais do projeto Pibic/Cnpq intitulado ‘O estado da Arte sobre Educação Popular na Pós-Graduação paraibana: Serviço Social e Educação’ (1980- 2016), em que fizemos um levantamento das dissertações e das teses paraibanas que abordam a Educação Popular nas áreas de Serviço Social e Educação e o cruzamento dessas produções de 1980 a 2016. Metodologicamente, é uma pesquisa do tipo exploratória e bibliográfica, cuja forma de abordagem é quali-quantitativa, fundamentada no referencial teórico-crítico. Realizamos um estudo do tipo ‘estado da arte’, em que fizemos um levantamento das dissertações e das teses das Pós-Graduações Stricto Sensu em Educação e Serviço Social do estado da Paraíba que abordam o tema educação popular. Para coletar os dados, recorremos ao portal da Biblioteca Digital Brasileira de teses e dissertações, ao banco de teses do portal da CAPES, a pesquisas em bibliotecas virtuais, a sites das pós-graduações em questão e ao relatório final de iniciação científica (PIBIC/CNPq), vigência 2011-2012, de Juberlândia Mamede Bezerra Chaves, intitulado “O estado da Arte sobre Educação Popular na Pós-Graduação paraibana: Serviço Social e Educação (1980- 2010)”. Os resultados da pesquisa revelaram um total de 128 produções - 99% da área de Educação. Isso demonstra como vem sendo incipiente a produção do conhecimento acerca da educação popular na área de Serviço Social da Paraíba. Constatamos, ainda, que, das produções analisadas, 84% adotam um referencial teórico-metodológico crítico, o que reafirma que a educação popular, como um direcionamento crítico, tem muito a acrescentar na prática do Serviço Social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Maria Batista Machado, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Assistente Social, Mestre em Serviço Social, Doutora em Educação e Docente do Programa de Pós-graduação em Educação e do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, além de líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Popular, Serviço Social e Movimentos Sociais – GEPEDUPSS dessa mesma universidade.

Thamires Azevedo dos Santos Cavalcanti, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Bolsista PIBIC do curso de Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba – UFPB e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Popular, Serviço Social e Movimentos Sociais – GEPEDUPSS.

Vanessa Santana Soares, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Bolsista PIBIC do curso de Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba – UFPB e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Popular, Serviço Social e Movimentos Sociais – GEPEDUPSS.

Referências

CARVALHO, M. E. P. de; PEREIRA, M. Z. da C. (Orgs.). Gênero e educação: múltiplas faces. João Pessoa: Universitária/UFPB, 2003.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BEZERRA, Aída. As atividades em educação popular. In: BRANDÃO, Carlos Rodrigues. (Org.). A questão política da educação popular. 4. ed. São Paulo: brasiliense, 1984.

FALEIROS, Vicente de Paula. Reconceituação do Serviço Social no Brasil: uma questão em movimento? Serviço Social e sociedade n° 84. p. 21-36. São Paulo: Cortez, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. 22 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

_____. Política e educação. 8. ed. São Paulo: Villa das Letras, 2007.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

HADDAD, Sérgio. O estado da arte das pesquisas em educação de jovens e adultos no Brasil: a produção discente da Pós-graduação em Educação no período 1986 – 1998. São Paulo, 2000. Disponível.em.http://www.acaoeducativa.org.br/portal/components/com_booklibrary/ebooks/ejaea.pdf Acesso em: 30/03/2011.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Projeto profissional, espaços ocupacionais e trabalho do assistente social na atualidade. In: CFESS. Atribuições privativas do(a) assistente social em questão. Brasília, 2002.

NETTO, José Paulo. Ditadura e serviço social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. São Paulo: Cortez, 1991.

SCHEFFER, Graziela. Pedaços do tempo: legado de Paulo Freire no Serviço Social. Textos e Contextos. v. 12. nº 01. Porto Alegre, 2013. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/14152/10741 (Acesso em 01/08/2017).

SPOSITO, Marília Pontes. O estado da arte sobre juventude na pós-graduação brasileira: Educação, Ciências Sociais e Serviço Social (1999-2006). Vol.1. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009.

Downloads

Publicado

2018-06-20

Como Citar

MACHADO, A. M. B.; CAVALCANTI, T. A. dos S.; SOARES, V. S. O ESTADO DA ARTE SOBRE EDUCAÇÃO POPULAR NA PÓS-GRADUAÇÃO PARAIBANA: SERVIÇO SOCIAL E EDUCAÇÃO (1980- 2016): THE STATE OF ART ON POPULAR EDUCATION IN THE POST-GRADUATION PARAIBANA: SOCIAL WORK AND EDUCATION (1980-2016). Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 26, n. 2, p. 120–144, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2017v26n2.33613. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/33613. Acesso em: 19 set. 2021.

Edição

Seção

MÉMÓRIAS CIENTÍFICAS ORIGINAIS