Educação de jovens e adultos e construção curricular

desafios e complexidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2023v32n1.65500

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Construção Curricular, Educação Básica

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos é uma das principais modalidades da Educação Básica no Brasil. Os sujeitos da EJA possuem histórias de vida diversificadas, e buscam o início ou a retomada dos seus estudos por diferentes caminhos e contextos. A construção curricular para este público, em específico, precisa estar em abertura e amplo diálogo para que suas especificidades e seus desafios sejam atendidos, para além da seleção de conteúdos ou da organização de objetivos ou competências, considerando-se as estratégias de avaliação, a prática pedagógica, normativos de políticas públicas educacionais específicas para a modalidade etc. Neste artigo, objetiva-se refletir sobre tais desafios da construção curricular para a Educação de Jovens e Adultos, no sentido de, como ponto de partida, propor caminhos que se encontrem com os sujeitos da modalidade na diversidade que os define.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilvan Charles Cerqueira de Araújo, Universidade Católica de Brasília

Graduado em Geografia pela UNESP – Campus Rio Claro/SP (2009), Mestre em Geografia pela Universidade de Brasília (2013), Doutor em Geografia pela UNESP – Campus Rio Claro/SP (2016). Pós-doutorado pela USP. Atualmente é professor, pesquisador e orientador da Universidade Católica de Brasília e professor de Geografia na Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

Referências

APPLE, Michael. Ideologia e currículo. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ARAÚJO, Gilvan Charles Cerqueira de; SILVA, Leda Regina Bitencourt; SENA, Lilian Cristina da Ponte e Sousa. A Educação de Jovens e Adultos e a BNCC do Ensino Fundamental. LINHAS CRÍTICAS (ONLINE), v. 26, p. 1-25, 2020. Disponível em https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/30582 Acesso em 15 dez 2022.

ARROYO, Miguel. G. Educação de Jovens-Adultos: Um campo de direitos e de responsabilidades públicas. In: SOARES, Leôncio et al. Diálogos da educação de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica. 2005.

BRASIL. Lei nº 9.394/1996 – Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Básica. Parecer n. 11, de 09 de junho de 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília: MEC, 2000.

BRASIL. Resolução nº 3, de 15 de junho de 2010 (*) Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso nos cursos de EJA. Brasília: MEC, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Documento Nacional Preparatório à VI Conferência Internacional de Educação de Adultos / Ministério da Educação/Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. – Brasília: MEC, 2016.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais e Base Nacional Comum para a Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/setembro-2019/124721-texto-referencia-formacao-de-professores/file. Acesso em: 12 out. 2019.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 1/2021, aprovado em 18 de março de 2021 (2021a) – Reexame do Parecer CNE/CEB nº 6, de 10 de dezembro de 2020, que tratou do alinhamento das Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) apresentadas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e outras legislações relativas à modalidade. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option= com_docman & view= download & alias=180911-pceb001-21 & category_slug=abril-2021-pdf & Itemid=30192> Acesso em 16 de jul. de 2021.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 1, de 28 de maio de 2021 (2021b)- Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos ao seu alinhamento à Política Nacional de Alfabetização (PNA) e à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e Educação de Jovens e Adultos a Distância. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=191091-rceb001-21&category_slug=junho-2021-pdf&Itemid=30192> Acesso em 16 de jul. de 2021.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 1, de 28 de maio de 2021. (2021c). Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos ao seu alinhamento à Política Nacional de Alfabetização (PNA) e à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e Educação de Jovens e Adultos a Distância. Brasília: MEC, 2021c. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=191091-rceb001-21&category_slug=junho-2021-pdf&Itemid=30192> Acesso em 16 de jul. de 2021.

BEHRENS, Marilda Aparecida. O Paradigma emergente e a prática pedagógica. 4ª Edição, Curitiba, PR: Editora Universitária Champagnat. 2005.

DI PIERRO, Maria Carla. Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil. In: Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n.92, p. 1115-1139, 2005.

FELICIO, Helena Maria dos Santos; POSSANI, Lourdes de Fátima Paschoaleto. Análise crítica de currículo: um olhar sobre a prática pedagógica. Currículo sem Fronteiras, v. 13, n. 1, p. 129-142, Jan./Abr. 2013

GADOTTI, Moacir. Por uma política nacional de educação popular de jovens e adultos. 1. ed. São Paulo: Moderna : Fundação Santillana, 2014.

HADDAD, S.; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de jovens e adultos. In: Revista Brasileira de Educação, n. 14, p, 110-115, 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a07> Acesso em: 20 de fev. de 2020.

HOFFMAN, Jussara. Avaliar para Promover. Setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2002.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Artigos de demanda contínua. In: Educar, Curitiba, n. 17, p. 153-176.2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/xrmzBX7LVJRY5pPjFxXQgnS/?format=pdf Acesso 28 nov 2022.

LIBÂNEO, José Carlos C. Didática. São Paulo: Cortez, 2013.

LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. Ed. Cortez; São Paulo, 2005.

PAIVA, Jane. Educação de jovens e adultos: direito, concepções e sentidos. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói/RJ, 2005.

PERRENOUD, Philippe. et al. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre, 2013.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Capítulo 1 - O que significa o currículo?. In: SACRISTÁN, J. G. (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 16-35.

SILVA, Tomaz Tadeu. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

SOARES, Leôncio; GIOVANETTI, Maria Amélia; GOMES, Nilma Lino. Diálogos na educação de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Downloads

Publicado

2023-06-20

Como Citar

DE ARAÚJO, G. C. C. Educação de jovens e adultos e construção curricular: desafios e complexidades. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 32, n. 1, p. e-rte321202338, 2023. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2023v32n1.65500. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/65500. Acesso em: 21 fev. 2024.