FLEXIBILIDADE CURRICULAR

um estímulo à mudança das práticas pedagógicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n2.45563

Palavras-chave:

Flexibilidade curricular, Práticas de ensino, Aprendizagem por prolemas

Resumo

A flexibilidade curricular constitui uma prática de autonomia das escolas e dos professores na gestão do currículo em função das necessidades dos alunos e do património cultural que têm que adquirir. Em Portugal, essa flexibilidade curricular foi recentemente reforçada com vista a garantir a qualidade das aprendizagens de todos os alunos e o seu sucesso escolar. Tal facto desafia os professores a mudarem a sua mentalidade e as suas práticas de ensino, pois estas têm que se estruturar por problemas relacionados com os conteúdos programáticos, ou que resultam das vivências dos alunos em sociedade. A aprendizagem por problemas constitui uma possibilidade para a formação de cidadãos com as competências exigidas pela sociedade atual.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carlos Alberto Ferreira, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Doutor em Educação, com ênfase em Desenvolvimento Curricular. Professor Auxiliar na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Investigador integrado do Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Universidade do Porto.

Downloads

Publicado

2020-06-19

Como Citar

FERREIRA, C. A. FLEXIBILIDADE CURRICULAR: um estímulo à mudança das práticas pedagógicas. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 316–325, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n2.45563. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/45563. Acesso em: 28 jan. 2022.