IDENTIDADE

tensões e desafios no contexto da escola bilíngue pública e no currículo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.46191

Palavras-chave:

Currículo, Escola Bilíngue, Identidade

Resumo

A partir da década de 90, houve uma expansão das escolas bilíngues particulares que usam as línguas estrangeiras de prestígio como meio de instrução e não apenas como conteúdo de ensino no Brasil. No início da segunda década deste século, surgiram escolas dessa modalidade no sistema público de ensino do Estado Rio de Janeiro. Nesse cenário, o presente estudo, por meio de uma pesquisa de caráter bibliográfico, tem o objetivo de refletir sobre tensões e desafios em torno da identidade no contexto das escolas bilíngues públicas e do currículo. Busca-se amparo nos estudos de Moreira (2006), Pacheco e Pereira (2007), Megale (2009) e Ramos (2018). Ciente de que há distintas concepções de identidade na contemporaneidade, opta-se por privilegiar a visão de identidade presente nos estudos culturais, dominantemente, na obra de Stuart Hall (1997, 2000, 2014). Verifica-se que as interações, nesse contexto, tanto locais quanto internacionais, muitas vezes, são marcadas por tensões e conflitos, em função das assimetrias de poder que as permeiam, que são fortalecidas pelo imaginário social.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Amanda Cristine Corrêa Lopes Bitencourt, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.

Mestre em Educação pela Universidade Católica de Petrópolis e Professora da Secretaria Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro.

Edmilson Monteiro de Souza, Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste, Brasil.

Doutor em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Professor do Centro Universitário da Zona Oeste.

Referências

ABOUD, F. & SKERRY, S. The Development of Ethnic Attitudes. In: Journal of Cross-Cultural Psychology, v. 15, p. 3-34, 1984.

APPADURAI, A. Modernity at Large: Cultural Dimensions of Globalization. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1996.

ARONOWITZ, S. Dead Artists, Live Theories, and Other Cultural Problems. Routledge, 1994.

BALL, S. The Micro-Politics of the School. London: Methuen, 1997.

CARLSON, D.; APPLE, M. Teoria educacional crítica em tempos incertos. Educação em tempos de incertezas. Belo Horizonte: Autêntica, p. 11-58, 2000.

CASTELLS, M. Fim de milênio. São Paulo: Paz e Terra, 2000 (Coleção A era da informação: economia, sociedade e cultura, 3).

GIDDENS, A. O mundo na era da globalização. Lisboa: Presença, 2000.

HALL, S. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções de nosso tempo. Educação & Realidade, v. 22, n. 2, p. 15-46, 1997.

HALL, S. Quem precisa da identidade?. In: SILVA, T. T. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15 ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2014.

HALL, S. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003.

HALL, S.; WOODWARD, K.; SILVA, T. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2014.

HARMERS, J. e BLANC, M. Bilinguality and Bilingualism. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

MACEDO, E. F. de; MOREIRA, A. F. B. Currículo, identidade e diferença. Currículo, práticas pedagógicas e identidades. Porto: Porto Editora, p. 11-33, 2002.

MEGALE, A. H. Duas línguas, duas culturas? A construção da identidade cultural de indivíduos bilíngues. Veredas – Revista de Estudos Linguísticos, p. 90-103, 2009.

MEGALE, A. H. Educação bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2019.

MOREIRA, A. F. B. Identidades, saberes e práticas. Educação e filosofia, v. 20, n. 40, p. 137-157, 2006.

MOURA, S. de A. Educação bilíngue no Brasil: cenários e desafios. In: CARDOSO, A.; GOLDMEYER, M. C.; MOURA, S. de A. Práticas reflexivas na educação bilíngue. São Leopoldo: Oikos, 2020.

PACHECO, J. A. e PEREIRA, N. Globalização e identidade no contexto da escola e do currículo. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 131, p. 371-398, 2007.

POPKEWITZ, T. & FENDLER, L. (Ed.). Critical Theories in Education: Changing Terrains of Knowledge and Politics. New York: Routledge, 1999.

RAMOS, R. K.; SOUZA, M. I. G. F. M. de. O processo de internacionalização na formação continuada: o Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores – PDPP. Rio de Janeiro, 2018. 281 p. Tese de Doutorado – Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

RIO DE JANEIRO. Secretaria Municipal de Educação. Multieducação: núcleo curricular básico. Rio de Janeiro: Rede Municipal, 1996.

RIZVI, F. e LINGARD, B. Globalizing Education Policy. New York: Routledge, 2010.

SILVA, T. A produção da identidade e da diferença. In: HALL, S.; WOODWARD, K.; SILVA, T. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15ª ed. Editora Vozes, 2014.

SMOLICZ, J. Culture and Education in a Plural Society. Canberra: The Curriculum Development Centre, 1979.

SPRING, J. Globalization of Education: an introduction, 2nd Edition. New York, NY: Routledge, 2014.

TAJFEL, H. Social identity and intergroup behavior. In: Social Science Information 13, p. 65-93, 1974.

TAYLOR, C. Imaginários sociais modernos. Lisboa: Edições Texto e Grafia, 2010.

WEXLER, P. et al. Becoming Somebody: Toward a Social Psychology of School. London: Falmer Press, 1992.

WOODWARD, K. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: HALL, S.; WOODWARD, K.; SILVA, T. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15ª ed. Editora Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-15

Como Citar

BITENCOURT, A. C. C. L.; SOUZA, E. M. de. IDENTIDADE: tensões e desafios no contexto da escola bilíngue pública e no currículo. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 1–11, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.46191. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/46191. Acesso em: 15 out. 2021.