PEDAGOGIA DO MST E CURRÍCULO

para além dos conhecimentos autorizados

Autores

  • Ana Maria Baldo Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7973-1345
  • Elisete Enir Bernardi Garcia Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v14i3.60697

Palavras-chave:

MST, CURRÍCULO, PEDAGOGIA DO MOVIMENTO

Resumo

O presente artigo, de natureza bibliográfica, excerto de Dissertação de Mestrado em desenvolvimento, visa analisar a construção e os princípios que regem o currículo da Pedagogia do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra - MST. Nas análises parciais que obtivemos, podemos perceber que apesar de manter uma relação estreita com o currículo tradicional, a Pedagogia do MST ultrapassa as barreiras burocráticas vinculando-se à realidade política e visando a introdução e o ensino de conteúdos que auxiliam na construção do sujeito Sem Terra e na luta pela transformação social. Com prioridade para os conteúdos formativos socialmente uteis, o currículo da Pedagogia do MST é desenvolvido a partir da realidade próxima dos educandos e educandas e através das experiências práticas em e para além da sala de aula.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Maria Baldo, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Brasil.

Mestranda em Educação pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

Elisete Enir Bernardi Garcia, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos e Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

ARROYO, Miguel Gonzáles. Pedagogias em movimento – o que temos a aprender dos Movimentos Sociais?. Currículo sem Fronteiras, v.3, n.1, pp. 28-49, Jan/Jun 2003.

CALDART, Roseli. Pedagogia do Movimento dos Sem Terra. Petrópolis: Vozes, 1999.

CALDART, Roseli. Et al. Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Expressão Popular, 2012.

CALDART, Roseli Salete; KOLLING, Edgar Jorge; VARGAS, Maria Cristina. MST e Educação. In: CALDART, Roseli. Et al. Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 502-509.

JESUS, Sonia Meire Santos Azevedo de. As múltiplas inteligibilidades na produção dos conhecimentos, práticas sociais e estratégias de inclusão e participação dos movimentos sociais e sindicais do campo. P. 50-59. in MOLINA, Mônica Castagna. Educação do Campo e Pesquisa - Questões para reflexão - Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário MDA, 2006.

LIMA, Iana Gomes de. Escolas cívico-militares: na contramão da democracia. Disponível em <<https://www.ufrgs.br/jornal/escolas-civico-militares-na-contramao-da-democracia/>>. Acesso em 27/11/2020.

AMORIM, Felipe; OLIVEIRA, Marcelo. STF decide que lei inspirada no Escola sem Partido é inconstitucional. Disponível em << https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/08/21/stf-tem-maioria-contra-lei-de-alagoas-inspirada-no-escola-sem-partido.htm>>. Acesso em 10/10/2020.

FREIRE, Paulo e SHOR, Ira. Medo e Ousadia: o cotidiano do professor. São Paulo: Paz e Terra, 1986.

LIBÂNEO, José Carlos; FREITAS, Raquel Aparecida Marra da Madeira. Abstração, generalização e formação de conceitos no processo de ensino e aprendizagem. In: PUENTES, Roberto Valdés; LONGAREZI, Andréa Maturano (Orgs.). Ensino desenvolvimental: sistema Elkonin-Davidov-Repkin. Campinas: Mercado de Letras; Uberlândia: Edufu, 2019, p. 213-240.

MASSECHELEIN, Jan. SIMONS, Marteen. Em defesa da escola: uma questão pública. 2. ed. Belo Horizonte : Autêntica, 2014.

MST. A escola da luta pela terra. Curitiba: Setor de Educação do MST, 2010.

MST. Como fazer a escola que queremos? Caderno de Educação n º 1. Paraná: Setor de Educação, 1991.

MST. Dossiê MST Escola: Documentos e estudos 1990-2001. Caderno de Educação nº 13. Veranópolis, RS: ITERRA: 2005.

MST. Princípios da educação no MST. Caderno de educação n° 08. São Paulo: Setor de Educação, 2001.

PARAÍSO, Marlucy Alves. RIBEIRO, Vândiner. Currículo e MST: conflitos de saberes e estratégias na produção de sujeitos. Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 785-808, jul./set. 2015.

POLI, Odilon Luiz. Leituras em Movimentos Sociais. Chapecó: Grifos, 1999.

SCHLESENER. Anita Helena. Grilhões Invisíveis: as dimensões da ideologia, as condições de subalternidade e a educação em Gramsci. Ponta Grossa: Ed. UEPG, 2016.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

ZAN, Dirce. Políticas educacionais em Tempos de “Democracia em Vertigem”. In: CNTE. 9ª Conferência de Educação Paulo Freire: em defesa de uma educação libertária e democrática: construindo o movimento pedagógico Latino Americano. Brasília: CNTE, 2019. P. 35-50

Downloads

Publicado

22-12-2021

Como Citar

BALDO, A. M.; GARCIA, E. E. B. . PEDAGOGIA DO MST E CURRÍCULO: para além dos conhecimentos autorizados. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 1–14, 2021. DOI: 10.15687/rec.v14i3.60697. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/60697. Acesso em: 18 abr. 2024.