PEDAGOGIA HISTÓRICO CRÍTICA E A APROPRIAÇÃO NEOLIBERAL

a contradição nas políticas educacionais no município de Maringá-Pr

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v14i3.61347

Palavras-chave:

Pedagogia Histórico-crítica, Diretriz Curricular, Neoliberalismo

Resumo

Este estudo tem por objetivo analisar os pressupostos teóricos do Currículo da Educação Municipal de Maringá-PR, relacionando sua organização e sistematização de acordo com a base teórica que o fundamenta. A pesquisa problematiza se existe coerência entre o Currículo da Educação Municipal de Maringá e a Pedagogia Histórico-Crítica e a Teoria Histórico-Cultural, que fundamentam o documento. Trata-se de um estudo teórico e documental que adotou como referencial para tratamento, discussão e exposição dos dados a análise crítica dos documentos, considerando a interação entre as políticas, sua implementação e contexto de sociedade, conforme aponta Shiroma, Campos e Garcia (2005). Confrontando os pressupostos da Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani e da Teoria Histórico-Cultural da escola de Vigotski, com o “Currículo da Educação Municipal de Maringá: Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental” (MARINGÁ, 2019), principal documento que representa a política educacional do município, constatamos que não há uma suposta coerência teórica. Apesar do Currículo ter sido discutido com um número significativo de professores e estudiosos da área pedagógica, compreendemos que há uma dificuldade de implementar a proposta pedagógica crítica e transformadora em uma sociedade regida pelo capital, qual necessita constantemente formar cidadãos para servir aos interesses da sociedade capitalista, assumindo aparentemente, uma lógica positivista de neutralidade, sendo insuficiente para um discurso de ruptura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Glaucia Rufato, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá e Professora da Escola Municipal Deputado Federal Doutor Ulysses Guimarães.

Telma Adriana Pacífico Martineli, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Maringá e Professora da Universidade Estadual de Maringá.

Jorge Monteiro, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Licenciado em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá.

Referências

REFERÊNCIAS

BACZINSKI, A. V. de M. A implantação oficial da Pedagogia Histórico-Crítica na rede pública do estado do Paraná (1983-1994): Legitimação, resistências e contradições. Campinas, SP: FE – ÚNICA. Diretrizes Curriculares para o Ensino Fundamental. Curitiba: SEED, 2006. MP [s.n.], 2007. (Dissertação de Mestrado)

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Fundamentos pedagógicos e estrutura geral da BNCC.Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=56621-bncc-apresentacao-fundamentos-pedagogicos-estrutura-pdf&category_slug=janeiro-2017-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: fev. 2021.

BUCIOLI, Erick Ridrigo; Moreira, Ana Lúcia O.R. O CURRÍCULO DA/NA REDE MUNICIPAL DE MARINGÁ: O RECORTE EM UMA ESCOLA. Revista Espaço do Currículo (online), João Pessoa, v.11, n.1, p. 94-108, jan./abr. 2018.

CAMARGO, R. M. B. de; GABBI, G. F.; LEMES, J. L.; BRENNER, C. E. B. Os principais autores da corrente crítico-reprodutivista. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 224-239, 2017. DOI: 10.22348/riesup.v3i1.7740. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8650584. Acesso em: 25 nov. 2020.

DELUIZ, Neise. O modelo das competências profissionais no mundo do trabalho e na educação: implicações para o currículo. Boletim técnico do Senac, v. 27, n. 3, p. 13-25, 2001.

DUARTE, N. Vigostski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 5ª Ed –Campinas, SP: Autores Associados, 2011

ELKONIN, Daniil Borisovich. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, V; SHUARE, M. (Org.). La psicología evolutiva y pedagógica en la URSS (antologia). Moscou: Progresso, 1987. p. 125-142.

GENTILI, Pablo. Neoliberalismo e educação: manual do usuário. In: GENTILI, Pablo; SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Escola S.A.: quem ganha e quem perde no mercado educacional do neoliberalismo. Brasília: CNTE, 1999.

HARVEY, D. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKI, L.S.; LURIA, A.R.; LEONTIEV, A.N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 6. ed. São Paulo: EDUSP, 2006. p. 59-83.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. 2. ed.Campinas, SP: Alínea editora, 2010.

História da educação: da antiguidade aos nossos dias. 13. ed.São Paulo: Cortez, 2010.

MARINGÁ. Currículo da Educação infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Maringá, 2012.

MARINGÁ. Plano Municipal de Educação. Maringá, 2015.

MARINGÁ, Secretaria Municipal de Educação. Currículo para a Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Maringá: SEDUC, 2013.

MARINGÁ. Currículo da Educação infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Maringá, 2019.

MARINGÁ. Educação Integral: A Educação Integral na Rede Municipal de Ensino de Maringá. [S.I] [2020?]. Disponível em: http://www2.maringa.pr.gov.br/educacao/?cod=educacao-integral/9. Acesso em: 13 de maio de 2020.

MARTINELI, T. A. P. et al. A Educação Física na BNCC: concepções e fundamentos políticos pedagógicos. In. Revista Motrivivência, v. 28, n. 48, p. 76-95, set., 2016. Disponível em:https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/viewFile/2175-8042.2016v28n48p76/32564 Acesso: 20 de julho de 2019.

MARX, K. O Capital. Vol I, tomo I. São Paulo: Abril Cultural, 1985.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. In: Cartas Filosóficas e outros escritos. São Paulo, Grijalbo, 1977. PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação.

MARX, K; ENGELS, F. Textos sobre Educação e Ensino. Campinas: Navegando, 2011.

MIRANDA, M. G. Pedagogias Psicológicas e Reforma Educacional. In: DUARTE, N. (Org.). Sobre o Construtivismo: Polêmicas do nosso tempo. Campinas, SP: Autores Associados, 2.ed, 2005. P. 23-40.

PERRENOUD, P. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

PICCOLO

SAVIANI, D. Educação brasileira: problemas. In: Educação: do senso comum à consciência filosófica. 8. ed. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1986. p. 120-132. (Col. Educação contemporânea).

Escola e democracia. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1995.

História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

Pedagogia Histórico-crítica: Primeiras aproximações. São Paulo. Cortez: Autores Associados, 2013.

SHIROMA, Eneida Oto; CAMPOS, Roselaine Fátima; GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Perspectiva, v. 23, n. 2, p. 427-446. jul./dez. 2005.

SMITH, Adam. Riqueza das Nações, trad, port., Ed. Fundação Calouste Gulnbenkian, 2 vols, Lisboa, 1981 e 1983.

TAYLOR, Frederick W. Princípios de administração científica. São Paulo: Atlas, 2019. 8. ed. São Paulo: Atlas, 1990. 6.ª Tiragem, 1995.

Downloads

Publicado

22-12-2021

Como Citar

RUFATO, G.; MARTINELI, T. A. P. .; MONTEIRO, J. PEDAGOGIA HISTÓRICO CRÍTICA E A APROPRIAÇÃO NEOLIBERAL: a contradição nas políticas educacionais no município de Maringá-Pr. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 1–17, 2021. DOI: 10.15687/rec.v14i3.61347. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/61347. Acesso em: 16 abr. 2024.