PROFESSORES E AUXILIARES DE CRECHE

refletindo sobre o currículo da Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i1.64702

Palavras-chave:

Currículo, Educação Infantil, Trabalho docente

Resumo

O presente artigo problematiza a tensa relação entre professores e auxiliares de turma. Essa divisão de trabalho estabelecida legalmente prejudica o binômio cuidar-educar e impacta consideravelmente a qualidade do trabalho na primeira infância. Sustentar-se-á que existe uma indissociabilidade dessas funções, conforme orienta o currículo referência de Minas Gerais e todos os documentos norteadores da educação infantil. Esta análise documental tem como objetivo investigar o currículo referência de Minas Gerais a fim de apontar suas perspectivas sobre cuidar e educar na educação infantil, sublinhando as funções do professor e do auxiliar na creche. Na primeira parte apresentar-se-á um breve panorama da história da educação infantil e sua luta para legitimação como uma etapa da educação básica. Em seguida, examinar-se-á a realidade de professores e auxiliares de creche no município do sul de Minas Gerais a respeito da divisão administrativa do trabalho, comparando com o que o currículo referência de Minas Gerais considera ideal para a educação infantil. Espera-se encontrar um direcionamento da legislação para o fortalecimento da educação infantil como um direito, onde o cuidar e o educar não estão pautados em filantropia ou assistencialismo, mas em políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Marques Albernaz, Instituto Federal de Minas Gerais, Brasil.

MBA em Gestão Educacional pela Universidade de São Paulo, Professora da Rede Municipal de Ensno de Itatiaia e de Barra Mansa.

Dayse Reis, Instituto Federal Minas Gerais, Brasil.

Doutora em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Ouro Preto e Tutora do Instituto Federal Minas Gerais.

Referências

Arrais, L. F. L., & Lazaretti, L. M. Formação Do Professor Da Educação Infantil: Os Dilemas E As Perspectivas Da Universidade. In: Universidade Estadual do Ceará. Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores. 1 ed. UECE. Fortaleza, Ceará, p. 3598, 2014. Disponível em: http://www.uece.br/endipe2014/ebooks/livro2/FORMA%C3%87%C3%83O%20DO%20PROFESSOR%20DA%20EDUCA%C3%87%C3%83O%20INFANTIL%20OS%20DILEMAS%20E%20AS%20PERSPECTIVAS%20DA%20UNIVERSIDADE.pdf. Acesso em: 10 jun. 2022.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Tradução: D. Flaksman. Rio de Janeiro: LCT, 1978.

Arroyo, M. Ofício de mestre: imagens e autoimagens. 15ª ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

Ávila, M. J. F. As professoras de crianças pequenininhas e o cuidar e educar: um estudo sobre as práticas educativas em um CEMEI de Campinas/SP. Campinas, 2002. Dissertação. (Mestrado em educação). Faculdade de educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2002.

Bogdan, R.; Biklen, S. A investigação qualitativa em educação: uma introdução às teorias e aos métodos. 12 ed. Porto: Porto Editora, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/ 1996, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Referencial curricular nacional para educação infantil. Brasília, DF: MEC, 1998.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei 8.069/90, de 13 de julho de 1990.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação.Câmara De Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Para a Educação Infantil. Resolução CNE/CEB 5/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 18 de Dezembro de 2009b, Seção 1, P. 18.

BÚFALO, Joseane Maria P. Creche: lugar de criança, lugar de infância: um estudo sobre as práticas educativas em um CEMEI de Campinas. 1997. Dissertação (Mestrado)—Faculdade de Educação, Unicamp, Campinas, SP.

COSTA, Fátima Neves do Amaral Costa. O Cuidar e o Educar na Educação Infantil. In: ANGOTTI, Maristela (Org.). Educação Infantil: para que, para quem e por quê? Campinas, SP: Alínea, 2008. 2 ed. p. 61-86.

CONDE, Soraya Franzoni. As condições de trabalho dos professores de educação infantil em Santa Catarina, Brasil. Nuances: estudos sobre Educação, v. 29, n. 3, 2018.

DIDONET, Vital. Creche: a que veio... para onde vai. Em aberto, v. 18, n. 73, 2001.

DIDONET, Vital. Não há educação sem cuidado. Revista Pátio de Educação Infantil, v. 1 n. 1, 2003.

Gerhardt, T. E.; Silveira, D. T. 2009. Métodos de pesquisa. 1 ed. Editora da UFRGS. Porto Alegre, RS, Brasil.

HADDAD, L. A creche em busca de identidade. São Paulo: Loyola, 1991.

KRAMER, Sonia. Direitos da criança e projeto político pedagógico de educação infantil. In: BAZÍLIO, Luiz Cavalieri & Kramer, Sônia. Infância, educação e direitos humanos. São Paulo: Cortez, 2003, p. 51-81

KRAMER, Sonia (org.). Profissionais da Educação Infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005.

LIMA, Adriana Flávia S. O. Pré-escola e alfabetização, uma proposta baseada em P.Freire e J. Piaget. 9a ed. Petrópolis: Vozes. 1996.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital. Campinas: UNICAMP; Boitempo, 2011.

MINAS GERAIS. Currículo Referência de Minas Gerais. Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais – SEE/MG, 2018.

MOREIRA, Antônio Flavio; SILVA, Tomaz Tadeu. Sociologia e teoria crítica do currículo: uma introdução. In:_______. (Orgs.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 2002.

NUNES, M. F. R.; CORSINO, P.; DIDONET, V. Educação infantil no Brasil: primeira etapa da educação básica. Brasília: UNESCO/MEC/SEB/Fundação Orsa, 2011.

OLIVEIRA, Zélia Maria Freire. CURRÍCULO: um instrumento educacional, social e cultural, Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 8, n. 24, maio/ago, 2008.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 7ª ed. São Paulo, Cortez/Autores Associados, 2000.

Saviani, D. Escola e democracia. 42ª ed. São Paulo: Autores associados, 2012.

Silva. T.T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3ª ed. São Paulo: Autêntica, 2020.

Downloads

Publicado

30-03-2023

Como Citar

ALBERNAZ, J. M.; REIS, D. PROFESSORES E AUXILIARES DE CRECHE: refletindo sobre o currículo da Educação Infantil. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 1–9, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i1.64702. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/64702. Acesso em: 27 maio. 2023.