PRESSUPOSTOS PARA UM CURRÍCULO LIBERTADOR

pensando o documento a partir de Paulo Freire

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i1.66128

Palavras-chave:

Educação, Democracia, Emancipação

Resumo

O Brasil é um país demarcado pela institucionalização do currículo, onde este documento recebe uma importância demasiada, uma das formas de controle da ação das instituições de ensino pelo Estado, assim como da ação docente, não sendo apenas um norteador, mas uma forma autoritária de demarcação do controle do profissionalismo docente. Nesse sentido, alternativas mais democráticas para a formulações dos currículos se mostram como necessárias, e a teoria freiriana da Educação Libertadora se apresenta como uma das possibilidades. Assim, este artigo tem como objetivos apresentar e descrever os pressupostos do currículo dentro da Educação Libertadora. Para tanto, esta pesquisa é de natureza qualitativa, de nível descritivo, com abordagem de pesquisa bibliográfica e de cunho dedutivo. Ao todo, foram encontrados 12 pressupostos necessários à formulação de um currículo libertador. Ainda que alguns critérios possuam uma importância qualitativa maior que outros, todos eles compõem uma mesma práxis político-educativa, não sendo possível sua dissociação ou negligência no processo de formulação do documento. Assim, a democracia radical é o critério que baliza todos os demais, estando ela presente epistemicamente nos objetivos, nos meios, nas justificativas e todo conjunto teórico-prático que compõe a práxis libertadora. Nenhuma educação verdadeiramente libertadora aos moldes de Paulo Freire pode ser antidemocrática, antidialógica, segregacionista, antidialética, bancária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcos Orso da Fonseca, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Licenciado em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal do Paraná e Mestrando em Educação para Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá.

Michel Corci Batista, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil.

Doutor em Educação para a Ciência e Matemática pela Universidade Estadual de Maringá e professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Referências

BORON, Atílio Alberto. Democracia e Neoliberalismo: história de uma relação infeliz. In: AZEVEDO, José Clovis de. GENTILI, Pablo et al. (Orgs.). Utopia e Democracia na Educação Cidadã. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS/Secretaria Municipal de Educação. 2000.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. A" era das diretrizes": a disputa pelo projeto de educação dos mais pobres. Revista Brasileira de Educação, v. 17, p. 11-37, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/nDS3v6XBFdjG3jQGLRk687m/abstract/?lang=pt. Acesso em 20 dez 2022.

DA SILVA, Alex Costa; INFANTE-MALACHIAS, María Elena. Reflexões sobre a convergência do pensamento de Paulo Freire e de Edgar Morin: contribuições para a formação docente. Cadernos de Educação, n. 42, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/view/2155. Acesso em 20 jan 2023.

DESCARTES, René. Discurso do método. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FREIRE, Paulo. A Educação na Cidade. 4.ed. São Paulo: Cortez. 2000.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1989.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação – uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 4. ed. São Paulo: Moraes, 102 p. 1980.

FREIRE, Paulo. Direitos Humanos e Educação Libertadora: Gestão democrática da Educação Pública na cidade de São Paulo. (Org.) Ana Maria Araújo Freire e Erasto Portes Mendonça. 4ª Ed. Editora Paz e Terra. Rio de Janeiro. 2021c.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 51ª Ed. Editora Paz e Terra. Rio de Janeiro. 2021a.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. 46ª Ed. Editora Paz e Terra. Rio de Janeiro. 2021b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Cortez, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Tolerância. (Org.) Ana Maria Araújo Freire. 9ª Ed. Editora Paz e Terra. Rio de Janeiro. 2022b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 82ª Ed. Ed. Editora Paz e Terra. Rio de Janeiro. 2022a.

FREIRE, Paulo. Política e Educação. 5ª ed. Coleção Questões da Nossa Época; V.23. São Paulo: Cortez. 2001.

FREIRE, Paulo; FAUNDEZ, Antonio. Por uma pedagogia da pergunta. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. 12. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008. 224 p.

MENEZES, Marilia Gabriela de; SANTIAGO, Maria Eliete. Contribuição do pensamento de Paulo Freire para o paradigma curricular crítico-emancipatório. Pro-Posições, v. 25, p. 45-62, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/QJxGZXzMDX4Qjpkxd5jRfFD/abstract/?lang=pt. Acesso em 20 jan 2023.

NASCIMENTO JÚNIOR, Antônio Fernandes. Fragmentos da construção histórica do pensamento neoempirista. Ciência & Educação, Bauru, v. 5, n. 1. 1998. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1516-73131998000100005. Acesso em: 27 set. 2022. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S1516-73131998000100005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 20 dez 2022.

NOVAK, Joseph Donald; GOWIN, Bob. Aprender a aprender. Lisboa: Plátano Edições Técnicas. 1996.

SÃO PAULO (Cidade). Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Documento: Aos que fazem a educação conosco em São Paulo/ Construindo a Educação Pública Popular. Suplemento do Diário Oficial do Município, de 01/02/ 1989.

SÁ-SILVA, Jackson Ronie et al. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista brasileira de história & ciências sociais, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2009. Disponível em: https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10351. Acesso em 30 nov 2022.

SAUL, Ana Maria. A construção do currículo na teoria e prática de Paulo Freire. In: APPLE, Michael; NÓVOA, António (Org.). Paulo Freire: política e pedagogia. PortoPortugal: Porto Editora, 1998. 192 p.

SAUL, Ana Maria; SILVA, Antonio Fernando Gouvêa. O pensamento de Paulo Freire no campo de forças das políticas de currículo: a democratização da escola. Revista e-curriculum, v. 7, n. 3, 2011. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/curriculum/article/view/7597. Acesso em 30 jan 2023.

SCHWAB, Joseph. The practical 3: translation into curriculum. School Review, 81(4): 501-522. 1973. Disponível em: https://www.journals.uchicago.edu/doi/abs/10.1086/443100. Acesso em 20 jan 2023.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

22-04-2023

Como Citar

FONSECA, M. O. da .; BATISTA, M. C. PRESSUPOSTOS PARA UM CURRÍCULO LIBERTADOR: pensando o documento a partir de Paulo Freire. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 1–18, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i1.66128. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/66128. Acesso em: 23 jul. 2024.