INDISCIPLINA ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Gilvaneide Nunes da Silva
  • Maria de Lourdes de Azevedo Soares Universidade Federal da Paraíba
  • Roberto Derivaldo Anselmo Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2016v9n1.43978

Resumo

Apresenta uma investigação qualitativa sobre indisciplina escolar, na perspectiva de um grupo de professores, da quarta série, do Ensino Fundamental, de uma escola da Rede Pública Municipal, situada no município de Taperoá, Estado da Paraíba. Analisa as causas e possíveis mediações acerca da indisciplina no ensino fundamental, visando contribuir para uma melhor prática dos professores no enfrentamento do problema. A metodologia utilizada foi a pesquisa de campo, de caráter qualitativa, com o aporte teórico da pesquisa bibliográfica e coleta de dados junto aos sujeitos objeto do estudo. Entre os resultados obtidos, tem-se a perspectiva apresentada pelos professores acerca da importância do diálogo com os alunos e da investigação de sua realidade como um possível caminho para descobrir o motivo de sua indisciplina. Concluiu-se que os professores analisados tendem a relacionar a indisciplina mais ao meio familiar ou social ao qual os alunos estão inseridos do que aos possíveis métodos inadequados relacionados à fragilidade das práticas pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AQUINO, Julio Groppa. Indisciplina na Escola: Alternativas Teóricas e Práticas. São Paulo: Summus. 1996.

BASSO, Cláudia de BASSO, Cláudia de Fatima Ribeiro. Indisciplina escolar. Blumenau: IADE, 2010.

COLLARES, Cecília A. L.; MOYSÉS, Maria Aparecida. Preconceitos no cotidiano escolar: ensino e medicalização. São Paulo: Cortez, 1996.

DE LA TAILLE, Yes. Prefácio à edição brasileira. 1994. In: Piaget, Jean. O juízo moral na criança. São Paulo: Ática, 1998

KALINKE, Marco Aurélio. Para não ser um professor do século passado. Curitiba: Editora Gráfica Expoente, 1999.

BARROSO, J. O reforço da autonomia das escolas e a flexibilização da gestão escolar em Portugal. In: FERREIRA, N. S. C. (org.) Gestão Democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. São Paulo: Cortes, 1998.

GARCIA, J. A indisciplina e seus impactos no currículo escolar. Nova Escola. São Paulo, ed. 261, abril, 2013.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.35, n.2, p. 57-63, abril 1995.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. Cortez Editora, 2017.

MARCONI. M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1999.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

TRIVIÑOS, A. N. da S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2008.

TIBA, Sçami. Disciplina, limites na medida certa. São Paulo: Editora gente; 1º Ed, 1996.

WERNECK, Hamilton. Pulso forte e coração que ama: A indisciplina tem jeito. Ed. DP&A. Rio de Janeiro. 2005

DOS SANTOS VASCONCELLOS, Celso. Indisciplina e disciplina escolar: fundamentos para o trabalho docente. Cortez Editora, 2009.

_____________. Os desafios da indisciplina em sala de aula e na escola. Disponível em HTTP://WWW.sinterroraima.com.br/imagens/artigos/desafios indisciplinas 01pag. acesso em 03/01/2019.

Downloads

Publicado

15-01-2019

Como Citar

SILVA, G. N. da; SOARES, M. de L. de A.; ANSELMO, R. D. INDISCIPLINA ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 9, n. 1, 2019. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2016v9n1.43978. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2016v9n1.43978. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua