CONTRIBUIÇÕES DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO PARA O PROJETO EM REDE OBSERVATÓRIO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ARTES VISUAIS.

Resumo

RESUMO: O artigo discute a escolha do método cientifico nas pesquisas sobre formação docente em artes visuais. Tal tarefa requer dos pesquisadores uma escolha teórica e metodológica entre as múltiplas abordagens da pesquisa científica. Quando pesquisadores e pesquisadoras elegem o materialismo histórico dialético na investigação está assumindo uma visão de mundo, de homem e de sociedade em sua concentricidade. Pesquisar a partir da matriz teórica marxista significa adentrar nos fenômenos sociais indo além de sua imediaticidade. Como uma ciência filosófica, o materialismo histórico dialético representa no campo da pesquisa o salto fundamental de análise concreta do real e a possibilidade de ação no campo da transformação social. Defende-se assim que o projeto em rede Observatório da Formação de Professores de Artes Visuais nas suas investigações sobre arte e formação docente encontra no materialismo histórico dialético as contribuições necessárias para o desenvolvimento de suas investigações.

Palavras-chave: Método; Epistemologia; Pesquisa educacional; Formação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Soares, Universidade Federal do Reconcavo da Bahia
Professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB no Curso de Licenciatura em Artes Visuais. E-mail: rosana_artes09@yahoo.com.br. ORCID: http://orcid.org/0000-0003-2684-7587

Referências

FISCHER, Ernst. A necessidade da arte. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2002.

GAMBOA, Silvio Ancízar Sanchez. Pesquisa em Educação: métodos e epistemologias. Chapecó, SC: Argos, 2007.

________. Pesquisa qualitativa: superando tecnicismos e falsos dualismos. Contrapontos - volume 3 - n. 3 - p. 393-405 - Itajaí, set./dez. 2003

GOLDMANN, Lucien. Ciências humanas e filosofia: que é a sociologia? 12. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1993.

KONDER, Leandro. Os marxistas e a arte: breve estudo histórico-crítico de algumas tendências da estética marxista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967. 243p.

LUKÁCS, Gyorgy. Marxismo e teoria da literatura. Seleção, apresentação e tradução de Nelson Coutinho. 2.ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

______. Introdução a uma Estética Marxista. Sobre a categoria da particularidade. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. Rio de Janeiro: civilização Brasileira, 1968.

MARX, Karl. Produção, Consumo, Distribuição, Troca (Circulação) in: Introdução à Contribuição para a Crítica da Economia Política. 1859.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Cultura, arte e literatura: textos escolhidos. Tradução de Jose Paulo e Miguel Makoto Cavalcanti Yoshida. 1.ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

MÉSZÁROS, Istvan. O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. São: Boitempo, 2007. 396 p.

NETTO, JOSÉ Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

SÁNCHEZ VÁZQUEZ, Adolfo. Convite à Estética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 1994. 139p

______.História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007. 472 p.

SOARES, Rosana. Concepções Pedagógicas nos Currículos de Artes Visuais em Santa Catarina, 2009. Disponível em: http://tede.udesc.br/tede/tede/837

_________. A Educação Estética como Possibilidade de Emancipação dos Sujeitos no Ensino da Arte: Desdobramentos e Implicações. 355 f. il. 2015. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.

Publicado
2019-10-03
Como Citar
SOARES, R. CONTRIBUIÇÕES DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO PARA O PROJETO EM REDE OBSERVATÓRIO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ARTES VISUAIS. Revista Espaço do Currículo, v. 12, n. 3, 3 out. 2019.