CONTRIBUIÇÕES DOS FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS NA ATUAÇÃO DOCENTE DOS PROFESSORES EGRESSOS DO SUBPROJETO PIBID-ARTES VISUAIS DA UEPG/PR

Palavras-chave: Política educacional/PIBID. Formação de professores. Artes Visuais, Fundamentos na atuação. Impacto e inovação.

Resumo

O presente artigo é um recorte de pesquisa pós-doutoral e objetiva apresentar as contribuições dos fundamentos teórico-metodológicos da formação inicial, na atuação docente de egressos do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID)/Subprojeto PIBID-Artes Visuais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG/PR), realizado de 2009 a 2014. O PIBID é considerado uma política pública complementar de promoção e valorização da formação docente. Entende-se que a política pública é indicador de ações dos Poderes Públicos no contexto da Política Pública Nacional de Formação de Professores, que é parte de um projeto educacional do Estado Brasileiro. O estudo visa realizar uma reflexão sobre a pós-formação inicial e os processos formativos colaborativos na perspectiva da investigação-ação (CARR; KEMMIS, 1988), da pedagogia histórico-crítica de Saviani (2008) e a pedagogia libertadora de Freire (1987,1997, 2010) e sobre os impactos e contribuições da formação e atuação na práxis dos egressos do PIBID-Artes Visuais, na escola. Como resultado, entende que as contribuições são positivas e significativas no percurso profissional dos egressos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luiza ruschel Nunes, Universidade Estadual de Ponta Grossa/PR

Professora do Departamento de Artes e do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa/PR. E-mail: analuizaruschel@gmail.com. ORCID: http://orcid.org/0000-0001-7338-1615.

Referências

BARBOSA, A. M. A imagem no ensino da arte. São Paulo: Perspectiva; Porto Alegre: fundação Iochpe, 1991.

BARBOSA, A. M.; CUNHA, F. P. (org.). A abordagem triangular no ensino das artes e culturas visuais. São Paulo: Cortez, 2010.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgado em 15 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado>. Acesso em: 13 maio 2014.

______. Decreto nº 7.219 de 25 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/Decreto/D7219.htm>. Acesso em: 10 jun. 2013.

______. Portaria Capes nº 96, de 18 de julho de 2013. Fica aprovado, na forma dos Anexos I e II, o Regulamento do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Disponível em: <http://abmes.org.br/legislacoes/detalhe/1434/portaria-capes-n-96>. Acesso em: 4 jul. 2019.

______. Portaria Normativa nº 38, de 12/12/2007. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à docência (PIBID). Diário Oficial da União, 2007. Seção 1, n. 239, p. 39.

______. Projeto de Lei nº 7.032/2010. Altera os §§ 2º e 6º do art. 26 da lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, para instituir, como conteúdo obrigatório no ensino das Artes, a música, as artes plásticas e as artes cênicas. 2010a Disponível em <http://www.camara.gov.br/sileg/integras/831016.pdf>. Acesso em: 12 de dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Brasília, DF, 2014. Disponível em: <http://pne.mec.gov.br/>. Acesso em: 18 set. 2015.

______. Edital nº 01, Capes, de 3 de janeiro de 2011: convida instituições públicas de Ensino Superior a participarem do PIBID. Brasília, 2011.

______. Edital nº 02, de 25 de setembro de 2009. Amplia o PIBID à instituições públicas estaduais. Brasília, DF, 2009. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/Edital02_PIBID2009.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2019.

______. Portaria nº 260, de 30 de dezembro de 2010. Aprova as normas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Brasília, DF, 2010b. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Portaria260_PIBID2011_NomasGerais.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Base da Educação Nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Chamada Pública MEC/CAPES/FNDE nº 01/2007. Seleção pública de propostas de projetos de iniciação à docência voltados ao Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID): primeiro edital do PIBID. Brasília, DF, 2007. Disponível em: <https://capes.gov.br/pt/educacao-basica/capespibid/editais-e-selecoes>. Acesso em: 4 jul. 2019.

______. Parecer do CNE/CES nº 01/2009, de 16 de janeiro de 2009. Aprova Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Graduação em Artes Visuais e dá outras providências. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pceb22_05.pdf>. Acesso em: 14 out. 2017.

______. Resolução CNE/CP nº 02, de 1º de Julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para formação continuada. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file>. Acesso em: 4 jul. 2019.

_______. Resolução CNE/CES nº 01, de 16 de janeiro de 2009. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Artes Visuais, bacharelado e licenciatura. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2009/rces001_09.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Pesquisas em Educação. Relatório de Área ENADE 2014: artes visuais. Brasília, DF: INEP, 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2015.

CARR, W.; KEMMIS, S. Teoria crítica de la enseñanza: la investigación del profesorado. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. Metodologia do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 1990.

DOURADO, L. F. Formação de profissionais do magistério da educação básica: novas diretrizes e perspectivas. Revista Comunicação & Educação, São Paulo, ano XX, n.1, jan./jun. 2016

FERRAZ, M. H. C. de T; FUSARI, M. F. de R. Metodologia do ensino de arte/educação. São Paulo: Cortez, 1993.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido: saberes necessários a pratica educativa 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

______. Pedagogia da autonomia. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

______. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

FREITAS, D.N.T. de. A avaliação da educação básica no Brasil: dimensão normativa, pedagógica e educativa Dirce Nei Teixeira de Freitas Campinas: Autores Associados, 2007.

FONSECA DA SILVA, M. C. R. A Formação de professores de Arte: diversidade e complexidade pedagógica. Florianópolis: Insular, 2005.

______ Estágio supervisionado: escolhas didáticas no curso de licenciatura em Artes Visuais. In: Cadernos de Docência: problematizações da teoria/prática no estágio supervisionado. Florianópolis: AAES, 2017.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Pesquisadores Bernardete A. Gatti; Marli E. D. A. André; Nelson A. S. Gimenes; Laurizete Ferragut, pesquisadores. São Paulo: FCC/SEP, 2014. Disponível em: <http://www. capes. gov. br/images/stories/download/bolsas/24112014-PIBID-arquivoAnexado.pdf>. Acesso em: 7 nov. 1015.

LUKÁCS, G. Romance Histórico. São Paulo: Editora Boitempo, 2011.

______. Introdução a uma Estética Marxista: Sôbre a Particularidade como Categoria da Estética. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968a.

MOURA, E. J. S. Políticas Públicas em Educação: o PIBID e a formação inicial de professores de Artes Visuais. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTES PLÁSTICAS, 22., Anais... Belém: ANPAP/PPGARTES/ICA/UFPA, 2013.

NUNES, A. L. R. Artes Visuais e processos colaborativos de iniciação à docência e pesquisa. Organizado por Ana Luiza Ruschel Nunes. Ponta Grossa: UEPG, 2013.

______. Ensino de Arte na educação básica. In: AMARAL, M. das Vitórias N. do; SILVA, M. B. (org). Conferências em Arte/Educação: Narrativas Plurais. Recife: Gráfica Flamar Editora, 2014.

______. Trabalho, Arte, Educação- formação humana e prática pedagógica. Santa Maria: UFSM, 2004.

PANOFSKY, E. Significado nas artes visuais. Tradução de Maria Clara F. Kneese e J. Fuinsburg. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991.

PIMENTA, S. G. A. A didática como mediação na construção da identidade do professor, uma experiência de ensino e pesquisa na licenciatura. In: ANDRÉ, M. E. D.; OLIVEIRA, A. M. R. N. S. (org.). Alternativas do ensino de didática. Campinas. São Paulo: Papirus, 1997.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico- Crítica: primeiras aproximações.10. ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

VOLSI, M. E. F; MOREIRA, J. A. S.; GPSOY, G. A. V. Políticas atuais para a formação de professores da educação básica e as novas diretrizes nacionais para a formação docente. Collóeuium Humanarum, Presidente Prudente, v. 14, n. 3, p.123-135, jul./set. 2019.

Publicado
2019-10-03
Como Citar
NUNES, A. L. RUSCHEL. CONTRIBUIÇÕES DOS FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS NA ATUAÇÃO DOCENTE DOS PROFESSORES EGRESSOS DO SUBPROJETO PIBID-ARTES VISUAIS DA UEPG/PR. Revista Espaço do Currículo, v. 12, n. 3, 3 out. 2019.