Avaliação do REUNI:

um estudo de caso para o curso de saúde coletiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2023v32n1.64221

Palavras-chave:

Avaliação da educação superior, Gestão universitária, Políticas de educação

Resumo

A expansão do ensino superior no Brasil enfrenta o desafio de democratizar o acesso e garantir a qualidade dos cursos. Uma política importante nessa expansão no Brasil foi o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) que, na Universidade Brasília (UnB), contribuiu para a criação de uma nova graduação em Saúde Coletiva no campus de Ceilândia (FCE), periferia de Brasília. O objetivo do trabalho é identificar os desafios e limitações que afetam o curso de Saúde Coletiva da FCE, assim contribuindo para a avaliação do REUNI. Para tanto, a partir da análise de conteúdo com a opinião dos estudantes, resumiu-se os desafios e limitações do curso de Saúde Coletiva em três dimensões: (1) inserção no mercado de trabalho; (2) desconhecimento acerca do curso; (3) questões pessoais dos estudantes que limitam o acompanhamento do curso. É incontestável o impacto do REUNI na expansão de vagas no ensino superior, porém aspectos relacionados a atratividade, qualidade e inclusão dos alunos podem ser aprimorados em políticas de mesma natureza

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Carvalho Sousa, Universidade de Brasília

Secretária Executiva da Universidade de Brasília. Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Gestão Pública na área de Administração Pública e de Empresas, Contabilidade e Turismo da CAPES

Alexandre Nascimento de Almeida, Universidade de Brasília

Ciências Sociais Aplicadas

Referências

ALAMI, S.; DESJEUX, D.; GARABUAU-MOUSSAOUI, I. Os métodos qualitativos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

ALMEIDA, A. N. Forças e fraquezas do curso de Gestão Ambiental da Universidade de Brasília. Educação e Pesquisa, v. 44, p 1-16, 2018. https://doi.org/10.1590/s1678-4634201844166602

ALMEIDA, A. N.; NERES, I. V.; NUNES, A.; SOUZA JUNIOR, C. V. N. Effectiveness of public university expansion in Brazil: comparison between the situation of graduated and dropout students. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 28, n. 107, p. 457-479, 2020. https://doi.org/10.1590/s0104-40362019002701864

ALMEIDA, A. N.; DA SILVA, P. V. Desempenho acadêmico e as dificuldades dos estudantes em vulnerabilidade socioeconômica. Revista Temas em Educação, v. 29, n. 1, p. 76-94, 2020. https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2020v29n1.49798

BAGGI, C. A. dos S.; LOPES, D. A. Evasão e avaliação institucional no ensino superior: uma discussão bibliográfica. Avaliação: revista da avaliação da educação superior, Campinas; Sorocaba, v. 16, n. 2, p. 355-374, 2011. https://doi.org/10.1590/S1414-40772011000200007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011, 229 p.

BENCZIK, E. B. P. Transtorno de Deficit de Atenção/Hiperatividade: Atualização diagnóstica e terapêutica. 2ª ed., São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002, 110 p.

BOSI, M. L. M.; PAIM, J. S. Graduação em Saúde Coletiva: limites e possibilidades como estratégia de formação profissional. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 2029-2038, 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000400017

BRITO, M. I. de L. Implementação do REUNI na UnB (2008 a 2011): limites na Ampliação de Vagas e Redução da Evasão. 2013. 254 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação). Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Brasília - UnB. Brasília - DF, 2013.

CASTELLANOS, M. E. P.; FAGUNDES, T. de L. Q.; NUNES, T. C. M. N.; GIL, C. R. R.; PINTO, I. C. de M.; BELISÁRIO, S. A.; VIANA, S. T.; CORREA, G. T.; AGUIAR, R. A. T. Estudantes de graduação em saúde coletiva: perfil sociodemográfico e motivações. Ciência & saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 6, p. 1657-1666, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000600017

DUTRA, N. L. L. A terceira derrota de Anísio Teixeira: o REUNI na UnB. 2019. 354 f., il. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

FARIA, P. M. F., VENÂNCIO, A. C. L., SCHWARZ, J. C., & CAMARGO, D. Inclusão no ensino superior: possibilidades docentes a partir da Teoria Histórico-Cultural. Linhas Críticas, v. 27, p. 1-19, 2021. https://doi.org/10.26512/lc.v27.2021.35389

FERNANDES, J. D.; TEIXEIRA, G. A. da S.; SILVA, M. G.; FLORÊNCIO, R. M. S.; SILVA, R. M. de O.; ROSA, D. de O. S. Expansão da educação superior no Brasil: ampliação dos cursos de graduação em enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet], v. 21, n. 3, p. 1-8, 2013

FLICK, U. Introdução à Pesquisa Qualitativa. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2009, 405 p.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior, diversos volumes. Brasília: Inep. Disponível em: <https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais>. Acesso em: 15 de março 2022.

L’ABBATE, S. A trajetória da Saúde Coletiva no Brasil: análise das suas dimensões políticas e educativas em articulação com a Análise Institucional. Mnemosine, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 236-262, 2018.

MEC. Ministério da Educação. Análise crítica sobre os Indicadores de Gestão das IFES, 2019. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/marco-2019-pdf/110171-analise-critica-indicadores-tcu-2018/file>. Acesso em: 20 mar. 2022.

MEIRINHOS, M.; OSÓRIO, A. O estudo de caso como estratégia de investigação em educação. Eduser - Revista de Educação, Bragança, v. 2, n. 2, p. 49-65, 2016. http://dx.doi.org/10.34620/eduser.v2i2.24

MENESES, J. J. S.; SILVA, M. M. O.; CASTELLANOS, M. E. P.; RIBEIRO, G. de S. Panorama dos cursos de graduação em saúde coletiva no Brasil entre 2008 e 2014. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 501-5018, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00060

NERES, I. V. Comparação do perfil e da situação entre o aluno evadido e o egresso da Faculdade UnB de Planaltina – FUP. 2015. xi, 93 f., Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Pública) — Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

OGUSHI, M. M. P.; BARDAGI, M. P. Reflexões sobre a relação estudante- -universidade a partir de uma experiência de atendimento em orientação profissional. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, v. 12, n. 19, p. 33-50, 2015. https://doi.org/10.5007/1807-0221.2015v12n19p33

PAIM, J. S. S.; PINTO, I. C. M. Graduação em Saúde Coletiva: conquistas e passos para além do sanitarismo. Tempus Actas de Saúde Coletiva, Brasília, v. 7, n. 3, p. 13-35, 2013. https://doi.org/10.18569/tempus.v7i3.1390

SILVA, V. O.; PINTO, I. C. M. Identidade do sanitarista no Brasil: percepções de estudantes e egressos de cursos de graduação em Saúde Pública/Coletiva. Interface, v. 22, n. 65, p. 539-550, 2018. https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0825

UnB. Universidade de Brasília, 2005. Plano de Desenvolvimento Institucional, 2002 – 2006. Disponível em: <https://dpo.unb.br/images/phocadownload/documentosdegestao/planodesenvinstitucional/PDI_FUB-2002-2006.pdf>. Acesso em: 05 set. 2022.

UnB. Universidade de Brasília. Anuário Estatístico, 2020. Disponível em: <https://anuario-estatistico-unb-2020.netlify.app/>. Acesso em: 22 mar. 2022.

UnB. Universidade de Brasília. Faculdade UnB de Ceilândia, 2021. Disponível em: <http://fce.unb.br/sobre-a-fce/historico>. Acesso em: 19 março 2022.

VIANA, J. L.; SOUZA, E. C. F. de. Os novos sanitaristas no mundo do trabalho: um estudo com graduados em saúde coletiva. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 1.261-1.285, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00146

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

SOUSA, S. C.; ALMEIDA, A. N. de. Avaliação do REUNI: : um estudo de caso para o curso de saúde coletiva. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 32, n. 1, p. e-rte321202302, 2022. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2023v32n1.64221. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/64221. Acesso em: 15 jun. 2024.