A DISCIPLINA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO E SEUS DESDOBRAMENTOS NA ATUAÇÃO PROFISSIONAL E NO EXERCÍCIO DA DOCÊNCIA

a voz de ex-alunas de graduação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i2.62764

Palavras-chave:

Formação docente, Psicologia da Educação e Currículo, PIBID

Resumo

O presente texto debruça-se nas reverberações práticas em sala de aula da disciplina curricular, Psicologia da Educação, assim também, como da participação ativa no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBD, 2016), de graduandas em formação, agora já formadas. Contou com a participação de 4 alunas de uma Universidade de Minas Gerais, curso de Pedagogia. Buscou entender as repercussões da disciplina curricular Psicologia da Educação em suas práticas cotidianas em sala de aula, e, utilizou-se como elemento de escolha de seus integrantes, sujeitos que haviam participado do Programa de ação da Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação, PIBID (MEC, 2016), A metodologia adota para a consubstanciação da pesquisa foi a Roda de Conversas, e, para a análise das falas se serviu da perspectiva de análise descritiva de narrativas e de conteúdo. Os resultados alcançados foram categorizados e montou-se 2 Mapas Cognitivos. Foi permitido verificar a importância da disciplina Psicologia da Educação na formação docente, assim como, a importância da participação das ex-discentes em programas de formação ainda na graduação. Das 4 integrantes da Roda de Conversa 3 deixaram bem demarcado em suas falas a importância de tudo que estudaram na disciplina. Dizem que os tópicos estudados que fizeram parte de seus percursos formativos, foram de grande valia na consolidação de suas práticas, assim também, rememoraram como se reportam na prática a esses conhecimentos, trazendo os conteúdos estudados no auxilio e orientação em cada fase do desenvolvimento de suas crianças em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Zena Winona Eisenberg, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Brasil.

Doutora em Psicologia do Desenvolvimento Humano pela The City University of New York e Professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Camila Lopes Cravo de Lacerda, Universidade do Estado de Minas Gerais, Brasil.

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Professor da Universidade do Estado de Minas Gerais.

Referências

ALMEIDA, Patrícia Cristina Albiere de; BIAJONE, Jefferson. Sabres docentes e formação inicial de professores: implicações e desafios para as propostas de formação. Educação e Pesquisa. São Paulo: v.33, n. 2, p.281-295, maio/ago. 2007.

ALVES, Tamariza de Camargo.; LONGARIZI, Andréa Maturano. A Psicologia como abordagem formativa: um estudo sobre formação de professores. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE). v.13, n. 1, Jan/jun., 2009.

BALBACHEVSKY, Elisabeth; HOLZHACKER, Denilde Oliveira. A profissão acadêmica no Brasil: evolução nos últimos 10 anos. Documento de trabalho-Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior da Universidade de São Paulo-NUPES, São Paulo, 2005.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições70, 1977.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada em Nível Superior de Profissionais do Magistério para a Educação Básica. Resolução nº 2. Brasília, DF, 2015.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Portaria nº 46, de 11 de abril de 2016. Aprova o regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID. Brasília, DF, 2016. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/15042016-Portaria-46-Regulamento-PIBID-completa.pdf. Acesso em 05 jun. 2017.

BRASIL. Decreto nº 8.752, de 9 de março de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Brasília, DF, 2016. Disponível em: Acesso em 22 set. 2016.

BRANCO, Lysandre Maria Castelo. Psicologia para quê? – a psicologia ensinada e a psicologia praticada – subsídio para a compreensão do papel do professor. Tese (Doutorado), Universidade de São Paulo, São Paulo, 1988.

BUENO, Belmira Oliveira; OLIVEIRA, Adolfo Samuel de. Formação às avessas: problematizando a simetria invertida na educação continuada de professores. Educação em Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 875-890, out./dez. 2013.

BUNCHAFT, Alexandre Flávio; GONDIM, Sonia Maria Guedes. Grupos focais na investigação qualitativa da identidade organizacional: exemplo de aplicação. Revista Estudos de Psicologia, PUC-Campinas, v. 21, n. 2, p. 63-77, maio/agosto 2004.

CARDOSO, Márcia Regina Gonçalves. O professor do Ensino Superior hoje: perspectivas e desafios. Cadernos da Fucamp, Monte Carmelo- MG, v.15, n.23, p.87-106, 2016.

CARLOMAGNO, Márcio; ROCHA, Leonardo Caetano da. Como criar e classificar categorias para fazer análise de conteúdo: uma questão metodológica. Revista eletrônica de Ciência Política, Curitiba-PR, 7 (1): p.173-188, 2016.

FINI, Lucila. A situcionalidade da Psicologia Educacional – adolescência nos cursos de licenciatura da UNICAMP. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. ed. 25. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. ed. 30. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

GATTI, Bernardete. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out-dez., 2010. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 21 abr. 2016.

GHEDIN, Evandro; FRANCO, Maria Amélia Santono. Questões de método na construção da pesquisa em educação. São Paulo: Cortez, 2008.

GOMES, Romeu et al. Organização, processamento, análise e interpretação de dados: o desafio da triangulação. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; ASSIS, Simone Gonçalves de.; SOUZA, Edinilsa Ramos de (Orgs.). Avaliação por triangulação de métodos: Abordagem de Programas Sociais. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2010, p. 185-221.

GUERRA, Clarissa Terezinha. Conhecimento psicológico e formação de professores. In: AZZI, Roberta Gurgel; BATISTA, Sylvia Helena Souza da Silva; SADALLA, Ana Maria Falcão de Aragão. Formação de professores: Discutindo o ensino de Psicologia. Campinas: Alínea, 2000, p. 69-96.

GUIMARÃES, Fernanda de Menezes. Aplicação do mapeamento cognitivo como apoio à implementação de estratégias empresariais: o caso de uma organização hospitalar. Dissertação (Mestrado em Administração e Negócios) – Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

GRIPP, Glíssia; TEST, Bruno Moreti. Trajetórias acadêmicas: um estudo comparado da carreira acadêmica em Minas Gerais. Revista Sociedade e Estado. v. 27, n. 1, p.47-61, jan./abr., 2012.

KULLOK, Maisa Gomes Brandão. Formação de professores para o próximo milênio: novo lócus? São Paulo: Annablume, 2000.

LAROCCA, Priscila. Conhecimento psicológico e séries iniciais: diretrizes para a formação de professores. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

LAROCCA, Priscila. O ensino de Psicologia da Educação sob o olhar de licenciados e licenciandos. In: AZZI, Roberta Gurgel; SADALLA, Ana Maria Falcão de Aragão; BATISTA, Sylvia Helena Souza da Silva. (Orgs.). Formação de Professores: discutindo o ensino de Psicologia. 2.ed. Campinas: Alínea, 2000.

LASSWELL, Harold. A linguagem da política. Editora da Universidade de Brasília, Brasília, 1982.

LERVOLINO, Solange Abrocesi.; PELICIONI, Maria Cecilia Focesi. A utilização do grupo focal como metodologia qualitativa na promoção da saúde. Revista Escola de Enfermagem. USP, São Paulo, v. 35, n. 2, p.115-21, jun. 2001.

MELO, Késia Mara dos Santos; PAINI, Leonor Dias; ROSIN, Sheila Maria. Psicologia da Educação na UEM: a construção de um campo disciplinar. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 36, p.107-113, jan. 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Hermenêutica-dialética como caminho do pensamento social. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; DESLANDES, Suely Ferreira (Orgs.). Caminhos do pensamento: epistemologia e método. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2002, p.83-107.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. (org.) Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 26. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

MOROSIN, Marília Costa. Docência universitária e os desafios da realidade nacional. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Brasília, n.2, p.11-21, 2000.

MOURA, Adriana Ferro; LIMA, Maria Glória. A reinvenção da Roda de Conversa: um instrumento metodológico possível. Temas em Educação. João Pessoa, v.23, n.1, p. 98-106, jan.-jun, 2014.

OLIVEIRA, Inês. Barbosa de; GERALDI, João Wenderley. Narrativas: outros conhecimentos, outras formas de expressão. OLIVEIRA, Inês. Barbosa de (Org.). Narrativas: outros conhecimentos, outras formas de expressão. Petrópolis: DP; A, 2010, p.17-44.

PATTO, Maria Helena Souza. Da psicologia do “desprivilegiado” à psicologia do oprimido. In: PATTO, Maria Helena de Souza (Org.). Introdução à Psicologia Escolar. São Paulo: TAQ, 1981, p.208-228.

PATTO, Maria Helena Souza. Psicologia e ideologia: uma introdução crítica à Psicologia escolar. São Paulo: T. A. Queiroz, Editor, 1987.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar. São Paulo: T. A. Queiroz, Editor, 1996;

PEDROZA, Regina Lúcia Sucupira. A Psicologia na formação do professor: uma pesquisa sobre o desenvolvimento pessoal de professores do Ensino Fundamental. Tese de Doutorado, Universidade de Brasília, Brasília: 2003.

PEREIRA, Marli Amélia Lucas; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de; AZZI, Roberta Gurgel. A dimensão teórico-prática da psicologia educacional na formação de professores: a metodologia da problematização como desencadeadora da articulação entre teoria e prática. In: AZZI, Roberta Gurgel; SADALLA, Ana Maria Falcão de Aragão (Orgs.). Psicologia e formação docente: desafios e conversas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002, p. 185-212.

PUTINI, Escolástica Fornari. O ensino de Psicologia aplicada a educação no curso de habilitação magistério. Dissertação (Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo: 1984;

RODRIGUES, Ângela; ESTEVES, Manuela. A análise de necessidades na formação de professores. Lisboa: Porto Editora, 1993;

SADALLA, Ana Maria Falcão de Aragão; AZZI, Roberta Gurgel. (Orgs.). Psicologia e formação docente: desafios e conversas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

SADALLA, Ana Maria Falcão et al. Psicologia, Licenciatura e saberes docentes: identidade, trajetória e contribuições. In: AZZI, Roberta Gurgel; SADALLA, Ana Maria Falcão de Aragão. (Orgs.). Psicologia e formação docente: desafios e conversas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002, p.47-92.

SATO, Leny; SOUZA, Marilene Proença Rebello de. Contribuindo para desvelar a complexidade do cotidiano através da pesquisa etnográfica em Psicologia. Instituto de Psicologia. USP, v.12, 2001, p.29-47.

SCHWARTZMAN, Simon; BALBACHEVSKY, Elizabeth. The Academic Profession in Brazil. The International Academic Profession: Portraits from 14 Countries. Princeton. Carnegie Foundation for the Advancement of Teaching. Nova York, 1997. Disponível em: http://www.schwartzman.org.br/simon/pdf/prof_acad.pdf. Acesso em: 11 abr. 2018.

SILVA, Angela Anastacio. Contribuições da disciplina Psicologia da Educação segundo professores do Ensino Médio. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, 2003.

VERCELLI, Ligia de Carvalho Abões. A Psicologia da Educação na formação docente. Dissertação de Mestrado. Mestrado em Educação, UNINOVE, São Paulo: 2008.

VISSER, Penny et al. Content Analysis and narrativeanalysis. In: REIS, Harry; CHARLES, Judd (Orgs). Handbook of Research Methods in social and personality psychology. Cambridge University Press. United States, 2000, p. 313-335. Disponível em:https://pprg.stanford.edu/wp-content/uploads/2000-Survey-Research.pdf. Acesso em: 20 de dez. 2017.

WARSCHAUER, Cecília. Rodas e narrativas: caminhos para a autoria de pensamento, para a inclusão e a formação. In: SCOZ, Beatriz et al (Orgs). Psicopedagogia, contribuições para a educação pós-moderna. Petrópoliz: Vozes, 2004, p.13-23.

Downloads

Publicado

06-06-2023

Como Citar

EISENBERG, Z. W.; LACERDA, C. L. C. de. A DISCIPLINA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO E SEUS DESDOBRAMENTOS NA ATUAÇÃO PROFISSIONAL E NO EXERCÍCIO DA DOCÊNCIA: a voz de ex-alunas de graduação. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 1–17, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i2.62764. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec/article/view/62764. Acesso em: 14 jul. 2024.