TRAJETÓRIAS DE FORMAÇÃO

perspectivas para a docência na Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v10i2.35502

Palavras-chave:

Formação Inicial de Professores. Docência na Educação Infantil. Memórias e Narrativas.

Resumo

Na articulação entre ensino e pesquisa, este artigo integra a rede dialógica sobre as práticas de memórias e narrativas como estratégias formativas, no contexto dos desafios conexos à formação de professores, em especial para a docência na Educação Infantil. Com referenciais teórico-metodológicos bakhtinianos, numa perspectiva de pesquisa qualitativa, analisamos dados decorrentes de procedimentos de elaboração de memoriais, desenvolvidos com um grupo de licenciandos em Pedagogia. A focalização das enunciações sobre as perspectivas profissionais assinala o reconhecimento de um campo de atuação, no bojo da afirmação da Educação Infantil como primeira etapa da Educação Básica.

Palavras-chave: Formação Inicial de Professores. Docência na Educação Infantil. Memórias e Narrativas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Valdete Côco, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Professora no Departamento de Linguagens, Cultura e Educação e vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal do Espírito Santo.

Luciana Galdino, Rede Municipal de Ensino da Serra, Brasil.

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo. Professora e Pedagoga da Rede Municipal da Serra-ES. 

 

Marle Aparecida Fidéles de Oliveira Vieira, Rede Municipal de Ensino de Vitória, Brasil.

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória- ES. Professora da Rede Municipal de Vitória-ES. 

Referências

ASSIS, Muriane Sirlene Silva de. Ama, Guardiã, Crecheira, Pagem, Auxiliar... em busca da profissionalização do educador da Educação Infantil. In: ANGOTTI, Maristela. (Org.). Educação Infantil: da condição de direito à condição de qualidade no atendimento. Campinas, São Paulo: Editora Alínea, 2009, p. 37-50.

BAHIA, Celi da Costa Silva. Identidade da professora de creche: constituição e condição da docência. Anais. XVI ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino – UNICAMP. Campinas: [s.n.], 2012. Disponível em: <http://www.infoteca.inf.br>. Acesso em: 26 ago. 2015.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da Criação Verbal. 6. ed. São Paulo: Editora WMF/Martins Fontes, 2011.

______. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: HUCITEC, 2014.

______. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012.

BOLLMANN, Maria Da Graça Nóbrega. Carreira Docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. (Orgs.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CD-ROM. Disponível em: <http://trabalhodocente.net.br/?pg=dicionario-verbetes&id=83>. Acesso em: 15 out. 2015.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, 25 jun. 2014. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2014/lei-13005-25-junho-2014-778970-publicacaooriginal-144468-pl.html>. Acesso em: 19 nov. 2014.

BRASIL. CNE/MEC. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=17719-res-cne-cp-002-03072015&category_slug=julho-2015-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 12 set. 2015.

BRASIL. CNE/MEC. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Estabelece Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=2298&Itemid>. Acesso em: 19 maio 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Parecer CNE/CP nº 02, de 09 de junho de 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2014.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Senado Federal, 1996.

CATANI, Denice Bárbara. História de vida e autobiografias na formação de professores e profissão docente. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 2, 2006, p. 385-410.

CATANI, Denice Bárbara et. al. Docência, Memória e Gênero: Estudo sobre formação. São Paulo: Escrituras, 1997.

CERISARA, Ana Beatriz. Educadoras de creches: entre o feminino e o profissional. IX SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL – ANPEDSUL; Caxias do Sul, 1998. Anais. Caxias do Sul, 1998. Disponível em: <http://www.portalanpedsul.com.br>. Acesso em: 26 ago. 2015.

CÔCO, Valdete. Docência na Educação Infantil. De quem estamos falando? Com quem estamos tratando? In: FLORES, M. L. R.; ALBUQUERQUE, S. S. DE (Org.). Implementação do Proinfância no Rio Grande do Sul: perspectivas políticas e pedagógicas. Dados Eletrônicos. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015, p. 143-160.

CÔCO, Valdete. Interfaces da formação inicial com a educação infantil: Aprendizagens recíprocas. In: RANGEL, Iguatemi Santos.; NUNES, Kézia Rodrigues Nunes.; CÔCO, Valdete. (Orgs.). Educação Infantil: redes de conversações e produções de sentidos com crianças e adultos. Petrópolis: De Petrus, 2013.

CÔCO, Valdete. Trabalhador docente na educação infantil no Espírito Santo. In: BARTOLOZZI, Eliza.; OLIVEIRA, Dalila Andrade.; VIEIRA, Livia Maria Fraga. (Orgs.). O trabalho docente na educação básica: o Espírito Santo em questão. Belo Horizonte, MG: Fino Traço, 2012, p. 59-80.

COULON, Alain. A condição de estudante: a entrada na vida universitária. Salvador: Edufba, 2008.

DAY, Christopher. Developing teachers: The challenges of lifelong learning. London: Falmer Press, 1999.

FERREIRA, Eliza Bartolozzi; CÔCO, Valdete. Gestão na educação infantil e trabalho docente. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 5, n. 9, p. 357-370, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://www.esforce.org.br/index.php/semestral/article/viewFile/17/180>. Acesso em: 26 ago. 2015.

FREIRE, Paulo. Comunicação ou Extensão? Tradução Rosika Darcy de Oliveira. 16 ª ed.- Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001846/184682por.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2014.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÈ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

GOMES, Marineide de Oliveira. Formação de professores na educação infantil. São Paulo: Cortez, 2009.

HARGREAVES, Andy; FULLAN, Michael. (Orgs.). Understanding teacher development. New York: Teachers College Press, 1992.

IPEA. Evolução do acesso de jovens à educação superior no Brasil. Texto para discussão. Brasília: Rio de janeiro, 2014. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1950.pdf>. Acesso em: 01 jul. 2016.

JOSSO, Marie Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

KRAMER, Sonia. (Org.). Profissionais de educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005.

KRAMER, Sonia. Infância, cultura contemporânea e educação contra a barbárie. In: BAZÍLIO, Luiz Cavalieri; KRAMER, Sonia. (Orgs.). Infância, educação e direitos humanos. São Paulo: Cortez, 2003, p. 27-33.

MOTTA, Flávia. Salada de Crianças. A Roda de Conversa como prática dialógica. In: ROCHA, Eloisa Acires Candal; KRAMER, Sonia. (Orgs). Educação Infantil: Enfoques em diálogo – Série Prática Pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2011.

NASCIMENTO, Maria Leticia. As políticas de gestão da educação infantil. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 5, n. 9, p. 201-214, 2011. Disponível em: <http://www.esforce.org.br>. Acesso em: 26 ago. 2015.

NÓVOA, Antônio. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

NÓVOA, Antônio. Profissão professor. Lisboa: Porto, 1995.

_____. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. Revista Educacion, 2009. Disponível em: <http://www.revistaeducacion.educacion.es/re350/re350_09por.pdf>. Acesso em: 11 set. 2015.

______. Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Livia Maria Fraga. Sinopse do survey nacional: pesquisa trabalho docente na educação básica no Brasil. Belo Horizonte: Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente (Mestrado)/FAE/ UFMG, 2010.

PINTO, Mércia de Figueiredo Noronha; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. O trabalho docente na educação infantil pública em Belo Horizonte. Revista Brasileira de Educação v. 17 n. 51, p. 611-626, set./dez. 2012.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. A Pesquisa em Educação Infantil no Brasil: trajetória recente e perspectivas de consolidação de uma pedagogia. Núcleo de Publicações, CED/UFSC, 1999 (Série tese: 2).

SILLER, Rosali Rauta.; CÔCO, Valdete. O ingresso de profissionais na Educação Infantil. 31ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação – ANPED, Caxambu, 2008. Disponível em <http://www.anped.org.br/reunioes/31ra/1trabalho/GT07-4250--Int.pdf>. Acesso em: 26 ago. 2015.

SILVA, Carmem Silvia Bissolli da. Curso de Pedagogia no Brasil: história e identidade. São Paulo: Autores Associados, 2003.

SILVA, Isabel de Oliveira e. Professoras da Educação Infantil: formação, identidade e profissionalização. In: BRASIL/MEC/SED. Docência na Educação Infantil. Salto para o futuro. Ano XXIII, boletim 10 jun. 2013. Disponível em: <http://www.tvbrasil.org.br>. Acesso em: 10 dez. 2013.

SILVA, Rosangela Aparecida Galdi da; GARMS, Gilza Maria Zauhy. Formação de professores de educação infantil: perspectivas para projetos de formação e de supervisão. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente-SP, v. 26, número especial 1, p. 34-54, jan. 2015. Disponível em: <http://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/viewFile/2776/2916>. Acesso em: 26 ago. 2015.

SOUZA, Elizeu Clementino de. O conhecimento de si: estágio e narrativas de formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A; Salvador: UNEB, 2006.

STACCIOLI, Gianfranco. Immagine fatte ad arte: Idée ed esperienze per educare alla comunicazione visiva. Roma: Carocci, 2002.

VELHO, Gilberto. Projeto e metamorfose: antropologia das sociedades complexas. 3.ed. Rio deJaneiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

VICENTINI, Paula Perin; LUGLI, Rosário Genta. História da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Cortez, 2009.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

CÔCO, V.; GALDINO, L.; VIEIRA, M. A. F. de O. TRAJETÓRIAS DE FORMAÇÃO: perspectivas para a docência na Educação Infantil. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 272–289, 2017. DOI: 10.15687/rec.v10i2.35502. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec/article/view/rec.v10i2.35502. Acesso em: 25 out. 2021.