PRÁXIS PEDAGÓGICA EM TEMPOS DE HIV/AIDS

Autores

  • José Antonio Novaes Professor Associado 3 do Departamento de Biologia Molecular, integrante do PPGE orientando na linha de ensino/aprendizagem e do NEABI da UFPB. Presidente da comissão de Direitos Humanos da UFPB; Coordenador do CONNEABS da Região Nordeste. E-mail: baruty@gmail.com.
  • Karina Maria de Souza Soares Mestra em Educação, UFPB - Centro de Educação (CE) - PPGE. Professora Titular Efetiva na Prefeitura Municipal de João Pessoa e Professora Mediadora na UFPB Virtual. E-mail: karina-mss@hotmail.com
  • Sônia Cristina da Nóbrega C. C. dos Santos Mestra em Educação, UFPB - Centro de Educação (CE) - PPGE. Coordenadora Pedagógica da Escola Internacional Cidade Viva.

Resumo

Os PCN preconizam a prevenção ao HIV/AIDS como uma temática inserida no contexto das discussões ligadas a sexualidade, gênero e vulnerabilidade. Aquela, por apresentar uma multiplicidade de visões, crenças e valores por partes dos diversos atores/atrizes acaba gerando polêmica e desconhecimento. Nesse contexto, a presente pesquisa objetivou conhecer o discurso docente sobre sexualidade em tempos de HIV/AIDS na construção de significados que colaborem ou não para uma prática preventiva segura entre adolescentes e jovens. A metodologia utilizada foi de natureza qualitativa, e a entrevista semiestruturada realizada foi à estratégia escolhida para a coleta dos dados descritivos presentes nos discursos das professoras. Observamos nas experiências narradas que o discurso biológico é utilizado como suporte para o encaminhamento da temática, dificultando sobremaneira a percepção da sexualidade como uma construção plural, que envolve fantasias, linguagens, símbolos, convenções, relações de gênero, não apenas uma questão pessoal, mas é social e política. Portanto, o trabalho docente necessita de constante renovação para gerenciar a discussão em relação à sexualidade, incluindo a questão da vulnerabilidade ao HIV, propiciando aos adolescentes condições para o desenvolvimento do senso de responsabilidade sobre a saúde individual e coletiva.

Palavras-chave: Práxis pedagógica. Sexualidade. HIV/AIDS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Maria de Souza Soares, Mestra em Educação, UFPB - Centro de Educação (CE) - PPGE. Professora Titular Efetiva na Prefeitura Municipal de João Pessoa e Professora Mediadora na UFPB Virtual. E-mail: karina-mss@hotmail.com

Mestra em Educação, UFPB - Centro de Educação (CE) - PPGE. Professora Titular Efetiva na Prefeitura Municipal de João Pessoa e Professora Mediadora na UFPB Virtual.

E-mail: karina-mss@hotmail.com

Sônia Cristina da Nóbrega C. C. dos Santos, Mestra em Educação, UFPB - Centro de Educação (CE) - PPGE. Coordenadora Pedagógica da Escola Internacional Cidade Viva.

Mestra em Educação, UFPB - Centro de Educação (CE) - PPGE. Coordenadora Pedagógica da Escola Internacional Cidade Viva.

Referências

ALTMANN, H. Orientação sexual nos Parâmetros Curriculares Nacionais. Estudos Feministas. Florianópolis, UFSC, v. 9, n. 2, p. 575-585, 2001.

BARCELLOS C., ACOSTA L.M.W., LISBOA E.P., BRITO M.R.V., FLORES

R. Estimativa da prevalência de HIV em gestantes por análise espacial, Porto Alegre, RS. Rev. Saúde Pública. v. 40, n. 5, p. 928-930, 2006; DOI:10.1590/S003489102006005000007.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 3. ed. Lisboa, Portugal: Edições 70, LTDA. 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

______. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Gênero e diversidade sexual na Escola: reconhecer diferenças e superar preconceitos. Brasília: SECAD, 2000.

______. Ministério da Saúde - Secretaria de Vigilância em Saúde - Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico AIDS/DST. 2013.

CAMPOS, C.J.G. Método de Análise de Conteúdo: ferramenta para análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília (DF), v. 57, n. 5, p. 611-614, set/out. 2004.

CAVALCANTE, I. F.; MORAIS, M. A. C. de. Lendo o amor e a sexualidade na revista Realidade. In: CARVALHO, Maria Eulina P.; PEREIRA, Maria Zuleide. Gênero e educação: múltiplas faces. João Pessoa, Editora da UFPB, 2003. p. 235-243.

CHAUÍ, M. Repressão sexual: essa nossa (des) conhecida. São Paulo: Brasiliense, 1991.

DUARTE, G.; QUINTANA, S.M.; EL BEITUNE, P. Fatores Que influenciam a Transmissão vertical faz o vírus da imunodeficiência humana tipo 1. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v. 27, n. 11, nov. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032005001100011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 27 nov. 2014.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. 22. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

_____. A história da sexualidade 1. A vontade de saber. Trad. de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J.A. Guilhon Albuquerque. São Paulo: Graal, 21. ed., 2011.

FURLANI, J. Educação sexual: quando a articulação de múltiplos discursos possibilita sua inclusão curricular. Perspectiva [online]. vol. 26, n. 1, p. 283-317, 2008. ISSN: 0102-5473.

GUILHEM, D. Escravas do risco: Bioética, mulheres e AIDS. Brasília: UNB, 2005.

JARDIM, D.P.; BRÊTAS, J.R. da S. Orientação sexual na escola: a concepção dos professores de Jandira - SP. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 59, n. 2, abr. 2006.

KRAMER, S. Propostas pedagógicas ou curriculares: subsídios para uma leitura crítica. Educ. Soc., Campinas, v 18, n. 60, dezembro de 1997. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73301997000300002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 07 mai. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73301997000300002.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em Saúde. São Paulo: Editora Hucitec/Rio de Janeiro: Abrasco, 2003.

NEVES, L.A. de S.; GIR, E. Mães portadoras do HIV/AIDS: percepções acerca da severidade da infecção. In: Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 41, n. 4, p. 613-618, 2007.

OLIVEIRA, D.L.L.C. de et. al. A negociação do sexo seguro na TV: discursos de gênero nas falas de agentes comunitárias de saúde do Programa Saúde da Família de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. In: Cadernos de Saúde Pública, v. 20, n. 5, 2004. p.1309-1318.

OLIVEIRA, C. Didática da educação sexual. São Paulo, Cícero Editora 2012.

PAIVA, V. Fazendo arte com camisinha. São Paulo, Summus Editorial, 2000.

PINAFO, E. et al. Relações entre concepções e práticas de educação em saúde na visão de uma equipe de saúde da família. Trabalhos em Educação e Saúde (Online), Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, Oct. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462011000200003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 27 Nov. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462011000200003.

QUIRINO, G. da S.; ROCHA, J.B.T. da. Sexualidade e educação sexual na percepção docente. Educ. rev., Curitiba, n. 43, mar. 2012 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602012000100014&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 10 ago. 2012.

RIBEIRO, M.O. A sexualidade segundo Michel Foucault: uma contribuição para a Enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem - USP, v. 33, n. 4, p. 358-63, dez. 1999.

SILVA, J.A.N. da; FONSECA, I. da S. Gestantes negras: vulnerabilidade, percepções de saúde e tratamento no pré-natal na Grande João Pessoa (Paraíba). João Pessoa, Editora Ideia, 2010.

SIMÕES, R.D. A educação do corpo no jornal A Offensiva (1932-1938). Faculdade de Educação USP, 2009.

SOUZA, R.P. de. Sexualidade-Riscos-Escola. In: SÁ, C. A. M.; PASSOS, M. R. L.; KALIL, R. S. Sexualidade humana. Rio de Janeiro: Livraria e Editora Revinter Ltda., 2000. p. 61-69.

WEREBE, M.J.G. Sexualidade, Política e Educação. Campinas: Editora Autores Associados, 1998. p. 149-197.

Downloads

Publicado

2016-12-22

Como Citar

NOVAES, J. A.; SOARES, K. M. de S.; C. DOS SANTOS, S. C. da N. C. PRÁXIS PEDAGÓGICA EM TEMPOS DE HIV/AIDS. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 25, p. 77–94, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/25285. Acesso em: 28 set. 2021.