Uma revisão integrativa sobre estratégias pedagógicas para alunos surdos em aulas de Educação Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2024v33n1.67712

Palavras-chave:

Estratégias Pedagógicas. Aluno Surdo. Educação Física.

Resumo

Na esteira da história, a Educação Física ficou correlacionada à equívoca ideia de corpo perfeito e performance em aulas, o que acarretava a exclusão de princípios educacionais, nos quais, alunos considerados “incapazes” não acessavam os saberes tratados por este componente curricular. A partir da década de 1990, a Educação Física busca, permanentemente, se distanciar desse padrão excludente e começa a oferecer estudos que se dedicam, entre outros, à construção de aulas inclusivas e que se aproximem da realidade dos escolares, para uma transformação pedagógica de aulas. O objetivo do estudo foi analisar a produção científica sobre as estratégias pedagógicas para alunos Surdos nas aulas de Educação Física, por meio de uma revisão integrativa. Os dados foram coletados nas bases de dados Portal de Periódicos CAPES e Google Acadêmico, entre os anos 2012 a 2022, utilizando-se os descritores controlados: Aluno Surdo ou Surdez and “Educação Física”; Aluno Surdo ou Surdez and Experiência Pedagógica and “Educação Física”; Aluno Surdo ou Surdez and Escola and “Educação Física”. A amostra final foi constituída por 09 (nove) artigos selecionados após análise dos títulos, resumos e textos na íntegra. Foram selecionadas as estratégias pedagógicas sugeridas e/ou utilizadas pelos docentes, separadas em três categorias: de curto, médio e longo prazo. Tais estrátegias tem como finalidade auxiliar os professores de Educação Física no planejamanto e execução de uma aula inclusiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taynara Xavier Cruz, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Mestrado em Educação pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

 

Cláudia Mara Niquini , Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);

Professora do Departamento de Educação Física da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)-

ORCID https://orcid.org/0000-0003-4583-0107

E-mail: claudia.niquini@ufvjm.edu.br

Raquel Schwenck de Mello Vianna Soares, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Doutora em Educação pela Universidade Católica de Santa Fe – Argentina;

Professora da Faculdade interdisciplinar em Humanidades da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

ORCID http://orcid.org/0000-0003-2298-6109-

E-mail raquel.schwenck@ufvjm.edu.br

Referências

BRASIL. Decreto 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n o 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Presidência da República, Brasília, 2005. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm. Acesso em: 15 abr. 2020.

BRASIL. Lei Federal 10.436 de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Presidência da República, Brasília, 2002. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 15 abr. 2020.

BRASIL. Lei Federal 14.191 de 03 de agosto de 2021. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para dispor sobre a modalidade de educação bilíngue de surdos. Presidência da República, Brasília, 2021. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2021/lei/l14191.htm. Acesso em: 15 abr. 2020.

CASTRO, A. L. M. B. D. O desenvolvimento da criatividade e da autonomia na escola: o que nos dizem Piaget e Vygotsky. Revista psicopedagogia, [S.l.], v. 23, n. 70, p. 49-61, 2006.

DARIDO, S. C. Educação física na escola: conteúdos, suas dimensões e significados. In: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Prograd. Caderno de formação: formação de professores didática geral. São Paulo: Cultura Acadêmica, v. 16, p. 51-75, 2012.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P; GALVÃO, C. M. Revisão Integrativa: Método de Pesquisa para a Incorporação de Evidências na Saúde e na Enfermagem. Texto Contexto – Enfermagem, [S.l.], v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tce/a/XzFkq6tjWs4wHNqNjKJLkXQ/?lang=pt. Acesso em: 21 jan. 2022.

RAMOS, C. R. Tecnologia Assistiva para Surdos: Produtos, estratégias, recursos e serviços. RVCSD - Revista Virtual de Cultura Surda e Diversidade, [S.l.], n. 9, 2012. Disponível em: http://www.porsinal.pt/index.php?ps=artigos&idt=artc&cat=12&idart=173.

ROGALSKI, S. M. Histórico do Surgimento da Educação Especial. Revista de Educação do Ideau, [S.l.], v. 5, n. 12, p. 1-13, 2010. Disponível em: https://www.bage.ideau.com.br/wp-content/files_mf/02839f232c38b58c9b9915aae8e7a0d8168_1.pdf. Acesso em: 2 fev. 2022.

ROVIRA, C.; GUERRERO-SOLÉ, F.; CODINA, L. Received citations as a main SEO factor of Google Scholar results ranking. El profesional de la información, [S.l.], v. 27, n. 3, p. 559–569, 2018. Disponível em: https://revista.profesionaldelainformacion.com/index.php/EPI/article/view/epi.2018.may.09. Acesso em: 11 de nov. 2022.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: Primeiras Aproximações. 9ed. Campinas, Autores Associados, 2005.

SOARES, C. L. et al. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez. 1992.

SOUZA, F. F; SILVA, D. N. H. O Corpo que brinca: Recursos simbólicos na brincadeira de crianças surdas. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 15, n. 4, p. 705- 712, 2010. Disponível em: //www.scielo.br/j/pe/a/46Rsk4YzPTMWgzf7TbLDFKM/. Acesso em: 10 fev. 2022.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, política e práticas na área das necessidades educativas especiais. UNESCO, 1998. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000139394 . Acesso em: 15 abr. 2020.

WHITE, B. J. From"deaf"to"Dear": Defining Deaf Culture, 1998. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/159608966.pdf.

WHO. (World Health Organization). Prevention of deafness andhearing loss. 2018. Disponível em: http://www.who.int/deafness/en/. Acesso em: 30 abr. 2022.

ZABOT, D.; ANDRADE, S.; MATOS, E. Game Design participativo com crianças surdas e com deficiência auditiva: uma experiência no ensino fundamental. In: Workshop sobre interação e pesquisa de usuários no desenvolvimento de jogos (WIPLAY), Vitória, 2019. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019, p. 49-58.

Downloads

Publicado

2024-03-08

Como Citar

XAVIER CRUZ, T.; MARA NIQUINI , C. .; SCHWENCK DE MELLO VIANNA SOARES, R. Uma revisão integrativa sobre estratégias pedagógicas para alunos surdos em aulas de Educação Física. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 33, n. 1, p. e-rte331202428, 2024. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2024v33n1.67712. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/67712. Acesso em: 14 jul. 2024.