EXPERIÊNCIAS DE MOVIMENTO

um propósito para a Educação Física na Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v14iEspecial.56030

Palavras-chave:

Educação Infantil, Educação Física, Experiência, Se-movimentar

Resumo

O texto propõe um conjunto de questões que vão ao encontro das diretrizes traçadas pela BNCC (2017), para pensar um propósito para a Educação Física na Educação Infantil fundamentado na importância das experiências de movimento. A experiência e o saber da experiência ocupam um lugar fundamental no âmbito da Educação Física. De maneira insubstituível, conhecer neste campo do conhecimento, requer entregar-se à experiência do movimento como forma de ser e estar no mundo, de compreender o mundo pela ação. Para isso, defendemos a necessidade de proporcionar, de forma qualificada, o maior e mais diversificado repertório de experiências de movimento para as crianças, organizadas didaticamente em: experiência corporal, material e de interação social. As potencialidades educacionais das experiências de movimento e do “se-movimentar” no contexto da Educação Física na Educação Infantil são ilimitadas, pois quanto maior for o estímulo para novas experiências maior e mais exitoso será o desenvolvimento da criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Andréia Paula Basei, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas e Professora da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

BAECKER, Ingrid Marianne. O desenvolvimento de competências sociais em aulas de Educação Física. Revista Cinergis, Santa Cruz do Sul, v. 1, n.1, p. 127¬138. 2000.
BAECKER, Ingrid Marianne. “Vivência de movimento e Educação Física”. In: I Seminário Municipal de Lazer, Esporte e Educação Física Escolar, Santa Maria/RS. Anais... Santa Maria: Secretaria Municipal de Educação, 2001.
BAECKER, Ingrid Marianne. O desenvolvimento das crianças e jovens pelo movimento: quais são as perspectivas resultantes do desenvolvimento pelo movimento, para a formação dos professores de Educação Física brasileiros?. In: KUNZ, Elenor e HILDEBRANDTSTRAMANN, Reiner. Intercâmbios científicos internacionais em Educação Física. Ijuí, Unijuí, 2004. p. 179-200.
BASEI, Andréia Paula. A Educação Física na Educação Infantil: a importância do movimentar-se e suas contribuições no desenvolvimento da criança. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, n. 47, p. 1-12, out. 2008.
BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.
BRASIL. Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providencias. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 jan. 2001.
BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.
BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o estatuto da criança e do adolescente, e dá outras providências. Brasília: Câmara dos deputados, 1990.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, DF, 1998.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília, DF, 1999.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Política Nacional de Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEF/COEDI, 1994.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Infantil e Fundamental. Política Nacional de Educação Infantil: pelos direitos das crianças de 0 a 6 anos à educação. Brasília, DF, 2004.
FREIRE, Paulo. Poesia A escola. Disponível em: https://armazemdetexto.blogspot.com/2018/08/poesia-escola-paulo-freire-com.html. Acesso em: 25 de fev. de 2020.
GOMES DA SILVA, Eliane. Educação (física) infantil: a experiência do se-movimentar. Ijuí, RS: Editora Unijuí, 2010.
KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 14 ed. São Paulo, SP: Cortez, 2011.
KUNZ, Elenor. Brincar e se-movimentar: tempos e espaços de vida da criança. 2. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2017.
KUNZ, Elenor. Ciências do esporte da Educação Física e do movimento humano: prioridades, privilégios e perspectivas. In: CARVALHO, Yara Maria; LINHALES, Meily Assbú. Política científica e produção do conhecimento em Educação Física. Goiânia: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, 2007.
KUNZ, Elenor. Educação Física: Ensino e Mudanças. Ijuí, RS: Unijuí, 1991.
KUNZ, Elenor. Práticas didáticas para um “conhecimento de si” de crianças e jovens na educação física. Kunz, Elenor (Org.) Didática da educação física 2. 4.ed. Ijuí: Unijuí, 2012.
LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, jan./abr. 2002.
LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre a experiência. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.
SURDI, Aguinaldo Cesar; MELO, Jose Pereira de; KUNZ, Elenor. O brincar e o se-movimentar nas aulas de educação física infantil: realidades e possibilidades. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 2, pp. 459-470, abr./jun 2016.
VIEIRA, Marcos Araújo; BASEI, Andréia Paula; BOSCATTO, Juliano Daniel. “Se¬-movimentar”: uma proposta para aulas de Educação Física. Revista Visão Global, São Miguel do Oeste, v. 8, n. 30, p. 220-¬242, jul./dez. 2005.

Downloads

Publicado

30-12-2021

Como Citar

BASEI, A. P. EXPERIÊNCIAS DE MOVIMENTO: um propósito para a Educação Física na Educação Infantil. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. Especial, p. 1–13, 2021. DOI: 10.15687/rec.v14iEspecial.56030. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/56030. Acesso em: 23 maio. 2024.