O CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES

tensões, disputas e perspectivas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v14i3.60874

Palavras-chave:

BNCC, Emancipação política, Formação docente

Resumo

O processo de formação de professores é reverberado por uma infinidade de complexidades, de saberes e de conhecimentos que viabilizam a construção de uma identidade profissional emancipatória. Entretanto, no contexto atual, observa-se que ideologias políticas de cunho neoliberal têm intensificado o forte desejo de alijar a formação deste profissional da docência para o desenvolvimento de competências e de habilidades, desconsiderando a diversidade da educação. Assim, com este artigo objetiva-se refletir sobre as concepções e tensões da BNCC e da BNC-Formação apresentadas em dossiês temáticos de dois periódicos nacionais, visando entender e apresentar seus desdobramentos para os currículos dos cursos de licenciatura, para as condições de trabalho dos professores e para as implicações no contexto da prática pedagógica, mediante a realização de uma pesquisa bibliográfica com abordagem qualitativa. Os dados revelam a necessidade do enfrentamento pelos profissionais da educação, em prol da luta para fazerem validar os direitos já conquistados em outros movimentos, em vistas da ruptura das ideologias neopolíticas, neotecnicistas. Por fim, conclui-se que a formação docente constitui-se de um processo aportado por construção cidadã, autônoma, que vislumbra a transformação social de todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Odair França de Carvalho, Universidade de Pernambuco, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia e Professor da Universidade de Pernambuco.

Genilda Maria da Silva, Universidade de Pernambuco, Brasil.

Mestra em Educação pela Universidade de Pernambuco e professora substituta na mesma instituição.

Josenilde Lima dos Santos, Universidade de Pernambuco, Brasil.

Mestra em Educação pela Universidade de Pernambuco e trabalha na Gerência Regional da Educação do Estado de Pernambuco em Petrolina.

Referências

ALBINO, Ângela Cristina Alves; SILVA, Andréia Ferreira da. BNCC e BNC da formação de professores: repensando a formação por competências. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 19 de agosto de 2021.

ANFOPE – ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Comum para Formação de Professores da Educação Básica (BNC-Formação): Ocultar, silenciar, inverter para o capital dominar. 24/11/2019. 2019. Disponível em: http://www.anfope.org.br/wp-content/uploads/2019/11/BNCF-Celi-Taffarel-24112019.pdf. Acesso em: 23 de agosto de 2021.

BALL, Stephen; YOUDELL, Deborah. La privatisation déguisée dans le secteur éducatif public. Internationale de L’éducation, 5ème Congrès Mondial. Juillet 2007. [Rapport préliminaire établi par Stephen J. Ball et Deborah Youdell Institute of Education, University of London].

BANCO MUNDIAL. Aprendizagem para todos: Estratégia 2020 para educação do grupo Banco Mundial. Washington DC, 2011. Disponível em: https://documents1.worldbank.org/curated/pt/461751468336853263/pdf/644870WP00PORT00Box0361538B0PUBLIC0.pdf. Acesso em: 20 de agosto de 2021.

BARBOSA, Ivone Maria; SILVEIRA, Telma Aparecida Teles Martins; SOARES, Marcos Antônio. A BNCC da educação infantil e suas contradições: regulação versus autonomia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 19 de agosto de 2021.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; BAUMANN, Ana Paula Purcina; MOCROSKY, Luciane Ferreira. Análise fenomenológica de projeto pedagógico. In: Anais. CONGRESSO DE FENOMENOLOGIA DA REGIÃO CENTRO-OESTE, 4, 19 a 21 set. 2011. Caderno de textos. Disponível em: http://www.anaiscongressofenomenologia.fe.ufg.br/up/306/o/ComunMaria ViggianiBicudo.pdf. Acesso em: 03/03/ 2019.

BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 2 de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial da União, Brasília, 15 de abril de 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a base. Brasília. 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 23 de agosto de 2021.

BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CE Nº 2 de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial em nível superior e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, 15 de abril de 2020.

BRASIL. Proposta de Diretrizes Curriculares para a formação de professores. Brasília: MEC/INEP, 2002.

CAMPOS, Roselane de Fátima; DURLI, Zenilde; CAMPOS, Rosânia. BNCC e privatização infantil: impactos na formação dos professores. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 10 de setembro de 2021.

CARVALHO, Mark Clarck Assen de. O regresso das indefinições sobre a formação de professores: Entre disputas, negações e resistências. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

DALE, Roger. Globalização e Educação: Demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”? Revista Educação & Sociedade, Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, vol 25, n° 87, p. 423-460, maio/ago, 2004.

DIAS, Rosanne Evangelista; LOPES, Alice Casimiro. Competências na formação de professores no Brasil: o que (não) há de novo. Educação e Sociedade. Campinas, CEDES, v. 24, n. 85, p. 1155-1177, dezembro 2003.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. Nova tentativa de padronização dos currículos dos cursos de licenciatura no Brasil: A BNC-Formação. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

FARIAS, Isabel Maria Sabino. O discurso curricular da proposta para BNC da formação de professores da educação básica. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 31 de agosto de 2021.

FELIPE, Eliana da Silva; CUNHA, Emmanuel Ribeiro; BRITO, Ana Rosa Peixoto de. O avanço do projeto neoliberal nas diretrizes para a formação de professores no Brasil. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 73. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 1995.

FRIGOTTO, Gaudêncio; DICKMANN, Ivo; PERTUZATTI, Ieda. Currículo integrado, Ensino Médio Técnico e Base Nacional Comum Curricular: entrevista com Gaudêncio Frigotto. Revista E-curriculum. v.15. n. 3, p. 871 – 884, jul/set., 2017. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum. Acesso em 25 de março de 2021.

GOODSON, Ivo. Currículo, narrativa e cultura social. Tradução de Eurize Caldas Pessanha e Marta Banducci Rahe. Revista Brasileira de Educação. v. 12, n.35, maio/agos., 2007.

HYPÓLITO, Álvaro Moreira. Padronização curricular, padronização da formação docente: desafios da formação pós-BNCC. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

HYPÓLITO, Álvaro Moreira. BNCC, Agenda Global e Formação Docente. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 17 de agosto de 2021.

HOBOLD, Márcia de Souza; FARIAS, Isabel Maria Sabino de. Apresentação do dossiê temático – formação de professores: projetos em disputa. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

LOPES, Alice Casimiro. Políticas curriculares: continuidades ou mudanças de rumos? Revista Brasileira de Educação. n. 26. maio/ago, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782004000200009&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 de setembro de 2020.

MACEDO, Elizabeth Fernandes de. Fazendo a base virar realidade: competências e o germe da comparação. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 17 de agosto de 2021.

MILITÃO, Andréa Nunes. A inserção da terminologia “direito à aprendizagem” no arcabouço legal da formação de professores. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, a firmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa. v. 7, n. 46, p. 1106 – 1133., out./dez., 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp. Acesso em 12 de agosto de 2021.

NÓVOA, António. O regresso dos professores. [E-book]. Pinhais: Melo, 2011.

OLIVEIRA, Elialdo Rodrigues; CHIZZOTTI, Antonio. Currículo e contexto multicultural: significações a partir da realidade vivida na formação docente. Revista E-curriculum. v.18, n. 3, p. 1359 – 1380, jul/set., 2017. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum. Acesso em 13 de março de 2021.

OLMEDO, Antonio; BALL, Stephen. “Nouvelle” philanthropie, capitalisme social et développement international. Revue internationale d’éducation de Sèvres, n. 58, 119-131, decembre 2011.

PACHECO, José Augusto. Escritos curriculares. São Paulo: Cortez, 2005.

PORTELINA, Ângela Maria Silveira. As DCN/2019 para a formação de professores: tensões e perspectivas para o curso de Pedagogia. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

ROCHA, Nathália Fernandes Egito; PEREIRA, Maria Zuleide da Costa. Base Nacional Comum Curricular: os discursos sobre a docência. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 30 de agosto de 2021.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo integrado. Tradução de Cláudia Schilling. Porto Alegre: Artemed, 1998.

SELLAR, Sam & LINGARD, Bob. The OECD and global governance in education. Journal of Education Policy, v. 28. n. 5, p. 710-725, 2013

SILVA, Kátia Augusta Curado Pineiro Cordeiro da; CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. Projetos em disputas na definição das políticas da formação de professores para a Educação Básica. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

SILVA, Luciana Leandro; MEDEIROS, Carlos Augusto de. Políticas de avaliação e currículo diante do avanço neoconservador: reflexões a partir de duas realidades. Revista Espaço do Currículo. Paraíba. v.14, n.1, p. 1 – 13, jan./abr., 2021. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br.php.rec. Acesso em 08 de setembro de 2021.

SILVA, Mônica Ribeiro. Impertinências entre trabalho, formação docente e o referencial de competências. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 21 de agosto de 2021.

SILVA, Tomaz Tadeu. Identidades terminais: as transformações na política da pedagogia e pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.

SIMIONATO, Margareth Fadanelli; HOBOLD, Márcia de Souza. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores: padronizar para controlar? Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

TAFFAREL, Celi Nelza Zulke; CARVALHO, Marize Souza; LUZ, Sidnéia Flores. Crise conjuntural e estrutural do capitalismo: luta pela Base Nacional Comum na Formação de Professores ANFOPE. Revista Práxis Educacional. Vitória da Conquista – BA. v. 14, n. 30. p. 85 – 110, out./dez., 2018. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br.index.php.praxis. Acesso em 08 de agosto de 2021.

Downloads

Publicado

22-12-2021

Como Citar

FRANÇA DE CARVALHO, O. .; DA SILVA, G. M.; LIMA DOS SANTOS, J. . O CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: tensões, disputas e perspectivas. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 1–20, 2021. DOI: 10.15687/rec.v14i3.60874. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/60874. Acesso em: 13 jun. 2024.