CURRÍCULO E FORMAÇÃO DOCENTE MULTICULTURAL EM TEMPOS (PÓS)-PANDÊMICOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i1.64764

Palavras-chave:

Multiculturalismo, Currículo, Cenários (pós) pandêmicos

Resumo

O presente artigo baseia-se em estudos anteriormente realizados (IVENICKI, 2021 a, b, c), bem como em palestra recente no X Colóquio Internacional de Políticas Curriculares/VI Seminário Nacional do Grupo de Pesquisa Currículo e Práticas Educativas/III Simpósio da Região Nordeste sobre Currículo, realizado na Universidade Federal da Paraíba, em setembro de 2022, abordando a temática em tela. O objetivo central é o de contribuir para se desvendar contradições e desafios dos contextos educacionais que lidam com a pluralidade cultural, desafios estes que ainda ficaram mais expostos com o surgimento da pandemia de Coronavírus COVID-19, que eclodiu no mundo em 2020.  O artigo aborda, em primeiro lugar, os significados das perspectivas multiculturais (IVENICKI, 2018, 2019, 2020) e interseccionais na educação e no currículo, apontando para suas possibilidades em contextos desiguais e multiculturais. Em seguida, delineia uma visão das políticas educacionais brasileiras voltadas para a mitigação do impacto da pandemia COVID-19 no sistema educacional brasileiro e seus impactos. Conclui, apresentando considerações para se pensar em currículos multiculturais e interseccionais em período (pós) pandêmico, de modo a se vislumbrar uma educação que busque superar desigualdades e o apagamento das diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Ivenicki, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.

Doutora em Educação pela University of Glasgow, Escócia e Professora Emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Referências

Almeida, N.F.P., De Amâncio, M.H.; Santos, S.P. Dos & Sales, L.V. 2018, Formação Docente e a Temática Étnico-Racial na Revista Brasileira de Educação da ANPEd (1995–2015). Revista Brasileira de Educação, V. 23, e230033. https://doi.org/10.1590/s1413-24782018230033, 2018.

Araujo, J. B.; Oliveira, M. G.; Barcellos, T., A Covid-19 e a volta às aulas: ouvindo as evidências, Ensaio, vol. 28, n. 108, p. 555 – 578, 2020.

Banks, J.A.. Introdução: Educação de cidadania democrática em sociedades multiculturais. Em J.A. Banks (Ed.). Diversidade e educação em cidadania (pp.3-15). São Francisco: John Willey & Sons, Inc., 2014.

Boaler, J. & Sengupta-Irving, T. Equidade de gênero e educação matemática. Em J. Banks. Enciclopédia da diversidade na educação, (primeira edição) (pp. 972-975). Nova Iorque: Sage Publications, 2012.

Candau, V. M. F. & Moreira, A. F. B. (Eds.), Multiculturalismo: Diferenças Culturais e Práticas Pedagógicas. Petrópolis: Ed. Vozes, 2008.

Brasil, Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação (CNE). 2020. Parecer CNE/CP Nº: 5/2020, Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19 (Recomendação Oficial Especial sobre Reorganização dos calendários escolares e a possibilidade de levar em conta o objetivo de atingir o número de horas de aula compulsórias) https://abmes.org.br/ arquivos/legislacoes/Parecer-cne-cp-005-2020-04-28.pdf. 2020. Acesso em maio de 2020.

Coleman, A.L. , Qual é a interseccionalidade? Que esses estudiosos expliquem a teoria e sua história. Disponível em https: time.com/intersectionality theory [Acesso em 10 de junho de 2019], 2018.

Ivenicki, A. Multiculturalismo e Formação de Professores: dimensões, possibilidades e desafios na contemporaneidade. Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 26: 1151–1167. https://doi.org/10.1590/s0104-40362018002601186, 2018.

Ivenicki, A. Reforma educacional no Brasil: reflexões multiculturais. Em C. Ornelas (Ed.). Política da educação na América Latina: Reformas, resistência e persistência (pp.101-115). Leiden: Koninklijke. https://doi.org/10.1163/9789004413375_005, 2019.

Ivenicki, A., Brasil Multicultural nos países do BRICS: Potenciais para as ciências sociais e humanidades. Diário Espaço e Cultura, 75(5): 14-22. https://doi.org/10.20896/saci. v7i5.641 , 2020.

Ivenicki, A , COVID-19 and multicultural education in Brazil, Perspectives in Education 39(1): 237-241 http://dx.doi.org/10.18820/2519593X/pie.v39.i1.14, 2021 a.

Ivenicki, A., Digital Lifelong Learning and Higher Education: multicultural strengths and challenges in pandemic times. Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 111, p. 360-380, 2021b.

Ivenicki, A., Editorial: A Educação Permanente e a Formação Continuada Docente: questões urgentes para um mundo pós-pandêmico, Ensaio, Vol. 29, n. 113, p. 849 – 856, 2021c.

Moreira, J. A., Henriques, S., Goulão, M. De F. & Barros, D., Digital Learning in Higher Education: A Training Course for Teaching Online. Open Praxis, vol. 9 issue 2, April–June 2017, p. 253–263.

Neves, E. & Costa, M. Como a pandemia amplia a crise da desigualdade social no Brasil e no mundo. Available at https://veja.abril.com.br/economia/como-a-pandemia-amplia-a-crise-da-desigualdade-social-no-brasil-e-no-mundo/on-line. [Accesso em maio 2020], 2020.

Rafalow, M.H.& Puckett, C. , Sorting Machines: digital technology and categorical inequality in Education, Educational Researcher, vol. 51, n.4, pp. 274-278, 2022.

Stein, S., Contestando a colonialidade: Os persistentes desafios de abordar o domínio epistêmico no ensino superior – Considerando o caso da internacionalização curricular, Revisão da Educação Comparada, 61(S1): S25-S50. https://doi.org/10.1086/690456, 2017.

Steyn, H.J., Wolhuter, C., Vos, D., De Beer, L. & Ivenicki, A. BRICS: Um "caminho e cinturão" para pesquisadores sul-africanos em educação estarem envolvidos em pesquisas de impacto. In: C. Wolhuter (Ed.). Elevando o impacto da pesquisa educacional na África (pp. 285-308). Cidade do Cabo: AOSIS (Pty). https://doi.org/10.4102/aosis.2018.BK53.13, 2018.

Tate IV, W.F. 2020. Palestra marrom: A pandemia de segregação, Webinar da American Educational Research Association, 22 de outubro de 2020 online https://www.aera.net/Newsroom/ William-F-Tate-IV-National-Expert-on-the-Intersections-Between-Education-Society-and-Public-Health-to-Examine-The-Segregation-Pandemic-at-2020-AERA-Brown-Lecture.

Vargas, F.J. & Sanhueza, C.M. Diversidade, modelos de gestão e formação inicial de professores: desafios formativos do ponto de vista da justiça social, Revista Brasileira de Educação, 23: e230005. https://doi.org/10.1590/s1413-24782018230005 , 2018.

Warren, J. & Canen, A. Diversidade racial e educação no Brasil. Em J.A. Banks (Ed.). Enciclopédia da diversidade na educação, primeira edição (pp. 262-265). Nova Iorque: Sage Publications. 2012.

DIAS, E. S. DE A. C. & PINTO, F. C. F., A Educação e a COVID 19, Editorial, Ensaio, Avaliação e Políticas Públicas em vol. 28, n. 108, p. 545 – 554, 2020.

IVENICKI, A., Multiculturalismo e Formação de Professores: dimensões, possibilidades e desafios na contemporaneidade, Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 26, p. 1151-1167, 2018.

IVENICKI, A., Reforma da Educação no Brasil: reflexões multiculturais. In: Ornelas, C. (ed.), Política da Educação na América Latina: reformas, resistência aumance e persistência. Leiden: Koninklijke, 2019, p. 101 – 115.

KUBOW, P.K. & BLOSSER, A.H., Educação Multicultural não é suficiente: o caso da educação comparativa na educação de professores de pré-serviço. Em: Kubow. P. K. & Blosser, A. H. (Eds.), Ensino Comparativo: tendências e questões informando a prática. Oxford: Symposium Books, 2016, p. 75-90.

LOPES, A. C.; OLIVEIRA, A. L. A. R. De M. & OLIVEIRA, G. G. S. de. Apresentação: gênero e sexualidade na educação brasileira- tensões, deslocamentos e horizontes. In: Lopes, A. C. ; Oliveira, A. L. A. R. de M. de; Oliveira, G. G. S. de: Os Gêneros da Escola e o (im)possível silenciamento da diferença no currículo. Recife: Ed. UFPe, 2018, p. 7 – 20

MACEDO, E., Currículo como Espaço-Tempo de Fronteira Curricular, Revista Brasileira de Educação, Vol. 11, n. 32, p.285 – 296, 2006.

MILANA, M., Introdução: uma visão global sobre educação e políticas de aprendizagem para adultos. In: Milana, M. & Nesbit, T. (Eds.), Perspectivas Globais sobre Educação de Adultos e Políticas de Aprendizagem. Hampshire: Palgrave Macmillan, 2015, p. 1-14.

MOREIRA, J. A., HENRIQUES, S., GOULÃO, M. DE F. & BARROS, D., Aprendizagem Digital no Ensino Superior: Curso de Formação para Ensino Online. Open Praxis, vol. 9 edição 2, abril-junho de 2017, p. 253-263.

MUTKA, K.A., PUNIE, Y. & REDECK, C., Digital Competence for Lifelong Learning Policy Brief, European Commission Joint Research Centre Institute for Prospective Technology Studies. htttp://ipts.jrc.ec.europa.eu/Documents/JRC48708.TN.pdf. , 2008. Acesso: Maio 2020.

NESBIT, T., Conclusão: Desenvolvimentos Globais na Política de Educação de Adultos. In: Milana, M. & Nesbit, T. (Eds.), Perspectivas Globais sobre Educação de Adultos e Políticas de Aprendizagem. Hampshire: Palgrave Macmillan, 2015, p. 237 - 251.

Nitahara, A., Agência Brasil, Acesso ao Ensino Superior no Brasil é Abaixo dos Padrões Internacionais. Agência Brasil, https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-11/, 2019. Acesso: 19th May 2020.

Ribeiro, W. De G. (2022), Teoria do Discurso e a Questão Multicultural: articulações (im)possíveis? REV. ESPAÇO DO CURRÍCULO (ONLINE), JOÃO PESSOA, V.15, N.2, P. 1-14, MAI/AGO. 2022.

SLOWEY, M. & SCHUETZE, H. G., All Change – No Change? Alunos ao longo da vida e ensino superiorrevisam. In: Slowey & Schuetze, H. G. (Eds.) Perspectivas Globais sobre Educação Superior e Aprendizes ao Longo da Vida. Nova Iorque, Routledge, 2012, p. 1-22.

Downloads

Publicado

19-03-2023

Como Citar

IVENICKI, A. CURRÍCULO E FORMAÇÃO DOCENTE MULTICULTURAL EM TEMPOS (PÓS)-PANDÊMICOS. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 1–9, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i1.64764. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/64764. Acesso em: 26 maio. 2024.