EDUCAÇÃO, CURRÍCULO E MEIO AMBIENTE

fábrica ou ateliê de subjetividades?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2018v3n11.41795

Palavras-chave:

Epistemologias, Processos de Subjetivação, Modos de Singularização, Projeto Socioambiental

Resumo

Em um cenário marcado por uma insuficiência epistemológica de conceitos e de sentidos potentes em Educação Ambiental - que estejam atentos em relação à reprodução de uma lógica hegemônica que está na base da própria crise socioambiental -, e que sejam capazes de inventar e produzir percursos e perspectivas outras que não mais legitimem estes itinerários, este artigo pretende trazer a temática da Subjetividade, que atravessa o discurso sobre Meio Ambiente, Educação Ambiental e Currículo, mais como ausência do que presença, ora configurando formas de subjetivação a partir de uma fábrica, ora configurando formas de singularização a partir de um ateliê. Para realizar este diálogo, traremos dois autores – Suely Rolnik e Félix Guattari -, pela sua potência ao trabalharem com a temática,e por ter sido um diálogo profícuo iniciado já no processo de doutoramento da autora. O objetivo do presente estudo é contribuir com o campo dos processos de educação ambiental, e apontar para a importância dos modos de singularização, ‘visitando’ uma ação de um projeto socioambiental voltado para jovens de periferias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maristela Barenco Corrêa de Mello, Universidade Federal Fluminense, Brasil.

Doutora em Meio Ambiente Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Professora Adjunta do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior da Universidade Federal Fluminense e Professora dos Programas de Pós Graduação em Ensino (PPGEn/UFF) e do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente (PPGMA/UERJ).

Referências

CATÁLOGO DA EXPOSIÇÃO ECO-ARTESANAL FILHOS DA TERRA. Curadoria de Maristela Barenco Corrêa de Mello. Centro de Defesa dos Direitos Humanos e Caixa Cultural, São Paulo, 2008.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a Filosofia. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976. Disponível em: <http://www.casadosino.com.br/divulgacao/biblioteca/deleuze_nietzsche_ea_filosofia.pdf>. Acesso em: 08 dez. 2010.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade 3: o cuidado de si. 10. reimp. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2009. 246 p.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 13. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. 218 p.

GUATARRI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: Cartografias do Desejo. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2ª edição, 1986. 323 p.

GODOY, A. A Menor das Ecologias. São Paulo: Edusp, 2008, 333 p.

GRÜN, Mauro. Ética e Educação Ambiental: A conexão necessária. 10. ed. São Paulo: Papirus, 2006. 120 p.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de (Orgs.). Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. 206 p.

MELLO, Maristela Barenco Corrêa de. Da morte do General à busca rizomática: a escrita como possibilidade de emancipação. Agenciamentos entre Cora Coralina, Gilles Deleuze e Félix Guattari. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação/ ProPEd, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

__________. Anotações esparsas sobre subjetividade. In: NEFFA, Elza; RITTO, Antonio C. (Orgs.). Percepção Transdisciplinar: uma construção coletiva. Rio de Janeiro: EdUerj, 2010. p. 43-60.

__________. Projeto Florescer: Arte-Educação, Cidadania e Ecologia. Uma Metodologia para trabalhar com jovens. Petrópolis: Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis, 2010. 95 p.

__________. Uma Educação Ambiental como Estética da Existência e Epistemologia dos Nexos. A experiência sócio-educativa do Projeto Florescer. Tese (Doutorado em Meio Ambiente) – Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente/ PPGMA, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

Downloads

Publicado

31-12-2018

Como Citar

MELLO, M. B. C. de. EDUCAÇÃO, CURRÍCULO E MEIO AMBIENTE: fábrica ou ateliê de subjetividades?. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 3, n. 11, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2018v3n11.41795. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2018v3n11.41795. Acesso em: 18 jul. 2024.