Produção de identidades nos trabalhos apresentados em colóquios luso-brasileiros de 2002 e 2004

  • Leonardo Dias Ferreira INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS-CAMPUS JUIZ DE FORA

Resumo

O presente artigo trata-se do estudo da internacionalização do campo do currículo com enfoque em trabalhos apresentados em colóquios luso-brasileiros de 2002 e 2004 sobre questões curriculares e produção de identidades. Para isso, faremos uma contextualização histórica do colóquio luso-brasileiro, depois refletiremos sobre a internacionalização do campo do currículo e a visão desta concepção presente nos editoriais dos colóquios Luso-Brasileiros e na última seção falaremos sobre a categoria identidade. Concluiu-se que  entender a relação direta de questões sobre multiculturalidade e formação da identidade do sujeito envolvido no processo de ensino-aprendizagem escolar é essencial para que a escola seja voltada para formação e interação social, de tal modo, que os alunos possam compartilhar suas crenças e valores e aprender a respeitar, reconhecer e valorizar as diferenças do outro.

Palavras Chaves: internacionalização do campo do currículo; colóquios luso-brasileiros, identidade.

 

Biografia do Autor

Leonardo Dias Ferreira, INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS-CAMPUS JUIZ DE FORA
Mestre em Educação pela Universidade Católica de Petropólis, professor de Educação Física da rede pública do Estado de Minas Gerais, aluno da pós graduação em Especialização Em Metodologia da Educação Física Escolar no Instituto Federal de Minas Gerais.

Referências

CANCLINI, N. G. Culturas Híbridas. Editora da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1999.

ESTEVÃO V. Carlos. Justiça, direitos humanos e educação na era da globalização. Colóquio Luso-brasileiro, mesa redonda, 2006.

LEITE, Carlinda (2000). A flexibilização curricular na construção de uma escola mais democrática e mais inclusiva, in Território Educativo, nº 7

LEITE Carlinda. A atenção ao multiculturalismo nas políticas da educação escolar em Portugal. Colóquio Luso-brasileiro, mesa redonda, 2004.

LOUREIRO Maria Bastos. Professor: identidade mediadora. Editora Loyola, São Paulo, Brasil, 2004.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Internacionalização do Campo do currículo: condições, desafios e possibilidades de um novo paradigma. Universidade Católica de Petrópolis. Projeto de Pesquisa Apresentado ao CNPq.

MOREIRA Antônio Flávio Barbosa. Currículo e transgressões: dialogando com William Pinar.

MOREIRA Antônio Flávio Barbosa. Internacionalização do campo do currículo hoje: estratégias e desafios. 2012.

MOREIRA, Antônio Flávio e CANDAU, Vera Maria (org). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 5 ed. Petrópolis, RJ: vozes, 2010.

NUNES, Mário Luiz Ferrari. Educação Física e esporte escolar: poder, identidade e diferença. São Paulo, 2006.

Texto apresentado a faculdade de educação de São Paulo como parte dos requisitos para obtenção de grau de Mestre em Educação.

PÉREZ-GÓMEZ, A. O pensamento prático do professor. A formação do professor como profissional reflexivo. IN: NÓVOA, A.(org.) Os professores e sua formação. Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1995.

RIBEIRO, António Carrilho (1995). Desenvolvimento curricular, Lisboa: Texto Editora.

SILVA, T. T. A produção social da identidade e diferença. In Silva, T. T (org) Identidade e Cultura. A perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

SOUZA Maria Jesus. A etnografia a serviço do currículo. Colóquio Luso-brasileiro, mesa redonda, 2004.

Publicado
2017-12-31