RESENHA CRÍTICA DA OBRA

“A Gramática do Tempo: para Uma Nova Cultura Política” de Boaventura de Sousa Santos

Autores

Palavras-chave:

Resenha Crítica, Boaventura, A gramática do tempo

Resumo

Nuestra América e o senso comum hegemônico para uma nova cultura política, Boaventura de Sousa Santos, acadêmico português, militante social com forte influência internacional, em sua vasta produção acadêmico-científica, tornou-se referência obrigatória para as Ciências Sociais, Educação, Direito, Serviço Social, Ciência Política, entre outros. Professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra é também Diretor do Centro de Estudos Sociais dessa instituição, do Observatório Permanente da Justiça e fundador da Revista Crítica de Ciências Sociais. Em sua obra “A gramática do tempo: para uma nova cultura política” (2010), o autor consolida anos de pesquisa e sua aproximação com a perspectiva pós-colonial, nela se destaca o caráter coletivo da construção dos textos que, segundo ele, sintetiza sua busca antiga por um “novo senso comum”. Ademais, já no prefácio, ele argumenta que esse livro cumpre o objetivo principal de suas discussões que é lançar os fundamentos de uma nova cultura política que permita o retorno ao pensamento contra-hegemônico e conquentemente a transformação social e emancipatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Ramos, Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Paraíba.

Douglas Pierre Justino da Silva Lopes, Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Doutorandao em Educação pela Universidade Federal da Paraíba.

Aldarosa Cartaxo Jácome, Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Paraíba.

Referências

CURY, Carlos Roberto Jamil. Os Conselhos de educação e a gestão dos sistemas. In: FERREIRA, Naura Syria Carapeto; AGUIAR, Márcia Ângela da S. Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FREITAS, Dirce Nei Teixeira. Avaliação e gestão democrática na regulação da educação básica brasileira: uma relação a avaliar. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 99, p. 501-521, maio/ago. 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa, MENESES, Maria Paula (orgs). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2014.

________. Boaventura de Sousa. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2010.

SAVIANI, Demerval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 34. ed. Campinas: Autores Associados, 2001.

Downloads

Publicado

31-12-2018

Como Citar

RAMOS, L.; LOPES, D. P. J. da S.; JÁCOME, A. C. RESENHA CRÍTICA DA OBRA: “A Gramática do Tempo: para Uma Nova Cultura Política” de Boaventura de Sousa Santos. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 3, n. 11, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/43062. Acesso em: 18 jul. 2024.