CALEIDOSCÓPIO DO SER E DOS TEMPOS NO CURRÍCULO

quando as diferenças transbordam no cotidiano escolar

Palavras-chave: Ser, Tempo, Diferença, Currrículo

Resumo

Procuramos evidenciar as concepções de ser e tempo vinculadas às ideias de mesmidade e mecânica e como estas engendraram lógicas e processos sociais de negação das diferenças, isto é, de negação da legitimidade dos Outros em suas múltiplas possibilidades de existência e a construção de um currículo que reforça a ilusão de normalidade num tempo matematizado ou mesmo que hospeda as diferenças em sua marcação, instituindo um binômio identidade-diferença. Outrossim, as concepções de ser e tempo na perspectiva das durações e das possibilidades constituem o ensejo de pensar a comunhão com as diferenças, impulsionando vivenciar o currículo nas diferenças puras, onde a relação normalidade versus anormalidade é tensionada continuamente, permitindo o encontro consigo mesmo e com os Outros como são. Assim, intentamos nos perguntar como cada um de nós habita a escola e como a escola nos habita. Como cada um pensa e vive a relação normalidade versus anormalidade. Como, experienciando a escola, podemos entender na sua temporalidade as relações com as diferenças dentro de uma compreensão que nós produzimos continuamente nos seus artefatos curriculares, a fim de produzirmos tantos outros, inventando sempre diferentes formas de encontro conosco mesmo e com o Outro.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luka de Carvalho Gusmão, Universidade Federal de Juiz de Fora, Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, Brasil.

Doutorando em Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora e Professor da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais.

Alan Willian de Jesus, Universidade Federal de Juiz de Fora, Secretaria Municipal de Educação de Juiz de Fora, Brasil.

Doutorando em Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora e Coordenador Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação de Juiz de Fora.

Luciana Marques, Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas e Professora Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora. 

Referências

BERGSON, Henri. A evolução criadora. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BERGSON, Henri. O pensamento e o movente. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

DESCARTES, René. Discurso do Método. In: DESCARTES, René. Descartes. São Paulo: Abril Cultural, 1979. p. 25-72. (Coleção "Os Pensadores").

GUSDORF, Georges. Mito e Metafísica. São Paulo: Centauro, 1980.

GUSMÃO, Luka de Carvalho. As diferenças e o currículo: reflexões à luz da filosofia bergsoniana. 2017. 187f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2017.

MARQUES, Carlos Alberto. A imagem da alteridade na mídia. 2001. 248 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

MARQUES, Luciana Pacheco. A escola nas diferenças. Dialogia (UNINOVE. Impresso), São Paulo, n.15, p.41-48, 2012a.

MARQUES, Luciana Pacheco. As diferenças no currículo do curso de Pedagogia da UFJF. In: COLÓQUIO SOBRE QUESTÕES CURRICULARES, 9./COLÓQUIO LUSO BRASILEIRO, 5., 2010, Porto/Portugal. Actas do IX Colóquio sobre Questões Curriculares / V Colóquio Luso-Brasileiro... Porto/Portugal: CIIE, 2010a, p. 1-18.

MARQUES, Luciana Pacheco. As diferenças no currículo do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). In: FERREIRA, Amauri Carlos; DICKMAN, Adriana Gomes; DINIZ, Margareth (Orgs.) Repercussões das políticas de inclusão na formação docente. Jundiaí: Paco Editorial, 2020. p. 111-130.

MARQUES, Luciana Pacheco. Cotidiano Escolar e diferenças. Educação em Foco, Juiz de Fora. v.17, p.101-117, 2012b.

MARQUES, Luciana Pacheco. Diversidade, formação de professores e prática pedagógica. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 13, n. 1, p. 175-184, mar./ago. 2008.

MARQUES, Luciana Pacheco. Os discursos gerados nas relações com as diferenças: desafio atual para a formação em educação. In: DALBEN, Ângela; DINIZ, Júlio; LEAL, Leiva; SANTOS, Lucíola (Orgs.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010b, v. 1, p. 251-268.

MARQUES, Luciana Pacheco; MARQUES, Carlos Alberto. Do Universal ao Múltiplo: os caminhos da inclusão. In: LISITA, Verbena Moreira Soares de Sousa; SOUSA, Luciana Freire Ernesto Coelho Pereira de (Orgs.). Políticas educacionais, práticas escolares e alternativas de inclusão escolar. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 223-239.

OLIVEIRA, Luiz Alberto. Imagens do tempo. In: DOCTORS, Márcio (Org.). Tempo dos tempos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. p. 33-68.

PRIGOGINE, Ilya. O nascimento do tempo. Lisboa: Edições 70, 1991.

SKLIAR, Carlos. A educação que se pergunta pelos outros: e se o outro não estivesse aqui? In: LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth (Orgs.). Currículos: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2002. p. 196-215.

SKLIAR, Carlos. Seis perguntas sobre a questão da inclusão ou de como acabar de uma vez por todas com as velhas – e novas – fronteiras em educação. Revista Pró-Posições. v.12, n.2-3 (35-36), p. 11-21, jul./nov. 2001.

TADEU DA SILVA, Tomaz. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

VEIGA-NETO, Alfredo. De geometrias, currículo e diferenças. Educação & Sociedade, Campinas,v. 23, n. 79, p. 163-186, ago. 2002.

Publicado
2020-12-11
Como Citar
GUSMÃO, L. DE C.; JESUS, A. W. DE; MARQUES, L. CALEIDOSCÓPIO DO SER E DOS TEMPOS NO CURRÍCULO. Revista Espaço do Currículo, v. 13, n. Especial, p. 711-725, 11 dez. 2020.