TECENDO CONSIDERAÇÕES SOBRE O CURRÍCULO AO DISCUTIR GÊNERO E SEXUALIDADE COM DOCENTES DE BIOLOGIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v14i3.60710

Palavras-chave:

Currículo, Livro didático de Biologia, Sexualidade

Resumo

O presente artigo é resultado de uma pesquisa no campo do currículo, cujo objetivo foi compreender como o currículo praticado por professores e professoras de Biologia aborda as questões de gênero e de sexualidade. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, na qual os dados foram produzidos por meio de entrevistas semiestruturadas, com cinco professores/as, e analisados por meio da Análise Textual Discursiva. Ao colocar como foco da análise o currículo praticado e sua relação com o livro didático, os resultados demonstram as disputas por significados, pois, os/as docentes reconheceram o caráter limitado do livro didático na abordagem da temática gênero e sexualidade. Os resultados apontam, ainda, que estes/as docentes não apresentavam a intenção de discutir tal temática, no entanto, mediante os relatos das vivências dos/das alunos/as, repensaram sobre o currículo previamente idealizado. Nesse sentido, os/as alunos/as, tencionando a discussão das questões de gênero e de sexualidade, para além dos aspectos biológicos, contribuíram diretamente para que outras configurações curriculares ocorressem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Celina Gabriela Leite Bomfim, Secretaria de Educação do Estado da Bahia, Brasil

Mestra em Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e Professora da Rede de Educação do Estado da Bahia.

Edinaldo Medeiros Carmo, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil.

Doutor em Educação e Professor Titular do Departamento de Ciências Naturais da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Referências

BAHIA. Secretaria Estadual de Educação. Núcleo Territorial de Educação – 20 (NTE-20). Informações disponibilizadas via e-mail. Vitória da Conquista, Bahia. 05 de jul. 2019.

BENTO, Berenice. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 549-559, maio/ago. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2011000200016/19404 Acesso em: 10 jan. 2020.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade de saber. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2010.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de currículo. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 11. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

MACEDO, Elizabeth. Um discurso sobre gênero nos currículos de ciências. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 32, n. 1, p. 45-58, jan-jun. 2007. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/6659 Acesso em: 06 ago. 2019.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Trabalho de campo: contexto de observação, interação e descoberta. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 34. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise Textual Discursiva. 2. ed. rev. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

RIBEIRO, Paula Regina Costa; MAGALHÃES, Joanalira Corpes; SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz; VILAÇA, Teresa. O ensino de biologia e suas articulações com as questões de corpos, gêneros e sexualidades. Bio-grafia: Escritos sobre la Biología y su enseñanza, Bogotá, v. 9, n. 16, p. 77-86, jan-jun. 2016. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/4500/3714 Acesso em: 20 nov. 2020.

SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz. Quando o corpo é uma (des)construção cultural. In: MARANDINO, Martha; SELLES, Sandra Escovedo; FERREIRA, Marcia Serra; AMORIM, Antonio Carlos Rodrigues. (Org.). Ensino de Biologia: conhecimentos e valores e disputa. Niterói: Eduff, 2005.

SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz; CICILLINI, Graça Aparecida. Cultura, educação e produção curricular na Biologia: o tema corpo humano como pretexto. In: SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S.; BARZANO, M. A. L.; SILVA, E. P. Q. (Org.). Ensino de Biologia: histórias, saberes e práticas formativas. Uberlândia: EDUFU, 2009.

SILVA, Leonardo Agostinho da; OLIVEIRA, Meyre-Ester Barbosa de. Currículo, Sexualidade e Ação docente: desdobramentos discursivos e os sentidos produzidos no contexto escolar. Revista Espaço do Currículo (online), João Pessoa, v. 13, n. Especial, p. 820-833, dez. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/54710/32446 Acesso em: 17 jul. 2021.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

22-12-2021

Como Citar

GABRIELA LEITE BOMFIM, C.; MEDEIROS CARMO, E. TECENDO CONSIDERAÇÕES SOBRE O CURRÍCULO AO DISCUTIR GÊNERO E SEXUALIDADE COM DOCENTES DE BIOLOGIA. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 1–12, 2021. DOI: 10.15687/rec.v14i3.60710. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/60710. Acesso em: 24 jun. 2024.