A CONCEPÇÃO DE INFÂNCIA NAS TRÊS VERSÕES DA BNCC PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i2.65793

Palavras-chave:

Currículo, Concepção de Infância, Educação Infantil

Resumo

Apresenta-se os resultados das análises sobre a concepção de infância que norteou o currículo prescrito para a Educação Infantil em cada umas três versões da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O estudo foi desenvolvido no curso de Mestrado vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Currículo e Gestão da Educação Básica, do Núcleo de Estudos Transdisciplinares em Educação Básica/UFPA. Realizou-se uma pesquisa documental, que se debruçou sobre as versões BNCC, tornadas públicas nos anos de 2015, 2016 e 2017. Os resultados revelam que não há anuncio explícito da concepção de infância que orienta as suas prescrições curriculares, porém, a análise dos documentos permite evidenciar que a concepção de criança enquanto sujeito histórico e de direitos se faz neles presentes. Infere-se que a concepção de infância que considera a criança como protagonista permaneceu nas três versões do documento que prescreve o currículo nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Iracema dos Santos Teles, Universidade Federal do Pará, Brasil.

Especialista em Psicopedagogia com Habilitação em Educação Especial pela Faculdade Montenegro, Mestranda pela Universidade Federal do Pará e Técnica Pedagógica na Secretaria Municipal de Educação de Portel.

Genylton Odilon Rego da Rocha, Universidade Federal do Pará, Brasil.

Doutor em Geografia pela Universidade de São Paulo e Professor da Universidade Federal do Pará.

Referências

ABRAMOWICZ, A.; OLIVEIRA, F. A Sociologia da Infância no Brasil: uma área em construção. Educação (UFSM), v. 35, n.1, p. 39-52, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/1602. Acesso: 15/10/2021.

ARROYO, M. G. Currículo, território em disputa. 5 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. -2. ed.-[Reimpr.]. - Rio de Janeiro: LCT, 2019. 196 p.

BARBOSA, I.G.; SILVEIRA, T.A.T.M.; SOARES, M.A. A BNCC da Educação Infantil e suas contradições: regulação versus autonomia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 77-90, jan./mai. 2019. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso: 05/05/2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Presses Universitaires de France, 1977. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro Capa de Alceu Saldanha Coutinho, edições 70, Lisboa. Livraria Martins Fontes, São Paulo, 1979.

BRANCO, E. P; BRANCO, A.B.G.; IWASSE, L.F.A.; ZANATTA, S. C. BNCC: a quem interessa o Ensino de competências e habilidades? Revista Debates em Educação: Maceió, v. 11, n. 25, p. 155-157, Set./Dez. 2019. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/viewFile/7505/pdf. Acesso em 06/06/2021.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 1º versão. 2015. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/documentos/BNCC-APRESENTACAO.pdf. Acesso em: 28 de dez. 2015.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 2º versão. Abril de 2016. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/pdf. Acesso em: 08 de Agos. 2017.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação e Cultura. Brasília, DF: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em 18 de set 2019.

FARIA, V. L.B de; SALLES, F. R. T. de. Currículo na Educação Infantil: diálogos com os demais elementos da proposta pedagógica. 3 ed. São Paulo: Scipione, 2012. Coleção Percursos.

HERMIDA, J. F.; CONDE, S. F. Criança, infância e educação na perspectiva da classe trabalhadora. In: LOMBARDI, J. C.; COLARES, M. L. I. S.; ORSO, P. J. (Orgs.). Pedagogia histórico-crítica e prática pedagógica transformadora, 1ª Ed. Eletrônica. Uberlândia/Minas Gerais. Navegando Publicações. 2021, pp. 155-178.

KRIPKA, R.; SCHELLER, M.; BONOTTO, D. L. Pesquisa Documental: considerações sobre conceitos e características na Pesquisa Qualitativa. Revista de investigaciones UNAD. Vol.14. N. 2. Julho-Dezembro de 2015. Disponível em: https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2015/article/view/252/248. Acesso em 25/04/2020.

LAZARETTI, L. M.; ARRAIS, L. F. L. O que cabe no currículo da Educação Infantil? Um convite à reflexão. Educ. Anal., Londrina, Vol.3 N. 2, p. 27 – 43, Julho-Dezembro de 2018. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/educanalise/article/download/33682/25300. Acesso em 28/04/2021.

OLIVEIRA, Z. M. R. de. O Currículo na Educação Infantil: o que propõem as novas diretrizes nacionais? ANAIS DO I SEMINÁRIO NACIONAL: CURRÍCULO EM MOVIMENTO – Perspectivas Atuais. Belo Horizonte, novembro de 2010. Disponível: http://portal.mec.gov.br/pet/195-secretarias-112877938/seb-educacao-basica-2007048997/16110-i-seminario-nacional-do-curriculo-em-movimento. Acesso: 22/08/2021.

OLIVEIRA, Z. M. R. Educação Infantil. 8 ed. São Paulo: Cortez, 2020.

SACRISTÁN, J. G. O currículo uma reflexão sobre a prática. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SOUZA, M. C. B. R. A concepção de criança para o enfoque histórico-cultural. Tese (Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências). Universidade Estadual Paulista. Marília. 2007. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/Educacao/Dissertacoes/souza_mcbr_dr_mar.pdf. Acesso em: 12/03/2022.

Downloads

Publicado

07-06-2023

Como Citar

TELES, I. dos S.; ROCHA, G. O. R. da. A CONCEPÇÃO DE INFÂNCIA NAS TRÊS VERSÕES DA BNCC PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 1–9, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i2.65793. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/65793. Acesso em: 18 jun. 2024.