CURRÍCULOS E POÉTICAS COTIDIANAS

artes como criações de resistências e (re)existências 'dentrofora' das escolas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i3.68480

Palavras-chave:

Currículos, Criações com as artes, Poéticas cotidianas

Resumo

Esta conversa-artigo resulta dos estudos com os cotidianos e encontros diversos com as artes e as dimensões éticas, estéticas, poéticas, políticas proporcionadas pelos encontros, narrativas, e afetações a partir das inúmeras redes educativas que formamos e que nos formam. Para problematizar os currículos ‘dentrofora’ dos ‘espaçostempos’ escolares, a metodologia de pesquisa aqui apresentada se baseia na potência das conversas como mobilização do pensamento, das criações, de deslocamentos de nós mesmos e de um ‘fazerpensar’ docente que ousa desejar e criar ao resistir, (re)existir e experimentar novas versões de mundo e outras configurações curriculares e poéticas cotidianas. No decorrer destas páginas traremos o pensamento acerca das artes, das imagens e dos sons como acontecimentos, aqueles que se dão em movimentos nômades de deslocamentos, apropriações e agenciamentos outros de ‘sentirpensaragir’. Por fim, a estrutura em disciplinas, imposta pela Modernidade e marcada por dicotomias, também será colocado em conversa neste artigo, já que as criações curriculares com as artes atravessam e sacodem os documentos normativos e a construção linear e hegemônica dos saberes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Noale de Oliveira Toja, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro e Professora na mesma instituição. 

Talita dos Santos Malheiros Gregorio, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Mestra em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Professora de Artes Visuais na Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.

Júlia da Silva Lima, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Graduanda em Pedagogia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

ALVES, Nilda. Cultura e cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação, n. 23, p.62-74, Maio/Jun/Jul/Ago, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782003000200005

ALVES, Nilda. Práticas pedagógicas em imagens e narrativas: memórias de processos didáticos e curriculares para pensar as escolas. São Paulo: Cortez, 2019.

ALVES, Nilda; SOARES, Maria da Conceição Silva; CAETANO, Marcio. Imagens: resistências e criações cotidianas. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 37, n. 2, p. 04–07, 2020. Doi: 10.14295/remea.v0i0.11625 DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.11625

ANDRADE, Nívea; CALDAS, Alessandra Nunes; ALVES, Nilda. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de; SUSSUKIND, Maria Luiza; PEIXOTO, Leonardo (Orgs.). Estudos do cotidiano, currículo e formação docente – questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CRV, 2019. p. 19-46.

CARVALHO, Janete Magalhães. Redes de conversações como um modo singular de realização da formação contínua de professores no cotidiano escolar. Revista de Ciências Humanas, v. 6, n. 2, p. 281- 293, jul./dez. 2006.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

DELEUZE, Gilles. Não somos pessoas, somos acontecimentos. Paris: [s.n.], 3 jun. 1980. Publicado pelo canal Rodrigo Lucheta. 1 vídeo. (73 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=1CpsFZUBkO8. Acesso em: 06/10/2020.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; ALVES, Nilda. Conversas em redes e pesquisas com os cotidianos: a força das multiplicidades, acasos, encontros, experiências e amizades. In: RIBEIRO, Tiago; SOUZA; Rafael de; SAMPAIO, Carmem Sanches (Orgs.). Conversa como metodologia de pesquisa: por que não? Rio de Janeiro: Ayvu, 2018. p. 41-64.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. Campinas: Papirus, 2012.

LEITE, César Donizetti Pereira; CHISTÉ, Bianca Santos; CAMMAROTA, Giovani. Fazer morada na infância: imagens de currículos em devir-criança. In: CARVALHO, Janete Magalhães; SILVA, Sandra Kretli da; DELBONI, Tânia Mara Zanotti Guerra Frizzera (Orgs.). Currículo e estética da arte de educar. Curitiba: CRV, 2020. p. 115-136.

LIMA, Camila Machado de. O que eu mais gostei na escola foi do seu cabelo: por uma formação docente infantil e denegrida. Rio de Janeiro: EDUNIRIO, 2020.

MARTINS, Alice Fátima. Toda criança desenha... Toda criança desenha?! In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO, Irene (Orgs.). Cultura Visual e Infância: quando as imagens invadem a escola ... Santa Maria: EDUFSM, 2010. p. 227-247.

MELLO, Fernanda Cavalcanti. PODCASTS COMO REDES DE CRIAÇÃO DE AFETOS, NARRATIVAS, CURRÍCULOS COTIDIANOS E...2023. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Processos Formativos e Desigualdades Sociais. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2023.

OSTROWER. Fayga. Acasos e criação artística. 9. ed. Rio de Janeiro: Campus,1999.

PALLASMAA, Juhani. Os olhos da pele: a arquitetura e os sentidos. Porto Alegre: Bookman, 2011.

TADEU, Tomaz. A arte do encontro e da composição – Spinoza + Currículo + Deleuze. Educação & Realidade, v. 27, n. 2, p. 47-57, 2002.

TOJA, Noale. Movimentos migratórios e seus ‘fazeressaberes’ culinários nos/dos/com os cotidianos como questão curricular. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.

TOJA, Noale; CONCEIÇÃO, Rafaela Rodrigues da; MALHEIROS, Talita. Criações e usos das Artes como tecelãs de ‘conhecimentossignificações’ curriculares. Série-Estudos, v. 26, n. 58, p. 265-284, 2021. DOI: https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v26i58.1603

Downloads

Publicado

26-12-2023

Como Citar

TOJA, N. de O. .; GREGORIO, T. dos S. M.; LIMA, J. da S. CURRÍCULOS E POÉTICAS COTIDIANAS: artes como criações de resistências e (re)existências ’dentrofora’ das escolas . Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 1–17, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i3.68480. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/68480. Acesso em: 24 abr. 2024.