OS CONTEÚDOS DA ALFABETIZAÇÃO: elementos para um debate curricular

  • Francisco José Carvalho Mazzeu Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP / Campus Araraquara
  • Fátima Aparecida de Souza Francioli Universidade Estadual do Paraná - Campus de Paranavaí,

Resumo

Os debates no campo da alfabetização frequentemente têm se concentrado nas questões metodológicas e, em período histórico mais recente, nos processos de aprendizagem das crianças. O artigo traz resultados de estudos que vêm sendo desenvolvidos pelos autores com foco na valorização dos conteúdos e dos aspectos conceituais da alfabetização, em consonância com os pressupostos teóricos da Pedagogia Histórico-Crítica e da Psicologia Histórico-Cultural. São analisados com mais profundidade os conteúdos sugeridos por propostas curriculares que se apoiam nesses pressupostos (como aquelas implementadas no estado do Paraná a partir dos anos de 1990), em comparação com os documentos que traçam as diretrizes nacionais para esse ensino, como os Parâmetros Curriculares Nacionais. Entre outros aspectos, procuramos abordar: a questão dos conteúdos da alfabetização sugeridos por essas propostas curriculares e os programas de formação de professores que fazem a mediação das propostas com a prática na sala de aula; a importância da formação de conceitos científicos sobre a língua escrita (gênero, texto, frase, palavra, sílaba e fonema/letra) e sua relação com a percepção empírica decorrente do uso cotidiano da língua. Concluímos que esses conceitos, organizados e ensinados de forma sistemática, são fundamentais para a formação de uma atitude teórica e crítica frente aos fenômenos da linguagem. Dessa forma procuramos apontar para o potencial da Pedagogia Histórico-Crítica e da Psicologia Histórico-Cultural para fundamentar a elaboração de propostas curriculares que superem os limites tanto das concepções tradicionais quanto das abordagens construtivistas e ecléticas da alfabetização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José Carvalho Mazzeu, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP / Campus Araraquara
Docente do Departamento de Didática e do Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar
Fátima Aparecida de Souza Francioli, Universidade Estadual do Paraná - Campus de Paranavaí,
Docente do curso de Pedagogia e do Mestrado Acadêmico em Formação Docente Interdisciplinar

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. PROFA - Programa de Formação de Professores Alfabetizadores: guia do formador. Módulo I. Brasília, DF, 2001. 221 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa. Brasília, DF, 1997. 144 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. PRÓ-LETRAMENTO - Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental: alfabetização e linguagem. ed. rev. e ampl. incluindo SAEB/Prova Brasil matriz de referência. Brasília, DF, 2008. 364 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. PNAIC - Pacto Nacional para a Alfabetização na Idade Certa. Formação do professor alfabetizador. Caderno de apresentação. Brasília, DF, 2012. 40 p.

COELHO, I. Pedagogia histórico-crítica e alfabetização: elementos para uma perspectiva histórico-crítica do ensino da leitura e da escrita. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Araraquara, SP, 2016.

DANGIÓ, M. C. S. A alfabetização sob o enfoque histórico-crítico: contribuições didáticas. 2017. 356 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) - Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, SP, 2017.

DUARTE, N. Vigotski e o "aprender a aprender": crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2001.

FERREIRO, E. Reflexões sobre alfabetização. Tradução de H. Gonzales et al. São Paulo: Cortez, 1995.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1999.

FRANCIOLI, F. A. S. Contribuições da perspectiva histórico-cultural para a alfabetização nas séries iniciais do ensino fundamental. 2012. 226 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) - Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, SP, 2012.

KLEIN, L. R.; SCHAFASCHEK, R. Alfabetização. In: PARANÁ, Secretaria do Estado da Educação. Superintendência de Educação. Departamento de Ensino de Primeiro Grau. Currículo básico para a Escola Pública do Estado do Paraná. Curitiba, PR, 1990, p. 35-49.

LURIA, A. R. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VIGOTSKII, L. S.; LEONTIEV, A. N.; LURIA, A. R. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria da Penha Villalobos. 10. ed. São Paulo: Ícone, 2006. p. 143-189.

MARTINS, L. M.; MARSIGLIA, A. C. G. As perspectivas construtivista e histórico-crítica sobre o desenvolvimento da escrita. Campinas: Autores Associados, 2015.

MARTINS, L. M. A internalização de signos como intermediação entre a psicologia histórico cultural e a pedagogia histórico-crítica. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, p. 44-57, jun. 2015.

MEYER, K.; MAZZEU, F. J. C. Linguagem, enunciação e gênero discursivo: aproximações entre Bakhtin e Leontiev e o ensino de língua portuguesa. InterSaberes Revista Científica, Curitiba, PR, v.12, p.473 - 487, 2017.

MORTATTI, M. R. L. Os órfãos do construtivismo. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. esp. 4, p. 2267-2286, 2016. Disponível em: <https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9193/6084>. Acesso em 20/04/2018.

NATADZE, R. G. A aprendizagem dos conceitos científicos na escola. In: Luria, A. R. et al.. Psicologia e Pedagogia II: investigações experimentais sobre problemas didáticos específicos. Lisboa: Editorial Estampa, 1991. p. 27-34.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

SAVIANI, D. Sobre a natureza e especificidade da educação. Em aberto, Brasília, v. 3, n. 22, p. 1-6, jul./ago.1984.

_______. Educação do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Autores Associados, 2002.

_______. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas: Autores Associados, 2013.

_______. O conceito dialético de mediação na pedagogia histórico-crítica em intermediação com a psicologia histórico-cultural. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, p. 44-57, jun. 2015.

SNYDERS, G. Pedagogia Progressista. Coimbra, Portugal: Almedina, 1974.

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n.25, jan./abr. 2004.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

VIGOTSKII, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKII, L. S.; LEONTIEV, A. N.; LURIA, A. R. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria da Penha Villalobos. 10. ed. São Paulo: Ícone, 2006. p. 143-189.

Publicado
2018-08-31
Como Citar
MAZZEU, F. J. C.; FRANCIOLI, F. A. DE S. OS CONTEÚDOS DA ALFABETIZAÇÃO: elementos para um debate curricular. Revista Espaço do Currículo, v. 2, n. 11, 31 ago. 2018.