A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA NA ESCOLA VIA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2018v3n11.42077

Palavras-chave:

Educação Ambiental Crítica, Extensão, Formação Continuada de Professores

Resumo

Apresentamos os resultados de uma pesquisa sobre a inserção da Educação Ambiental (EA) crítica em duas escolas públicas municipais do Rio de Janeiro, mediada por um projeto de extensão universitária. Nosso objetivo foi identificar limites e possibilidades da inserção da vertente crítica da Educação Ambiental na educação básica. Grupos focais foram realizados com professores que participaram do projeto. Os docentes entrevistados na pesquisa reconhecem a relevância da Educação Ambiental na escola e procuram adequar suas práticas a diferentes contextos sócio educativos. Considerando três macrotendências da Educação Ambiental (conservacionista, pragmática e crítica), julgamos que, ao ser recontextualizada na escola, a EA apresenta uma mescla de concepções, mobilizadas de acordo com diversas demandas escolares. Apostamos no potencial da extensão para o fortalecimento da EA crítica na escola, na promoção de diálogos e troca de saberes entre os sujeitos das instituições envolvidas e na busca da superação das realidades socioambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maira Rocha Figueira, Universidade Federal Fluminense, Brasil.

Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense e Professora da Rede Municipal de Maricá, Rio de Janeiro.

Maria Jacqueline Girão Soares de Lima, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense.

Sandra Lucia Escovedo Selles, Universidade Federal Fluminense, Brasil.

Doutorado no Center for Science Education pela University of East Anglia e Professora Titular da Universidade Federal Fluminense.

Referências

CAMPOS, D. B. de; CAVALARI, R. M. F. O professor de Biologia enquanto educador ambiental: delineando o perfil de um caso participar de sujeito ecológico. Revista Pesquisa em Educação Ambiental, vol.12, n.1 – p. 58-70, 2017.

CARDOSO-COSTA, G.; LIMA, J. G. S. Educação Ambiental na escola: uma análise das concepções e práticas presentes em relatos de experiência dos Encontros Regionais de Ensino de Biologia RJ/ES. In: VIII Encontro Pesquisa Em Educação Ambiental, 2015, Rio de Janeiro - RJ. Anais VIII EPEA, 2015.

CARMO, E. M. Saberes mobilizados por professores de biologia e a produção do conhecimento escolar. Tese de doutorado. PPGE/FE/UFF. Niterói, 2013. Disponível em <http://www.ppg-educacao.uff.br/novo/images/files/Banco_Teses_Dissertacoes/2013%20Tese%20Edinaldo%20Medeiros%20Carmo.pdf >. Acesso em 2017-05-04.

CARVALHO, I.C.M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

DIAS, C. A. Grupo focal: técnica de coleta de dados em pesquisas qualitativas. Informação e Sociedade: estudos. v. 10 n. 2, 2000. Disponível em <http://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/330/252>. Acesso em 2017-05-04.

FERNANDES, K. O. B. Currículo de ciências: investigando sentidos de formação continuada como extensão universitária. Dissertação de Mestrado. PPGE/FE/UFRJ, Rio de Janeiro, 2012.

FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Fórum de Pró-Reitores de Extensão, 2012.

JUNTA, V. da S.; SANTANA, L. C. Concepções de Educação Ambiental e suas abordagens políticas: análise de trabalhos dos Encontros de Pesquisa em Educação Ambiental (I, II e III EPEAs). Pesquisa em Educação Ambiental. v.6, n. 1, p. 47-65. 2011.

KAPLAN, L. Análise crítica dos discursos presentes nos documentos que definem a política de Educação Ambiental no Brasil. Dissertação (Mestrado em Educação) - PPGE/FE/UFRJ, Rio de Janeiro, 2011a.

KAPLAN, L. Discursos estruturantes das políticas federais de Educação Ambiental: Estado, sociedade civil, crise socioambiental e o lugar da escola. In: VI EPEA, 2011, Ribeirão Preto. Anais do VI Encontro "Pesquisa em Educação Ambiental" - A pesquisa em Educação Ambiental e a pós-graduação no Brasil, p. 1-15. 2011b.

LAMOSA, R. de A. C. A Educação Ambiental e o novo padrão de sociabilidade do capital: um estudo nas escolas de Teresópolis (RJ). Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRJ. Rio de Janeiro, 2010.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. C. Mapeando as macro-tendências político-pedagógicas da Educação Ambiental contemporânea no Brasil. In: VI Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, 2011, Ribeirão Preto. VI Encontro Pesquisa em Educação Ambiental: a pesquisa em Educação Ambiental e a pós-graduação. Ribeirão Preto: USP, 2011. v. 0. p. 01-15. 2011. Disponível em <http://www.icmbio.gov.br/educacaoambiental/images/stories/biblioteca/educacao_ambiental/Layrargues_e_Lima_-

Mapeando_as_macro tend%C3%83%C2%AAncias_da_EA.pdf>. Acesso em 2017-05-04.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. C. As macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, v. XVII, n. 1, pp.23-40. 2014.

LIMA, M. J. G. S. O que fazem as escolas que fazem Educação Ambiental no Rio de Janeiro? Uma análise da pesquisa realizada pelo MEC/UFRJ/Anped à luz da teorização curricular. In: 30a Reunião da Anped: 30 anos de pesquisa e compromisso social, 2007, Caxambu - MG. Anais da 30a Reunião Anual da Anped, p. 1-18. 2007.

LIMA, M. J. G. S. A disciplina Educação Ambiental na Rede Municipal de Educação de Armação de Búzios (RJ): investigando a tensão disciplinaridade/integração na política curricular. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, 2011.

LIMA, M. J. G. S.; SOARES, A. G.; FIGUEIRA, M. R. Educação Ambiental na Formação Inicial e Continuada de Professores: Articulando Ensino, Pesquisa e Extensão na UFRJ. In: Pedagogía 2015: encuentro internacional por la unidad de los educadores, 2015, Havana. Pedagogía 2015: encuentro internacional por la unidad de los educadores. p. 1-10. 2015

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo, Cortez, 2004.

LOUREIRO, C. F. B. Problematizando conceitos: contribuição à práxis em educação ambiental. In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P.P. e CASTRO, R. S. (orgs.) Pensamento complexo, dialética e Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2006a.

LOUREIRO, C. F. B. Aspectos políticos e pedagógicos da educação ambiental no Brasil: um convite à reflexão. Revista Sinais Sociais, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 44-83, set./dez. 2006b. Disponível em <http://www.sesc.com.br/wps/wcm/connect/9e034e9d-479e-4acb-be2f-a78653d3cd07/02.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=9e034e9d-479e-4acb-be2f-a78653d3cd07>. Acesso em 2018-08-01.

LOUREIRO, C. F. B.; AMORIM, E. P.; AZEVEDO, L.; COSSÍO, M. B. Conteúdos, Gestão e Percepção da Educação Ambiental nas Escolas. In: TRAJBER, R.;MENDONÇA, P. R. (Orgs.). Educação na diversidade: o que fazem as escolas que dizem que fazem Educação Ambiental. Brasília: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2007.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias de Currículo. Rio de Janeiro: Editora Cortez, 2011.

MAIA, J. S. S. Educação Ambiental sócio-histórica como perspectiva para a reflexão-ação sobre o trabalho pedagógico nos primeiros anos do ensino fundamental. In: TOZONI-REIS, M. F. C.; MAIA, J. S. S. (Orgs.). Educação Ambiental a várias mãos: educação escolar, currículo e políticas públicas. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2014.

OLIVEIRA, C. S. Educação Ambiental na escola: diálogos com as disciplinas escolares ciências e biologia. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio de Janeiro - Faculdade de Educação. 2007

PARANHOS, R. D.; SCHUVARTZ, M. A Relação Entre Educação Ambiental e a Educação de Jovens e Adultos Sob a Perspectiva da Trajetória dos Educadores. Contexto & Educação, Editora Unijuí Ano 28 nº 91 Set./Dez. 2013.

SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Saberes docentes e disciplinas escolares na formação de professores em Ciências e Biologia. In: SELLES, S. E. et al. (Orgs.). Ensino de Biologia: histórias, saberes e práticas formativas. Uberlândia: EdUFU. p. 49-69. 2009.

SILVA, E. W. A extensão universitária no Brasil. In: SILVA, E. W. & FRANTZ, W. A extensão universitária no Brasil. As funções sociais da Universidade: o papel da extensão e a questão das comunitárias. Ijuí: Ed. Unijuí. 2002.

SILVA, R. L. F.; CAMPINA, N. N. Tipologia de análise de concepções de Educação Ambiental: possibilidades e limites para o reconhecimento da pluralidade da área. In: V Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental, 2009, São Carlos. Anais do V EPEA. São Carlos: UFSCAR, p. 70-84. 2009. Disponível em <http://www.epea.tmp.br/epea2009_anais/pdfs/plenary/T04.pdf>. Acesso em 2017-05-04.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

TRAJBER, R.; MENDONÇA, P. R. Introdução. In: TRAJBER, R.; MENDONÇA, P. R. (Orgs.). Educação na diversidade: o que fazem as escolas que dizem que fazem Educação Ambiental. Brasília: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2007.

Downloads

Publicado

31-12-2018

Como Citar

FIGUEIRA, M. R.; LIMA, M. J. G. S. de; SELLES, S. L. E. A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA NA ESCOLA VIA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 3, n. 11, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2018v3n11.42077. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2018v3n11.42077. Acesso em: 18 jul. 2024.