CURSOS DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS NA BAHIA: diálogos entre UFBA, UNIVASF e UFOB

Palavras-chave: Currículo, formação de professores de Artes Visuais, Arte/Educação.

Resumo

Este texto busca descrever e aprofundar relações de construção dos currículos das licenciaturas em Artes Visuais na Bahia, tendo como foco encontros e discussões assim como entendimentos conceituais sobre o que vem a ser o currículo desde as Diretrizes Curriculares Nacionais homologadas em 2015. Por fim, busca tecer laços interinstitucionais entre UFBA, UNIVASF e UFOB na revisão sobre a formação de professores de Artes Visuais no estado, de forma não somente a atender perspectivas contemporâneas, mas de promover um espaço amplo de formação que reflita como caminho crítico no exercício e na responsabilidade da formação de docentes para espaços formais e não-formais de ensino.

Biografia do Autor

Flávia Maria de Brito Pedrosa Vasconcelos, Universidade Federal do Vale do São Francisco
Doutora em Educação Artística pela Universidade do Porto - Portugal, bolsista CAPES Doutorado Pleno no Exterior. Diplomação reconhecida no Doutorado em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás - UFG. Mestra em Artes Visuais - UFPB/UFPE, linha: Ensino das Artes Visuais no Brasil, com pós Lato sensu em Arte-Educação e Língua Portuguesa pela Universidade Regional do Cariri - URCA, graduada em Artes Plásticas com habilitação para o ensino de Arte pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE.

Referências

BOITO JUNIOR, Armando. Os atores e o enredo da crise política. In: JINKINGS, Ivana; DORIA, Kim; CLETO, Murilo. (Org.). Por que gritamos golpe? Para entender o impeachment e a crise política ano Brasil. São Paulo: Boitempo, 2016.

CURY, Carlos Roberto Jamil.; REIS, Magali. e ZANARDI, Teodoro Adriano Costa. Base Nacional Curricular Comum: dilemas e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e terra, 1996.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Aula inaugural no College de France, pronunciada em 2 de Dezembro de 1970. São Paulo: Edições Loyola, São Paulo, 2004.

______. Microfísica do poder. Tradução Roberto Machado. 24. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2007.

GIROUX, Henry. Qual o papel da pedagogia crítica nos estudos de língua e de cultura? Entrevista com Henry A. Giroux. In: Revista Crítica de Ciências Sociais. n., 73, p. 131-143. dez. 2005. Entrevista concedida a Manuela Guilherme. Disponível em: . Acesso em: 15 de dezembro de 2016.

ILLICH, Ivan. Sociedade sem escolas. São Paulo: Vozes, 1985.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conselho Nacional de Educação. Resolução Nº 2, de 1 de julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. DCN´s. 2015. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/mais-educacao/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/21028-resolucoes-do-conselho-pleno-2015>, acesso em 08 de dezembro de 2015.

NASCIMENTO, Erinaldo Alves do. Mudanças nos nomes da arte na educação: qual infância? que ensino? quem é o bom sujeito docente?. 255f. (Doutorado em Arte Educação), Universidade de São Paulo. São Paulo, 2005.

NETO, José Henrique Duarte. A práxis curricular nos cursos de formação de professores da Educação Básica: a epistemologia da prática e a construção do conhecimento escolar. Tese de Doutorado em Educação. Doutorado em Educação Universidade Federal de Pernambuco. Recife, PE: 2010. 330 fls.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento; Justificando, 2017.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo: uma reflexão sob a prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SÁNCHEZ, Adolfo Vázquez. A tiempo y destiempo. Antología de ensayos. México: FCE, 2003.

SILVA, Clarissa Santos. Arte, tecnologia e formação docente: reverberações nos currículos das licenciaturas em Artes Visuais da Região Nordeste. 243f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais. Universidade do Estado de Santa Catarina. Florianópolis, Santa Catarina. 2017.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Teoria cultural e educação: um vocabulário crítico. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

______. Documentos de Identidade: Uma Introdução às Teorias de Currículo.Editora Autêntica, 2010.

VASCONCELOS, Flávia Maria de Brito Pedrosa. Designare: pontes artístico/educativas na formação docente em Artes Visuais. Lisboa: Chiado editora, 2015.

VAZQUEZ, Adolfo Sanchez. Filosofia da Práxis. 2a edição. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1977.

ZANELLA, Andréa Vieira. Escolarização formal e cidadania: possíveis relações, relações possíveis? In: SILVEIRA, Andréa. F., et al., org. Cidadania e participação social [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2008. pp. 84-91

Publicado
2019-10-03